Movidos pela compaixão

Três mil jovens dedicam o feriado para servir à cidade de Vitória. Ação teve o mesmo mote de projeto que está mobilizando adventistas baianos em 2015

Depois de Nova York (EUA) e Salvador (Brasil), foi a vez de a igreja alcançar a cidade de Vitória com o mesmo lema que tem mobilizado milhares de jovens: a compaixão. Foto: ASN
Depois de Nova York (EUA) e Salvador (Brasil), foi a vez de a igreja alcançar a cidade de Vitória com o mesmo lema que tem mobilizado milhares de jovens: a compaixão. Foto: ASN

Sob o lema da compaixão, milhares de jovens têm se mobilizado para manifestar amor e cuidado prático pelas cidades em que vivem. Uma das primeiras manifestações adventistas nessa direção ocorreu em Nova York, em março de 2013, reunindo 3 mil pessoas. No Brasil, projetos na Bahia e no Espírito Santo mostram que logo a ideia vai se espalhar por aqui também.

No início de junho, o prefeito de Salvador, Antônio Carlos Peixoto de Magalhães Neto, conhecido como ACM Neto, recebeu a liderança da Igreja Adventista como demonstração de apoio ao projeto Ano da Compaixão. Em comemoração aos 110 anos da presença adventista na Bahia, a iniciativa propõe a realização de 110 ações de compaixão junto à sociedade.

Restauração e reformas de casas, doação de sangue, ajuda às vítimas das últimas chuvas, doações de cestas básicas de alimentos, auxílio em asilos e orfanatos e limpeza de praias e praças são algumas das atividades propostas pelos adventistas. Várias delas já ocorreram, como a realização de 50 feiras de saúde comunitárias simultâneas em vários bairros de Salvador, em março e maio.

Segundo o prefeito, projetos como esse são essenciais para complementar o trabalho do governo. “São ações fundamentais. Muitas vezes o poder público não consegue chegar em certa comunidade; no entanto, a igreja chega. Às vezes, tentamos levar uma mensagem, mas ela só é ouvida ou compreendida pelas famílias depois que a igreja reforça essa mensagem. Por isso, esse trabalho é de fato extraordinário e ajuda muito, muito mesmo”, salientou ACM Neto. O prefeito foi informado também da celebração prevista para 31 de outubro com mais de
30 mil pessoas no Estádio de Pituaçu. O evento vai comemorar os 110 anos da igreja na Bahia.

VITÓRIA

Em Vitória, o feriadão de junho foi a data escolhida por 3 mil jovens capixabas, mineiros e cariocas para desembarcar na ilha a fim de colaborar com o projeto “Compaixão Jovem – A Revolução do Amor”. Eles foram alojados em escolas públicas próximas ao ginásio Tancredão, local da concentração. Na agenda do evento estavam projetos comunitários, encontros espirituais e esportivos.

Na manhã da sexta-feira, dia 5, os jovens deixaram o ginásio para participar de ações sociais na região metropolitana de Vitória. Na Praia da Costa, em Vila Velha, foi realizada uma feira de saúde e a distribuição de panfletos da campanha “Quebrando o Silêncio”. Ainda na mesma manhã, outros grupos se dirigiram a instituições mantidas pela Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) na região para colocar a mão na massa com atividades recreativas, pintura e jardinagem.

Na manhã de sábado, após o culto, o grupo saiu mais uma vez do ginásio, dessa vez com destino ao bairro Mário Cypestre para mais uma feira de saúde e a distribuição de folhetos com orientações sobre a prevenção do câncer infantil. Antes, tiveram a oportunidade de lotar uma das arquibancadas do sambódromo da cidade, onde cantaram mais uma vez a música tema do evento.

Na tarde de sábado, foi realizado um painel com a participação dos líderes de jovens que atuam nas nove sedes administrativas da igreja na região. Eles conversaram sobre diversas maneiras de potencializar a atuação dos clubes de jovens. “São momentos como esse que mostram o interesse desse grupo que tem força para oferecer em favor da comunidade e da igreja”, salientou o pastor Ivay Araújo, organizador do evento.

“Os jovens querem uma bandeira, e esse evento não deve ficar restrito a um encontro, mas deve significar a decisão de envolvimento verdadeiro no cristianismo”, destacou o pastor Areli Barbosa, líder dos jovens adventistas sul-americanos. A mídia local destacou o evento, salientando a troca do descanso do feriado por atos de compaixão.

FRANCIS MATOS é assessora de comunicação da sede da Igreja Adventista para Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais (com colaboração de Ionara Wichinheski)

Check Also

Alunos do colégio internacional - primeira escola do Brasil

Há 120 anos no Brasil

Saiba como surgiu a rede educacional que hoje alcança 211 mil alunos no país.