Legado jurídico

Morre o advogado que estruturou a área administrativa e legal da Divisão Sul-Americana

Erich Willy Olm faleceu aos 82 anos, vítima de uma parada cardiorrespiratória

FullSizeRender (1)
Erich Willy Olm trabalhou durante mais de 20 anos na área jurídica na Divisão Sul-Americana. Foto: Isabel Cristina Olm / acervo pessoal
Na madrugada da última segunda-feira, 20 de julho, morreu aos 82 anos Erich Willy Olm, o pastor e advogado que estruturou a área administrativa e legal da organização adventista na América do Sul. Olm, que já estava internado há alguns dias no Hospital Adventista em São Paulo, teve uma parada cardiorrespiratória.

A pedido dele, não houve velório, pois Erich Olm achava que esses momentos eram muito desgastantes para a família. O homem que dedicou mais de 50 anos para servir a igreja também havia solicitado que os amigos e familiares não enviassem flores quando ele morresse. Seu desejo era que o dinheiro que seria gasto com essas homenagens fosse doado para a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA). E assim foi feito, conforme explica Isabel Kowal Olm, uma das filhas do pioneiro.

Legado

Erich Willy Olm deixou um significativo legado para a igreja na América do Sul. Além de ter trabalhado como tesoureiro no território atendido hoje pela Associação Sul Riograndense e na antiga União Sul, com sede em São Paulo na época, sua atuação no campo jurídico foi fundamental no contexto adventista sul-americano. Além de pastor, ele era advogado, formado pela Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo. Conforme lembra o Dr. Luigi Braga, que coordena o setor jurídico da Divisão Sul-Americana desde 2008, “a grande missão do Dr. Erich Olm foi criar a estrutura administrativa e legal da igreja na América do Sul, o que acorreu a partir de 1976”.

Esse trabalho pioneiro envolveu a elaboração de estatutos e regimentos (como o funcionamento das Uniões, Associações e Missões), devidamente ajustados à legislação brasileira. Nesse sentido, ele também ajudou a estabelecer as bases legais e a redigir estatutos de entidades que se tornaram importantes ministérios de apoio à igreja, a exemplo da Sociedade Criacionista Brasileira. Sua atuação possibilitou ainda a estruturação de serviços que hoje são oferecidos pela organização, a exemplo dos planos de previdência e de saúde dos pastores e obreiros (o IAJA e o PROASA).

“Quando os advogados eram poucos, ele fez muito, trabalhando em todas as demandas da igreja. Hoje nós fazemos muito, mas contamos com uma equipe de 125 advogados nos oito países administrados pela Divisão Sul-Americana”, observa Luigi Braga.

Erich Olm se aposentou em 2009, sendo considerado na época um dos servidores com o maior tempo de trabalho na América do Sul. Desde então, ele estava morando em São Paulo e frequentava a igreja de Moema, na zona Sul da capital, onde atuou até o fim da vida como professor da Escola Sabatina. O Dr. Olm deixa três filhos e quatro netos. [Márcio Tonetti, equipe RA]

Check Also

Sociedade-Bíblica-do-Brasil-submete-versão-da-Nova-Almeida-Atualizada-à-avaliação-das-igrejas-slider

Sociedade Bíblica do Brasil submete versão da Nova Almeida Atualizada à avaliação das igrejas

Representantes de diversas denominações e organizações cristãs receberam exemplares do Novo Testamento, Salmos e Provérbios, primeiro fruto do trabalho que deverá ser concluído em 2018.