Uma moderna voz profética

Em meio a tantas vozes dissonantes, Deus concedeu uma nova manifestação do dom profético nestes últimos dias

O rio Paraná é o segundo mais extenso da América do Sul, passando pelo Brasil, Paraguai e Argentina. Antes de desembocar no rio da Prata e no Oceano Atlântico, ele se divide em vários braços, formando o famoso delta do Paraná, com 320 km de extensão e até de 60 km de largura. Tradicionalmente, quando um navio estrangeiro chegava a Buenos Aires e tinha que atravessar o delta, um piloto nacional era contratado para conduzir o navio pelo canal navegável, evitando que encalhasse em um dos braços mais rasos.

A história do mundo pode ser comparada a um caudaloso rio que forma um enorme delta ideológico e religioso antes de desembocar no oceano da eternidade. Hoje o cristianismo está dividido em muitas escolas conflitantes de interpretação bíblica e em 45 mil denominações cristãs diferentes, segundo dados de 2014 do Status of Global Mission. Praticamente todas alegam estar fundamentadas nas Escrituras Sagradas. Em meio a tantas vozes dissonantes, Deus concedeu uma nova manifestação do dom profético nestes últimos dias, para nos manter leais a Ele e às Sagradas Escrituras.

Ilustração: Jo Card
Ilustração: Jo Card

Existem pelo menos três evidências básicas da inspiração dos escritos de Ellen White. Uma delas são suas experiências sobrenaturais e alegações proféticas. Ela iniciou o relato de sua primeira visão (dezembro de 1844) com as palavras “Como Deus me mostrou em visão…”. Muitas outras de suas experiências proféticas foram introduzidas com termos semelhantes. Alegando haver recebido visões proféticas, ela se colocou sob o julgamento da origem delas. Em 1875 ela escreveu: “Ou Deus está ensinando Sua igreja, reprovando seus erros e fortalecendo a sua fé, ou não está. Esta obra é de Deus ou não é. Deus nada faz em parceria com Satanás. Meu trabalho, ao longo dos últimos trinta anos, traz o selo de Deus ou o do inimigo. Não há meio termo nesta questão. Os Testemunhos são do Espírito de Deus ou do diabo.” Indiscutivelmente, ela estava plenamente convencida da genuinidade do seu dom profético.

Outra evidência da inspiração dos escritos de Ellen White é o testemunho dos seus contemporâneos. Já em agosto de 1845, Tiago White referiu-se a ela com as seguintes palavras: “Existe uma irmã no estado do Maine que recebeu uma clara visão da caminhada do povo do advento para a cidade de Deus.” Em abril de 1846, Otis Nichols escreveu para Guilherme Miller que “Deus a chamou e lhe disse para ir e dizer ao rebanho o que Ele lhe havia revelado…”. Muitos outros pioneiros adventistas expressaram sua confiança na origem divina de suas visões. Mais recentemente, o famoso arqueólogo William F. Albright qualificou Ellen White como uma profetisa moderna genuína.

Significativas como possam ser a convicção pessoal de Ellen White e os testemunhos dos seus contemporâneos, eles por si só não conseguem provar a inspiração dos escritos dela. Crucial em toda a discussão é o testemunho interno das Escrituras. Enquanto muitos pretensos profetas tendem a substituir a autoridade da Bíblia pelos seus próprios escritos, Ellen White enalteceu consistentemente, por meio dos seus escritos, a autoridade da Bíblia. A senhora S. M. I. Henry comparou os escritos de Ellen White a um telescópio que não acrescenta estrelas no céu, mas nos ajuda a discernir melhor as que já existem. É somente desta perspectiva que se pode harmonizar os escritos de Ellen White com a sua própria afirmação de que nos últimos dias “Deus terá sobre a Terra um povo que mantenha a Bíblia, e a Bíblia só, como norma de todas as doutrinas e base de todas as reformas.”

Fontes

Ellen G. Harmon, “Letter from Sister Harmon”, Day-Star, 24 de janeiro de 1846, 31.
E. G. White, Testemunhos Para a Igreja, vol. 4, p. 229.
James White, “Letter from Bro. White”, Day-Star, 06 de setembro de 1845, p. 17.
Otis Nichols, carta para [William] Miller, 20 de abril de 1846, Center for Adventist Research, Andrews University.
Witness of the Pioneers Concerning the Spirit of Prophecy: A Facsimile Reprint of Periodical and Pamphlet Articles Written by Contemporaries of Ellen G. White (Washington, DC: Ellen G. White Estate, 1961).
William F. Albright, From the Stone Age to Christianity: Monotheism and the Historical Process, 2ª ed. (Garden City, NY: Doubleday Anchor, 1957), p. 18-19. Cf. Roger W. Coon, A Gift of Light (Washington, DC: Review and Herald, 1983), p. 52.
M. I. Henry, “My Telescope”, The Gospel of Health, janeiro de 1898, p. 25-28.
G. White, O Grande Conflito, p. 595.

Alberto Timm é doutor em Teologia e diretor associado do White Estate

Veja também

Presente de pai para filho

Ensinar as crianças o verdadeiro sentido do Natal e mantê-las longe do consumismo é o que melhor podemos fazer para elas nesta data.

  • Sergio Nascimento

    Louvado seja Deus por sempre levanta seus profetas para conduzir o povo a toda a verdade…..Crede no Senhor vosso Deus ,e estarei seguros, crede nos seus profetas e prosperareis.. 2 Cronicas 20:20