Igreja emite nota oficial sobre casamento gay nos EUA

Igreja se manifesta sobre decisão da Suprema Corte de legalizar o casamento gay nos Estados Unidos
Com 5 votos a favor e 4 contra, Suprema Corte dos EUA decide . Foto: Flickr
Com 5 votos a favor e 4 contra, Suprema Corte dos EUA decide legalizar o casamento gay em todo o país. Foto: Marcos Gomes / Flickr
Depois de uma votação acirrada, a Suprema Corte dos Estados Unidos legalizou na última sexta-feira, 26, a união entre pessoas do mesmo sexo em todo o território norte-americano. Foram 5 votos favoráveis e 4 contra. Com a decisão, o casamento gay passa a ser um direito constitucional nos Estados Unidos, o que obriga os 13 Estados que ainda proibiam as uniões entre homossexuais a reconhecê-las como prática legal. Em discurso, o presidente Barack Obama considerou a decisão “uma vitória para a América”. O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, também parabenizou a medida histórica e disse que ela representa “um grande passo para os direitos humanos”.

Em comunicado oficial, a sede adventista nos Estados Unidos (Divisão Norte-Americana) reafirmou a posição da Igreja Adventista do Sétimo Dia quanto ao assunto. “Mesmo com a decisão da Suprema Corte, a Igreja Adventista mantém a sua crença fundamental de que o casamento foi divinamente estabelecido no Éden e confirmado por Jesus como união vitalícia entre um homem e uma mulher”.

A nota ressalta ainda que a igreja “continuará a ensinar e promover a crença do casamento entre um homem e uma mulher com base na Bíblia”.

O comunicado esclarece, no entanto, que a igreja respeita a opinião de quem pensa diferente e “acredita que todos os indivíduos, independentemente de raça, gênero e orientação sexual, são filhos de Deus e devem ser tratados com civilidade, compaixão e amor semelhante ao de Cristo”. [Equipe RA, da redação / Com informações da ANN e Estadão]

Veja outros materiais sobre o assunto

A posição adventista sobre a homossexualidade

 

Check Also

A-privatização-da-fé-slider

A privatização da fé

Entenda por que ela foi confinada à vida particular e de que maneira pode voltar a exercer maior relevância na esfera pública.