Vítimas do extremismo

Sete adventistas foram mortos em ataque terrorista no norte de Camarões

Atentado foi atribuído a extremistas do grupo Boko Haram
Segundo a Anistia Internacional, desde o início de 2015, o Boko Haram matou mais de 2.400 pessoas na Nigéria, Chade, Camarões e Níger. Créditos da imagem: Adventist Review
Segundo a Anistia Internacional, desde o início de 2015 o Boko Haram matou mais de 2.400 pessoas na Nigéria, Chade, Camarões e Níger. Créditos da imagem: Adventist Review

Sete adventistas foram assassinados em um atentado terrorista na aldeia de Aissa Harde, a aproximadamente 11 quilômetros da cidade de Mora, na República dos Camarões. O ataque, atribuído pelas autoridades locais a milicianos do grupo radical islâmico Boko Haram, aconteceu na noite na última quinta-feira, 17 de setembro.

Segundo o pastor Richard Hendjena, líder da organização adventista na região Norte da República dos Camarões, os autores do atentado invadiram casas, incendiaram lojas e mataram pelo menos nove pessoas. Após a ofensiva noturna, os sobreviventes abandonaram ao povoado. “Aissa Harde virou um lugar fantasma depois que famílias em pânico pegaram seus pertences e fugiram”, relatou em um comunicado divulgado na última sexta-feira, dia 18.

Nos últimos dois meses, o Boko Haram multiplicou os atentados na região do extremo norte de Camarões, localizado entre a Nigéria e o Chade, provocando a morte de mais de cem pessoas. Segundo levantamento da Anistia Internacional, os ataques dos extremistas em Camarões tiraram a vida de mais de 400 pessoas desde julho de 2014.

As ofensivas do Boko Haram motivaram duras respostas das forças de segurança do país contra suspeitos de pertencerem ao grupo terrorista. A cidade de Mora, localizada nas proximidades do local onde os adventistas foram assassinados, é a principal base dos militares que lutam contra os radicais islamitas, segundo informou o portal Terra.

APELO À IGREJA MUNDIAL

Richard Hendjena pediu aos adventistas de todo o mundo que orem pelos cristãos que vivem nessas áreas de conflito. “Nós imploramos que você lembre em suas orações desses irmãos de Aissa Harde e também daqueles que moram em outras regiões. Não é fácil viver nesse clima de insegurança”, declarou.

No início deste ano, outro ataque terrorista deixou seis adventistas mortos na Nigéria. [Equipe RA, da redação / Com informações de Andrew McChesney, da Adventist Review, e do portal Terra]

LEIA TAMBÉM

Perseguição religiosa na Nigéria já deixou pelo menos seis adventistas mortos

Check Also

A-privatização-da-fé-slider

A privatização da fé

Entenda por que ela foi confinada à vida particular e de que maneira pode voltar a exercer maior relevância na esfera pública.