Pesquisadora adventista é nomeada para Secretaria do Meio Ambiente

Patrícia Faga Iglecias Lemos tem uma vasta experiência na área ambiental como advogada, consultora e pesquisadora
Patrícia foi nomeada pelo governador Geraldo Alckmin para dirigir a Secretaria de Meio Ambiente a partir de 2015. Foto: Diogo Moreira/Assessoria de Comunicação do Governo do Estado de São Paulo.
Cerimônia de posse da secretária aconteceu no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. Foto: Diogo Moreira

São Paulo – A Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo passa a ser coordenada em 2015 pela professora e advogada Patrícia Faga Iglecias Lemos. Nomeada recentemente pelo governador Geraldo Alckmin, ela possui vasta experiência na área ambiental, com mestrado, doutorado e livre-docência pela Faculdade de Direito da USP. Patrícia, que faz parte da terceira geração de adventistas na família, frequenta a igreja de Moema, na zona sul de São Paulo. A atuação ética e relevância prática de suas pesquisas vêm ganhando notoriedade no Brasil e no exterior. Como consultora e pesquisadora da área ambiental, ela tem tratado de temáticas ligadas ao consumo sustentável, responsabilidade civil por danos ao meio ambiente, gestão de resíduos sólidos e compensação ambiental.

Para ela, a nomeação para a Secretaria do Meio Ambiente é uma realização não só do ponto de vista profissional, mas também cristão. “De acordo com os princípios bíblicos, o homem é um mordomo. Somos administradores dos recursos criados por Deus. Assim, temos a responsabilidade de cuidar desses recursos”, acrescenta.

É a primeira vez que a pesquisadora, que também nunca se filiou a partidos políticos, integra uma equipe de governo. Mas sua bagagem acadêmica na área ambiental pode contribuir com importantes soluções para a realidade desafiadora enfrentada no estado. Um dos maiores desafios para a gestão atual é a crise hídrica desencadeada pela seca que afeta milhões de pessoas, sendo considerada uma das piores dos últimos 100 anos.

Segundo a secretária, na tentativa de contribuir para a recuperação dos recursos hídricos na região, uma das principais políticas ambientais para os próximos anos será a recomposição das matas ciliares. “No longo prazo, essa medida terá um reflexo significativo na melhoria da questão da água como um todo. Por se tratar de uma situação urgente, essa vai ser uma área prioritária”, informa.

A professora da USP também já desenvolveu muitos estudos num campo que se torna cada vez mais crucial nos programas de proteção ambiental, especialmente no contexto de cidades como São Paulo (a maior do país e uma das 10 mais populosas do mundo): a gestão de resíduos sólidos. Esse é o tema, aliás, de uma de suas principais obras: “Resíduos sólidos e responsabilidade civil pós-consumo”. Ela também coordena uma pesquisa que analisa a gestão de resíduos em vários países, buscando formas inovadoras e eficientes que possam contribuir para a proteção ao meio ambiente no cenário nacional. “Estar na Secretaria do Meio Ambiente e poder desenvolver políticas públicas dentro desses temas que já vínhamos priorizando é uma grande realização”, destaca.

Por se tratar de um estado que exerce um papel protagonista no país, a pesquisadora acredita que muitas das soluções que forem pensadas para o contexto de grandes centros urbanos como a capital paulista poderão contribuir para a questão ambiental em outras regiões do Brasil.

Currículo extenso

Na USP, Patrícia Faga Iglecias Lemos é professora associada do Departamento de Direito Civil da Faculdade de Direito, orientadora do Programa de Ciência Ambiental e líder do Grupo de Estudos Aplicados ao Meio Ambiente. Como acadêmica, já teve a oportunidade de testemunhar de sua fé em vários lugares e ocasiões. “Em 2013, por exemplo, fui convidada para fazer uma conferência na Universidade de Oxford. No entanto, fui informada pela universidade que minha participação ocorreria num sábado. Quando expus minhas convicções religiosas e a impossibilidade de participar nesse dia, eles alteraram o programa para que eu pudesse realizar a apresentação num outro dia. Essa é apenas uma história, mas há muitas outras de momentos em que pude compartilhar a minha fé”, conta. Com a nova função, essa esfera de influência se amplia ainda mais.

Check Also

Sociedade-Bíblica-do-Brasil-submete-versão-da-Nova-Almeida-Atualizada-à-avaliação-das-igrejas-slider

Sociedade Bíblica do Brasil submete versão da Nova Almeida Atualizada à avaliação das igrejas

Representantes de diversas denominações e organizações cristãs receberam exemplares do Novo Testamento, Salmos e Provérbios, primeiro fruto do trabalho que deverá ser concluído em 2018.

  • Joseph

    Parabéns, Patrícia! Que seu trabalho nessa Secretaria honre e glorifique ainda mais o nome do nosso Deus e Criador Jesus!