Castigo hereditário

Como entender Êxodo 20:5, onde é dito que o senhor “visita a iniquidade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração”? João Marcelo Alves Carvalho

Fotolia_70234258_Subscription_XLA Bíblia é clara em afirmar que Deus não castiga uma pessoa pelos pecados de outra: “A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniquidade do pai, nem o pai, a iniquidade do filho; a justiça do justo ficará sobre ele, e a perversidade do perverso cairá sobre este” (Ez 18:20). Então, como entender a afirmação de que Deus “visita a iniquidade dos pais nos filhos” (Êx 20:5)?

Deve-se fazer diferença entre punição direta de Deus e sua não interferência nas leis da hereditariedade. O conteúdo de Êxodo 20:5 deve ser entendido no sentido de que Deus não interfere nessas leis. Ou seja, filhos de pais viciados, promíscuos ou de má conduta podem nascer prejudicados moral e fisicamente, devido às tendências herdadas dos pais.

O Comentário Bíblico Adventista (v. 1, p. 647) assim menciona Êxodo 20:5: “Não se pode escapar por completo das consequências da intemperança, enfermidade, libertinagem, do mau proceder, da ignorância e dos maus hábitos transmitidos por gerações anteriores. Os descendentes de idólatras degradados e os filhos de pessoas más, em geral, iniciam a vida com as limitações provocadas por pecados de ordem física e moral, e colhem o fruto da semente plantada por seus pais. A delinquência juvenil prova a verdade do segundo mandamento. O ambiente também tem efeito decisivo sobre cada geração. Mas, visto que Deus é justo e misericordioso, podemos confiar que ele tratará cada pessoa com justiça, levando em conta as desvantagens do nascimento, as predisposições herdadas e a influência do ambiente sobre o caráter […]. Deus ‘visita’ ou ‘aponta’ os resultados da iniquidade, não de forma negativa, mas para ensinar os pecadores que uma conduta errada inevitavelmente traz resultados infelizes.”

Serve de conforto aos que lutam com más tendências herdadas a promessa divina de que “onde aumentou o pecado, transbordou a graça” (Rm 5:20, NVI). Ou seja, a graça de Cristo é mais que suficiente para nos ajudar na luta contra as más tendências que herdamos, e assim não podemos alegar más tendências herdadas nem um ambiente ruim como desculpas para pecar.

A boa notícia é que Deus “visita a iniquidade dos pais nos filhos” somente até a “terceira e quarta geração” daqueles que o aborrecem (Êx 20:5), mas trata com “misericórdia até mil gerações” daqueles que o amam e guardam seus mandamentos (20:6).

Êxodo 20:5 e 6 é um chamado a cada pai e mãe no sentido de procurar desenvolver um bom estilo de vida, de acordo com as instruções divinas contidas na Bíblia, para que seus filhos herdem boas tendências, para que sejam uma bênção à sua família, à comunidade e, por extensão, ao mundo. [Créditos da imagem: Fotolia]

OZEAS C. MOURA, doutor em Teologia Bíblica na área de Antigo Testamento, é professor no Unasp, campus Engenheiro Coelho (SP)

Envie sua pergunta para ra@cpb.com.br

Check Also

Foto: LightStock

Plágio no Novo Testamento

É verdade que na Bíblia há citações de escritores seculares antigos? Isso não seria plágio? …