No topo do ranking

Adventistas são os que mantêm a maior diversidade racial nos Estados Unidos

Foi o que constatou uma pesquisa desenvolvida pelo instituto Pew Research

Créditos da imagem: Adventist Review
Créditos da imagem: Adventist Review

A Igreja Adventista do Sétimo Dia é a denominação que mantêm a maior diversidade étnica nos Estados Unidos, de acordo com um relatório divulgado na última segunda-feira pelo Pew Research Center.

“Trinta e sete por cento dos adultos que se identificam como adventistas do sétimo dia são brancos, enquanto 32 por cento são negros, 15 por cento são hispânicos, 8 por cento são asiáticos, e outros 8 por cento são de outra raça ou de raça mista”, escreveu o editor de religião do Pew Research Center, Michael Lipka, no site do instituto.

A análise, com base em dados fornecidos pelo Estudo do Panorama Religioso de 2014, olhou para a composição racial e étnica dos 29 principais grupos religiosos presentes nos Estados Unidos. Grupos raciais e étnicos foram divididos em cinco categorias: brancos, negros, hispânicos de todas as raças, asiáticos, e outras raças e mestiços americanos.

Depois de ordenar os dados, o Pew Research Center atribuiu aos adventistas do sétimo dia uma pontuação de 9.1 no Índice de Herfindahl-Hirschman, bem acima da média nacional de 6,6, onde 66 por cento da membresia da Igreja é branca. O grupo religioso menos diversificado nos Estados Unidos, de acordo com o relatório, é a Convenção Batista Nacional, uma denominação tradicional de negros que recebeu pontuação de 0,2.

Gary Krause, diretor da área de Missão Adventista em nível mundial, disse que a missão da igreja de preparar pessoas para a segunda vinda de Jesus é um chamado à diversidade.

“Nós não somos uma denominação americana. Nós não somos uma denominação africana ou asiática. Nós não somos uma denominação europeia“, enfatizou Krause. “Somos um movimento mundial com uma missão a todos os grupos de pessoas”, completou.

Ele observou que a organização adventista opera em 215 países e territórios. “Mas não estamos felizes com isso porque a lista das Nações Unidas tem mais 22 países onde nós não estabelecemos nosso trabalho”, ponderou Krause, cujo escritório coordena e financia projetos de missão global. “Somos todos filhos de Deus e gostamos de acolher pessoas de todas as raças em nossa família”, enfatizou.

infografico-Pew-Research-diversidade-etnica-na-IASD

Nos Estados Unidos, os adventistas têm obtido um crescimento mais diversificado desde 2007, de acordo com um relatório similar do Pew Research realizado naquele ano. Em apenas sete anos, o número de adventistas brancos diminuiu 6 pontos percentuais, passando de 43 por cento para 37 por cento, enquanto o número de adventistas negros aumentou em 11 pontos, de 21 por cento para 32 por cento. Membros asiáticos cresceram 3 pontos percentuais, passando de 5 por cento para 8 por cento, e os adventistas na categoria outros/raças misturadas duplicou, passando de 4 por cento para 8 por cento.

A margem de erro, tanto para o relatório de 2007 quanto para o novo levantamento é de menos de um ponto percentual, segundo informou Katherine E. Ritchey, gerente de Comunicação do Pew Research, em entrevista à Adventist Review.

Daniel Weber, diretor do departamento de Comunicação da Divisão Norte-Americana, disse que o montante de 1,2 milhão de adventistas nos Estados Unidos é um reflexo direto de adesão a nível mundial da igreja de 18,5 milhões de pessoas e está crescendo.

“Como a nossa organização tem crescido no exterior e está representada em quase todos os grupos de cultura, raça e língua, essa mesma diversidade também mudou na América do Norte, porque as nossas experiências com diferentes culturas no exterior nos permitiu ser mais eficazes para atingir as diversas populações em crescimento aqui “, disse Weber. “Nossa comissão nos chama para chegar a todas as pessoas de todas as culturas”, frisou.

“Nós temos uma identidade que transcende as diferenças nacionais e étnicas – e isso não é verdade para todas as crenças”, observou o líder adventista.

O relatório define uma denominação com diversidade racial se nenhum grupo racial ou étnico representa mais de 40 por cento de seus membros adultos. Além dos adventistas, apenas dois outros grupos religiosos se encaixam nessa definição: os muçulmanos (com uma pontuação de 8,7) e as Testemunhas de Jeová (8,6), que aparecem em segundo e terceiro lugar.

O Índice de Herfindahl-Hirschman usado pelo Pew Research Center é uma medida comumente aplicada aos estudos de quota de mercado, entre outras áreas. Geralmente é usado para contrastar monopólios comerciais e competitividade.

Na outra extremidade do espectro do índice, os grupos religiosos com menos diversidade tendem a ser denominações onde a maioria dos seus membros é branca ou negra.

O relatório inclui ainda três subgrupos de pessoas: os que não estão vinculados a nenhuma religião, os ateus e os agnósticos. Todos esses três grupos são compostos predominantemente por brancos. [Por Andrew McChesney e Marcos Paseggi, da Adventist Review]

Check Also

Tragédia-da-Chapecoense---slider

Tragédia da Chapecoense

Adventistas demonstram solidariedade aos familiares das vítimas da tragédia da Chapecoense e transmitem esperança para milhares de torcedores durante velório coletivo.

  • Roberto Almeida Pedagogo

    Em Cristo não há distinção de raça ou cor. Todos somos um nEle. Devemos acolher a todos e a todas, bem como promover a igualdade em toda a sociedade. Que o nosso exemplo possa ser seguido para um mundo melhor.

  • Josmar Arrais

    Muito interessante os dados. Apresenta um tendência menos sectária. É preciso complementar, no entanto, com outros fatores tais como nível educacional, econômico, e gênero. Excelente iniciativa.