Santa oportunidade

Desde 1970, Semana Santa é um dos pontos altos da evangelização adventista. A novidade tem sido unir a pregação pública à informalidade dos pequenos grupos 
Rio de Janeiro: 10 mil pessoas se reuniram em dois ginásios para celebrar os resultados e testemunhar mais batismos. Cidade é prioridade de missão urbana neste ano. Foto: Fabiana Lopes
Rio de Janeiro: 10 mil pessoas se reuniram em dois ginásios para celebrar os resultados e testemunhar mais batismos. Cidade é prioridade de missão urbana neste ano. Foto: Fabiana Lopes
Apesar de ajudar na organização dos programas de sua igreja no Rio de Janeiro, o empresário Deuscimar Arruda nunca se havia envolvido diretamente com evangelismo. “Sempre fui líder da igreja e me especializei em organizar a distribuição do livro missionário. Alugava carro de som e corria atrás de outros detalhes”, descreve ele ao lembrar que, no fim, apenas preparava o ambiente para que outros fizessem o trabalho.

Proprietário de uma agência que há 20 anos vende pacotes turísticos e empresariais, Deuscimar decidiu que, neste ano, transformaria sua empresa num ponto de pregação durante a Semana Santa. Seu propósito foi alcançar os vizinhos que trabalham nos comércios próximos que talvez não tivessem condições de se deslocar para um pequeno grupo ou igreja, devido à grande dificuldade de mobilidade urbana do Rio.

“Chorei na primeira noite quando vi as pessoas chegando aqui”, lembra Arruda. “Elas se interessam em conhecer a história de Jesus, e a TV Novo Tempo tem feito um trabalho que nós mesmos desconhecemos”, destacou ao afirmar que muitos dos que compareceram às reuniões já sintonizavam a emissora, ainda não disponível em sinal aberto na capital.

Assim como ele, outras pessoas abriram seus lares, galpões, estabelecimentos e uma variedade de locais para receber os interessados em participar do programa de Semana Santa realizado pela Igreja Adventista em oito países sul-americanos nos dias 28 de março a 5 de abril. Dados preliminares indicam que foram abertos 80 mil pontos de reuniões durante esse período, cerca de 65% deles no Brasil. Se confirmados, esses números representam um crescimento de quase 10% em relação a 2014.

Um dos aspectos que ajudaram a quebrar preconceitos foi o assunto abordado neste ano, segundo analisa o pastor Everon Donato, coordenador da mobilização em nível sul-americano. “‘A Paixão de Cristo é Você’ foi um tema que trouxe um toque mais pessoal ao programa. Percebemos que tanto os irmãos envolvidos quanto os pregadores e aqueles que abriram seu lar tiveram muita facilidade para trabalhar com essa temática, fazendo apelos para cada interessado que frequentou as reuniões”, avalia.

CRIATIVIDADE

Uma das formas encontradas para apresentar o verdadeiro significado da Páscoa para quem talvez não pudesse ir a um pequeno grupo ou templo foram encenações musicais, como a que ocorreu no Instituto Adventista Pernambucano de Ensino (Iape), em Gravatá (PE). Com mais de
uma centena de participantes, a atração que mostrou os principais momentos da trajetória terrestre de Cristo, além de sua segunda vinda, atraiu 4 mil pessoas.

Quem observou atentamente as cenas foi a autônoma Ana Rosa. Seu filho, ainda pequeno, é um dos alunos da instituição e participou do programa vestido de anjo. “Senti algo fantástico, extremamente emocionante”, comenta. De acordo com ela, o ensino no local é diferenciado. “Estamos felizes. A educação daqui é sem comparação. Meu filho está aprendendo princípios que talvez não encontraríamos em outros lugares.”
Em todo o Estado de São Paulo, as 74 escolas adventistas se transformaram em pontos de pregação. Durante o horário letivo, o programa foi destinado aos alunos, e à noite, aos pais.

A estimativa é de que das 90 mil visitas que participaram do evangelismo nos templos e pequenos grupos paulistas – que neste ano também foi organizado a partir das unidades da Escola Sabatina –, 30 mil estão ligadas às escolas. Na quinta-feira, 2 de abril, os estudantes celebraram a Páscoa. Eles comeram pão sem fermento, tomaram suco de uva e receberam uma versão especial do livro Caminho a Cristo, de Ellen White.

Já no interior paulista, para atrair a atenção de motoristas, jovens se reuniram para fazer encenações nos semáforos e entregar convites para o programa nas igrejas locais. Em São José do Rio Preto, os participantes também aproveitaram a oportunidade para distribuir exemplares da obra Viva com Esperança.

