Vida longa e saudável

Culto de ação de graças celebra o aniversário de 90 anos da Superbom, a empresa adventista brasileira de alimentos

90 anos da Superbom - foto 8
Indústria adventista de alimentos comemora 90 anos de existência no Brasil. Foto: Cleide Oliveira

Já se passaram 90 anos desde que teve início nas instalações do então Colégio Adventista Brasileiro (CAB), atual Unasp, campus São Paulo, a produção do suco de uva que, em meados de 1925, deu origem à empresa adventista brasileira de alimentos: a Superbom. O que a princípio era destinado apenas ao consumo dos alunos da escola, inaugurada uma década antes, passou a ser industrializado e vendido com o objetivo de contribuir para a renda do colégio. Nos anos seguintes, a produção não apenas cresceu, mas também se modernizou e passou a incluir outros produtos desenvolvidos conforme os princípios adventistas de saúde.

Não se sabe ao certo qual a origem do nome da Superbom. Porém, uma das versões da história é a de que ele teria surgido a partir de uma conversa entre o pastor Domingos Peixoto, então diretor do CAB, e Getúlio Vargas, presidente brasileiro na época. Durante uma visita à Vargas, Peixoto teria oferecido o suco de uva ao governante e perguntado se era bom. Getúlio Vargas teria respondido que era “super bom”. Desde então, esse passaria a ser o nome da marca que, além do suco de uva integral, hoje comercializa outros 70 itens que são distribuídos em 25 mil pontos de venda no Brasil e estão presentes nos quatro maiores grupos varejistas do país.

Loja da Superbom na década de 1960.
Loja da Superbom na década de 1960. Créditos da imagem: acervo Superbom

Esse e outros detalhes da história da marca foram relembrados durante uma celebração que reuniu funcionários, ex-diretores, atuais gestores, representantes de outras instituições adventistas e a liderança sul-americana da igreja no dia 11 de setembro.

“Nós comemoramos esses 90 anos com alegria porque não é qualquer instituição que chega a essa idade, principalmente uma instituição que está no mercado produzindo produtos alimentares. Essa é uma prova de que a Superbom tem um dono forte, de que essa instituição está nas mãos de Deus e cumpre a sua missão adequadamente. Portanto, hoje é um dia de reconhecer como Deus conduziu essa história”, enfatizou Erton Köhler, presidente da Divisão Sul-Americana, durante o culto de ação de graças.

“Preferimos comemorar por meio de um culto de gratidão a Deus pois é ele quem mantém tudo isso. O intuito também foi reunir pessoas que já serviram ou servem nessa instituição para expressar o nosso reconhecimento”, afirma Adamir Alberto, diretor-geral da Superbom.

Entre esse grupo estava Gisele Ferreira, estudante de Administração. Recém-contratada pela empresa, ela acredita que a vaga na Superbom foi resposta de uma oração. Antes de ser uma funcionária da indústria de alimentos adventista, Gisele estava prestes a ser promovida na farmácia em que trabalhava. Porém, ela conta que decidiu abrir mão dessa oportunidade para ter os sábados livres para a comunhão com Deus. “Eu orei muito a Deus e pedi que ele abrisse as portas para mim. Foi quando surgiu a oportunidade para fazer uma entrevista na Superbom. Eu ia ser promovida e abri mão de tudo para poder guardar os sábados. É um prazer muito grande saber que a gente pode fazer parte de uma história tão bonita”, frisa.

Enquanto Gisele acaba de chegar, Adalberto Dias está há 23 anos na instituição. Ele destaca que as amizades duradouras que surgem no contexto de trabalho são importantes marcas que a Superbom deixa na vida de um funcionário. “A amizade é a coisa mais importante que existe aqui dentro. São todos irmãos na fé em Cristo”, enfatiza.

HOMENAGENS E TESTEMUNHOS

Durante a cerimônia, foram homenageados ex-diretores da instituição. Entre eles, os pastores Lauro Grellmann, David Deana e Alexandre Lopes. A programação também lembrou os testemunhos de vidas transformadas e o que Deus pode fazer através de uma indústria adventista a serviço da saúde. “Sendo uma ponte para abençoar as pessoas, levar esperança e qualidade de vida é que a Superbom ajuda a cumprir a missão da Igreja Adventista do Sétimo Dia”, reforçou Köhler.

David Oliveira, que atua como gerente de marketing, conta que já teve a oportunidade de conhecer várias histórias de pessoas que conheceram o evangelho a partir do contato com a Superbom. “Deus cria oportunidades para que a mensagem chegue, seja pelo produto ou por um funcionário que entrega um livro que fala sobre a nossa esperança e estilo de vida”, conclui.

MURILO PEREIRA é jornalista e atua como assessor de comunicação do Unasp, campus São Paulo

VEJA OUTRAS IMAGENS

[Fotos: Cleide Oliveira]

Check Also

Na-ponta-do-lápis-slider

Fim de ano na ponta do lápis

Saiba como fazer um balanço do ano escolar e ajudar seu filho a ter melhor desempenho em 2017.