Didáticos produzidos pela CPB são expostos na maior feira de educação da América Latina

Editora participou pelo terceiro ano da Educar, realizada em São Paulo. Estande recebeu cerca de 2.500 pessoas ao longo de três dias

CPB na Educar-18
Estima-se que mais 2.500 visitantes tenham passado pelo estande da Casa Publicadora Brasileira. Foto: Márcio Tonetti

Os materiais didáticos produzidos pela Casa Publicadora Brasileira estiveram na vitrine da maior feira de educação da América Latina. Ponto de encontro de educadores, gestores, empresas, editoras e outros segmentos do ramo educacional, o evento reuniu mais de 250 expositores e 15 mil visitantes de várias partes do país entre os dias 20 e 23 de maio, no Expo Exhibition & Convention Center, em São Paulo.

Responsável pela produção de 330 títulos que atendem os 207 mil alunos da rede adventista no Brasil, a editora se tornou uma referência no mercado de didáticos e paradidáticos. “São poucas as instituições de ensino que possuem uma editora como nós”, observa Edgard Luz, diretor da rede educacional adventista na América do Sul.

A participação da CPB na feira já acontece pelo terceiro ano. Nesta edição, o estande montado no centro de exposições também recebeu departamentais de educação e coordenadoras pedagógicas de Uniões, Associações e Missões de todo o país. Durante os três dias de evento, estima-se que pelo menos 2.500 pessoas tenham visitado o espaço da CPB Educacional.

CPB na Educar-2_1
Sueli Oliveira, editora da revista Nosso Amiguinho e autora de paradidáticos da CPB, foi uma das capacitadoras nas oficinas. Foto: Márcio Tonetti

Além de expor materiais, a editora realizou 15 oficinas para gestores educacionais e professores. As aulas, ministradas por autores dos livros didáticos e paradidáticos, receberam 450 inscritos.

Sueli Oliveira foi uma das palestrantes. Autora de paradidáticos voltados para a Educação Infantil e o Fundamental 1, ela mostrou como os sons podem auxiliar o professor a contar histórias. “A palavra, em si, comunica. Mas, acompanhada de outros sons, ela ganha uma riqueza maior, ajudando a criança a gravar conceitos de forma mais significativa”, explica.

Sueli também é editora de um dos materiais que têm atraído o maior número de pessoas ao estande nesses três anos: a revista da Turma do Nosso Amiguinho. O periódico, lançado em 1953, vem sendo usado como material de apoio na Educação Infantil da rede adventista e também no contexto de outras escolas ao redor do Brasil. “Nos surpreendemos como o fato de que muitos desses educadores nos procuram porque foram leitores da revista durante a infância ou porque assinaram para seus filhos durante muito tempo”, observa Alexander Dutra, gerente de Didáticos da CPB.

CPB na Educar-20
Depois de quase 30 anos, educadora reencontra periódico que fez parte de sua infância. Foto: Márcio Tonetti

A pedagoga Ana Paula Rosa teve a oportunidade de se reencontrar com o periódico após quase três décadas. “Eu passei pelo estande e a revista me chamou a atenção porque era o periódico que meus pais assinavam quando tinha aproximadamente 8 anos de idade. Era um periódico que apreciávamos muito por conta das atividades, do conteúdo e dos valores que transmitia. Estou emocionada ao relembrar algo que fez parte da minha infância”, relata a educadora.

Novidades

Quem veio para a Educar 2015 em busca de soluções tecnológicas também encontrou novidades no estande da CPB Educacional. Além da versão digital de livros didáticos, a editora apresentou ao público um sistema de simulado que possibilita diagnósticos online. A ferramenta vem sendo implantada na rede adventista neste ano com o objetivo de preparar os alunos para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). O sistema fornece dados estatísticos mostrando pontos fortes e fracos do aluno e propondo soluções para sanar as dificuldades do estudante.

CPB na Educar-4
CPB Educacional vem unindo o impresso com o digital para ampliar as possibilidades de aprendizagem. Foto: Márcio Tonetti

Outra novidade apresentada ao público foi o projeto de uma plataforma de jogos interativos que está sendo desenvolvida para as séries iniciais do Ensino Fundamental.

Em busca de valores

Enquanto alguns vieram em busca de soluções digitais e interativas, outros, no entanto, visitaram o espaço da CPB Educacional à procura de referenciais cristãos. “O fato de oferecermos uma educação baseada na filosofia cristã tem sido um dos principais motivos que têm atraído as pessoas para o nosso estande. Nas últimas edições da feira Educar nós tivemos várias escolas, inclusive católicas e outras não confessionais, buscando material para o ensino religioso”, conta Alexander Dutra.

Como reflexo dessa demanda, tem crescido o número de escolas externas que estão utilizando esses livros. “Os didáticos de ensino religioso são os que mais chamam a atenção dessas escolas porque hoje nós somos a única editora cristã que tem esse conteúdo para todos os níveis de ensino, desde o Infantil até o Ensino Médio. Ademais, quando algumas dessas escolas percebem que os livros das demais disciplinas são orientados pela mesma filosofia, elas passam a adotá-los para todas as séries”, acrescenta Delma.

Reformulações

Para o ano que vem, serão lançados novos fascículos de ensino religioso para o Ensino Médio, segundo informa Doris Lima, coordenadora pedagógica de materiais didáticos para esse segmento. Um dos diferenciais, segundo ela, é que o material vai estimular mais o aluno a pesquisar na Bíblia, atendendo a um pedido da rede adventista. “Os professores perceberam que os alunos gostam de recorrer à Bíblia. Por isso, nesse novo formato, 80 por cento das atividades exigem que o aluno pesquise respostas nas Escrituras. No formato anterior, apenas 5 por cento das questões exigiam que o estudante recorresse à Bíblia. A maioria exigia apenas interpretação de texto a partir do conceito apresentado. Essa mudança vem para reforçar a nossa identidade”, explica. [Reportagem e fotos: Márcio Tonetti, equipe RA]

VEJA OUTRAS IMAGENS DO EVENTO

OUÇA TAMBÉM A ENTREVISTA

 

Check Also

Sociedade-Bíblica-do-Brasil-submete-versão-da-Nova-Almeida-Atualizada-à-avaliação-das-igrejas-slider

Sociedade Bíblica do Brasil submete versão da Nova Almeida Atualizada à avaliação das igrejas

Representantes de diversas denominações e organizações cristãs receberam exemplares do Novo Testamento, Salmos e Provérbios, primeiro fruto do trabalho que deverá ser concluído em 2018.