Para conectar pessoas públicas

Membros da igreja criam a Associação Internacional de Pessoas Públicas

Brasileira exercerá a função de diretora de relações públicas da entidade
Associação internacional é criada com o objetivo de interligar servidores públicos adventistas-foto-1
Participantes da primeira reunião da Associação Mundial de Funcionários Públicos Adventistas, realizada no dia 8 de julho em San Antonio, no Texas. Créditos da imagem: Nigel Coke

Representantes de vários países se uniram para criar uma associação com o objetivo de conectar membros da igreja que trabalham junto aos governos e outras instituições públicas ao redor do mundo, bem como figuras públicas ligadas a organizações privadas. A Associação Internacional de Pessoas Públicas da Igreja Adventista, que será dirigida por Floyd Morris, presidente do Senado jamaicano, e secretariada pelo embaixador das Filipinas nos Estados Unidos, Bienvenido V. Tejano, também terá uma brasileira na sua liderança. A advogada e presidente da Comissão de Liberdade Religiosa da OAB-SP, Damaris Moura Kuo, foi escolhida para a função de diretora de relações públicas.

Com a participação de representantes de 10 países, a reunião inaugural aconteceu no dia 8 de julho, em San Antonio, no Texas (EUA), durante a assembleia mundial da igreja. Estiveram presentes embaixadores, ministros de Estado, membros do parlamento, um senador, um magistrado, entre outras autoridades.

Associação internacional é criada com o objetivo de interligar servidores públicos adventistas-foto-3
Da esquerda para a direita: John Graz, ex-diretor mundial de Liberdade Religiosa e de Assuntos Públicos da igreja no mundo; Ted Wilson, presidente mundial dos adventistas; e Floyd Morris, presidente do Senado jamaicano e diretor da Associação Internacional de Pessoas Públicas. Créditos da imagem: Nigel Coke

Na ocasião, o líder reeleito dos adventistas, pastor Ted Wilson, disse que esses profissionais são “embaixadoras de Cristo” onde trabalham, tendo sido “escolhidos por Deus para fazer a diferença em lugares em que a maioria de nós nunca entrou”.

Após ser escolhido para presidir a entidade, o senador Floyd Morris informou que seu primeiro desafio será mapear o maior número possível de figuras públicas. Além de ampliar o número de integrantes, a associação deseja criar mecanismos para que os seus  membros mantenham contato regular através da internet. A ideia também é promover conferências presenciais. A primeira delas está prevista para agosto de 2017 na Jamaica. O evento vai anteceder o 8º Congresso Internacional de Liberdade Religiosa, que acontece na Flórida (EUA).

Ganoune Diop, recém-nomeado diretor dos departamentos de Liberdade Religiosa e Assuntos Públicos da Associação Geral, declarou que espera que a associação promova um diálogo vigoroso entre os adventistas que detêm posições de destaque e exercem grande influência. “Esses homens e mulheres precisam do nosso apoio e das nossas orações, pois são chamados para representar o reino de Cristo e Seus valores dentro de circunstâncias muitas vezes difíceis e sensíveis”, enfatizou.

Interessados em fazer parte da Associação Internacional de Pessoas Públicas podem entrar em contato com o departamento de Liberdade Religiosa e Assuntos Públicos da sede mundial da igreja por meio do site adventistliberty.org. [Márcio Tonetti, equipe RA / Com informações de Bettina Krause, da ANN]

A Revista Adventista conversou com a advogada Damaris Moura Kuo, que será a responsável pela área de relações públicas da Associação Internacional de Pessoas Públicas da Igreja Adventista. Confira a entrevista:

Check Also

Na-ponta-do-lápis-slider

Fim de ano na ponta do lápis

Saiba como fazer um balanço do ano escolar e ajudar seu filho a ter melhor desempenho em 2017.