Feiras de saúde devem se tornar parte do calendário em município do interior de São Paulo

Evento realizado pela Igreja Adventista no dia 31 de maio com o apoio da prefeitura, da Secretaria de Saúde e de 200 profissionais voluntários atendeu milhares de moradores gratuitamente

feira-de-saude-em-tatui-1
Secretária de Saúde de Tatuí visitou cada um dos estandes dos oito remédios naturais. Foto: Márcio Tonetti

As feiras de saúde promovidas pela Igreja Adventista devem se tornar uma tradição no município de Tatuí, localizado a cerca de 150 quilômetros de São Paulo. Essa é a intenção da Secretária de Saúde da cidade, Cecília Xavier de Oliveira França, que vê na parceria com os adventistas uma forma de melhorar a qualidade de vida da população.

“Nós pretendemos que esse evento aconteça todos os anos e se torne uma tradição no município”, disse em entrevista à Revista Adventista.

No último domingo, 31 de maio, ela participou de uma feira realizada pela igreja na Escola Municipal João Florêncio, no centro da cidade. O evento, que contou com o apoio da prefeitura e da Secretaria de Saúde, atraiu milhares de moradores, apesar da chuva e do frio. Além de oferecer serviços gratuitos, como testes de glicemia e medição da pressão arterial, a feira mostrou como as pessoas podem se beneficiar dos remédios naturais deixados por Deus.

“A feira mostra que esses elementos naturais que Deus nos concede com tanta sabedoria e amor nem sempre são usados da maneira correta, provendo orientações sobre como podemos incorporá-los no dia a dia para termos uma melhor qualidade de vida”, realça a secretária.

A auxiliar de serviços gerais que trabalha no Laboratório Municipal, Solange de Fátima, assegura que valeu a pena sair de casa logo no início da manhã a convite dos netos, que participam do cube de desbravadores no bairro Jardim Santa Rita. Depois de percorrer todo o circuito dos oito remédios naturais, com duração de aproximadamente uma hora, ela chegou à conclusão de que precisa mudar alguns hábitos. “Pretendo me esforçar ao máximo para melhorar a minha saúde. Há algum tempo já tinha sido alertada por alguns médicos, mas, às vezes, a gente se acomoda. Preciso ter, inclusive, um maior controle emocional porque isso tem prejudicado a minha saúde”, admite.

Ao passar pelos estandes, ela também se deparou com um sinal de alerta: a pressão estava em 18/13. Além de voltar para casa com recomendações que poderão ajudá-la a melhorar a condição física, dona Solange passou a ver a espiritualidade como um fator imprescindível para uma boa saúde.  “Percebi que a parte espiritual está relacionada com a minha saúde física. São informações que muita gente desconhece ou negligencia. Deus trabalha de diversas maneiras, e a saúde é uma delas”, conclui.

Ações integradas

Segundo o médico Gláucio Cardoso Pinheiro, um dos organizadores da iniciativa, a feira de saúde foi a continuidade do projeto de distribuição de 40 mil exemplares do livro Viva com Esperança, realizado no sábado, 30 de maio.

A ideia é que outras ações também aconteçam após a feira. Uma delas será a realização de um curso sobre como deixar de fumar na Câmara de Vereadores durante o mês de junho. “Depois disso, no último domingo de cada mês, vamos ter na Igreja Adventista das Mangueiras o projeto ‘Café da manhã com o doutor’, em que um médico vai realizar palestras sobre saúde e, logo na sequência, será oferecido um café da manhã para a comunidade”, adianta Pinheiro.

Na opinião do médico, eventos como esses ajudam a quebrar preconceitos e estreitar os vínculos com a população e o poder público. “A mensagem de saúde é uma avenida aberta para o coração das pessoas”, acredita. [Márcio Tonetti, equipe RA]

VEJA A GALERIA COM IMAGENS DA FEIRA DE SAÚDE

LEIA TAMBÉM

Família usa motorhome para incentivar crianças a ter alimentação mais saudável

Check Also

026

Mutirão da solidariedade

Servidores da Casa Publicadora Brasileira doam dez toneladas de alimentos para campanha beneficente.