Jornal da região metropolitana de São Paulo lembra os 115 anos da CPB

Texto publicado pelo Diário do Grande ABC resgata a história da instituição e ressalta o fato de a editora ter preservado seus valores ao longo de mais de um século de existência

Diario do grande ABCNa edição desta quinta-feira, 17 de setembro, o jornal Diário do Grande ABC lembrou os 115 anos da Casa Publicadora Brasileira. O texto publicado na seção Memória também recordou o tempo em que a editora adventista funcionou na cidade de Santo André e a mudança da instituição para Tatuí, no interior do Estado.

“Há 30 anos a Publicadora deixou Santo André. Mudou o endereço, ficou a saudade, mas a filosofia desta organização voltada à religiosidade é a mesma, buscando o bem, valorizando o próximo. Alicerçada na palavra de Deus”, afirmou o colunista Ademir Medici.

O periódico também divulgou um pequeno histórico da Casa Publicadora Brasileira e trouxe dados sobre o progresso da instituição adventista.

Num país em que quase a metade das empresas não passa do terceiro ano de vida, segundo o IBGE, a Casa Publicadora Brasileira é uma honrosa exceção. Ela chega aos 115 anos com vigor e ampliando os investimentos. Apesar da crise, acabou de adquirir novos equipamentos. Fundada em 1900, a editora está localizada hoje no município de Tatuí (SP), mas entre 1907 e 1985 sua casa foi em Santo André. Quando as primeiras máquinas foram transferidas de Taquari (RS) para São Paulo, o local ainda se chamava Estação de São Bernardo. De acordo com José Carlos de Lima, diretor-geral, o período passado em Santo André foi de grande progresso. No entanto, o crescimento fez com que a editora, que publica as revistas Vida e Saúde e Nosso Amiguinho, entre centenas de títulos nas áreas educacional, religiosa e de saúde, buscasse um espaço mais amplo. Na atualidade, a empresa tem 618 funcionários, incluindo um dinâmico corpo editorial.”

Para ler na íntegra a versão digital da notícia publicada pelo Diário do Grande ABC, clique aqui.

Veja também

Apoio mundial

Ofertas da igreja ao redor do globo beneficiarão projetos missionários na África de língua portuguesa.