45 ANOS

Em 2015, o programa de Semana Santa completa 45 anos. Iniciado em 1970 pelo pastor argentino Daniel Belvedere, naquele ano a mobilização envolveu 147 pontos de pregação. De lá para cá, a iniciativa ganhou participação, visibilidade e um lugar fixo no calendário missionário da igreja.
Como forma de incentivo, medalhas comemorativas foram entregues aos que conduziram interessados ao batismo ou abriram seus lares durante a semana, e para os que foram pregadores voluntários. Algumas igrejas incentivaram os membros a levar 45 amigos justamente para celebrar o número de anos que o programa completa. Já em outros locais, alguns pastores desafiaram seus distritos a estabelecer como alvo o batismo de 45 pessoas.
“Esses motivos trouxeram maior entusiasmo e envolvimento da igreja. Além disso, também tivemos uma grande preparação, feita com bastante antecedência”, destaca Donato ao citar os treinamentos oferecidos em cada região. Segundo ele, o evento via satélite de 2015 foi o que teve a maior participação de todos os tempos.

RIO DE JANEIRO

Na Cidade Maravilhosa, a preparação começou em setembro. A razão da antecedência foi que a capital brasileira que tem a menor proporção de adventistas por habitantes foi escolhida como prioridade de evangelização para 2015. Nos dois anos anteriores, Montevidéu (Uruguai) e Buenos Aires (Argentina) receberam o reforço da liderança ­sul-americana da igreja. Dessa vez, além dos líderes vindos de Brasília, desembarcaram no Rio 14 servidores da TV Novo Tempo e oito da Casa Publicadora Brasileira, totalizando uma ­força-tarefa de 58 oradores.

Como estratégia de evangelização, a liderança optou por reunir membros e visitantes em 2.720 pequenos grupos nos cinco primeiros dias da programação. No restante da semana, os sermões sobre a paixão de Cristo foram pregados em 420 igrejas. Além disso, ao longo da semana, seis caravanas evangelísticas lideradas pelo pastor Luís Gonçalves atraíram 5 mil pessoas em Angra dos Reis, Paraty, Itaguaí, Volta Redonda, Resende e na Baixada Fluminense.

Por sua vez, no município de Comendador Levy Gasparian, na região serrana, uma caravana evangelística com o pastor Ivan Saraiva e o quarteto Arautos do Rei reuniu 2 mil pessoas. No sábado, dia 4, os ginásios do Olaria e do Miécimo da Silva, na capital, receberam 10 mil pessoas para celebrar os resultados da semana e testemunhar mais batismos. Somente no Rio de Janeiro, mais de 750 pessoas que já haviam estudado a Bíblia foram batizadas durante a Semana Santa.

CONTINUIDADE

Pequeno grupo em Porto Velho: em algumas regiões, as reuniões em casa atraem mais visitantes do que os cultos na igreja. Foto: Leonardo Torres
Pequeno grupo em Porto Velho: em algumas regiões, as reuniões em casa atraem mais visitantes do que os cultos na igreja. Foto: Leonardo Torres
Embora os resultados sejam significativos – como o envolvimento dos membros, seu compromisso com o projeto e os números preliminares que já foram tabulados –, o pastor Everon Donato pontua que um trabalho de longo prazo ainda precisa ser desenvolvido.

Ele se refere especificamente ao acompanhamento dos milhares de pessoas que decidiram estudar a Bíblia na Semana Santa e ao fortalecimento dos pequenos grupos, já que muitos deles foram criados especialmente para o programa.

“O que nós queremos é que essas pessoas se tornem discípulas verdadeiras de Jesus. A missão não termina por aqui. As igrejas precisam continuar com as classes bíblicas, pequenos grupos e com o ciclo do discipulado, a fim de que essas pessoas entendam seu papel no reino de Deus e deem frutos para a glória dele”, concluiu.

Quanto à continuidade do calendário missionário, as igrejas têm à disposição muitos recursos para a instrução bíblica dos interessados, como a nova temporada do programa Bíblia Fácil da TV Novo Tempo, que durante 18 semanas vai ensinar o Apocalipse capítulo a capítulo. A série, iniciada no dia 12 de abril, é apresentada pelo pastor Arilton Oliveira e conta com uma revista como material de apoio.

JEFFERSON PARADELLO é assessor de comunicação da sede sul-americana da Igreja Adventista (com colaboração de Daniele Alves, Francis Matos, Frank Oliveira, João Roberto Santos, Suellen Timm, Tatiane Virmes e Tiago Mariano)

Check Also

Alunos do colégio internacional - primeira escola do Brasil

Há 120 anos no Brasil

Saiba como surgiu a rede educacional que hoje alcança 211 mil alunos no país.