Nova versão da Bíblia faz história na Rússia

Após 23 anos de trabalho, projeto de tradução da Bíblia para o russo contemporâneo é concluído

Tradutor da bíblia para o Russo - foto 1
Mikhael M. Kulakov concluiu o projeto idealizado por seu pai, traduzindo a Bíblia para uma linguagem mais acessível ao povo da Rússia. Foto: Adventist Review

Mikhael M. Kulakov conseguiu o que muitos achavam impossível: completar o trabalho épico iniciado por seu pai em um país marcado por décadas de intolerância religiosa. Graças aos esforços dessa família e de outros colaboradores adventistas, bem como de ortodoxos russos e de estudiosos judeus, os russos têm uma nova versão da Bíblia numa linguagem acessível para toda a população.

Foram 23 anos de trabalho para que a tradução das Escrituras para o russo moderno fosse concluída. O passo inicial foi a formação do Instituto de Tradução Bíblica, fundado em 1993 pelo pai dele, Mikhail P. Kulakov, o primeiro presidente da Divisão Euro-Asiática. O instituto nasceu vinculado ao Seminário Teológico Adventista de Zaoksky.

Mas o sonho começou bem antes. No fim da década de 1940, quando Mikhail Kulakov iniciava seu ministério em Daugavpils (Letônia), ele recebeu grande influência do pastor Janis Oltinsh. Ao frequentar a casa do teólogo, Kulakov tinha acesso à sua enorme biblioteca. Oltinsh costumava lhe mostrar as vantagens de comparar várias traduções da Bíblia.

Influenciado por essa visão, Kulakov decidiu iniciar uma parceria com pesquisadores de outras denominações para produzir, a partir das línguas originais, uma versão mais precisa, que ajudasse a esclarecer o significado de passagens que por vezes intrigaram os russos.

Histórico da tradução bíblica na Rússia

Equipe que ajudou na tradução da Bíblia para o russo contemporâneo. Foto: reprodução do site da Columbia Union Visitor
Equipe que ajudou na tradução da Bíblia para o russo contemporâneo. Foto: reprodução do site da Columbia Union Visitor
A nova tradução para o russo tem um grande valor para a história do cristianismo no país. Para se ter uma ideia, apenas duas principais traduções foram lançadas na Rússia durante o último milênio: a versão Gennadievskaya, publicada no século 15, e a Sinodal, que data do final do século 19. Ambas possuem linguagem difícil de ser interpretada. Por conta disso, no século 19, seminaristas russos usavam a Vulgata Latina (tradução bíblica do grego para o latim).

Ao longo do século 20, o ateísmo imposto pelo partido comunista soviético tornou praticamente impossível o trabalho de tradução das Escrituras. Com a relativa reabertura para o cristianismo após o fim da União Soviética em 1991, Mikhail P. Kulakov passou mais de uma década trabalhando em uma nova tradução de Salmos e do Novo Testamento. Porém, com a morte dele, em 2010, alguns chegaram a pensar que o Instituto de Tradução Bíblica corria o risco de fechar.

O que poucos sabiam, entretanto, era que seu filho estava determinado a terminar o trabalho. Contudo, como professor em tempo integral de Teologia, História e Filosofia na Universidade Adventista de Washington, em Takoma Park, Maryland (EUA), Mikhael Kulakov tinha uma agenda desafiadora. Para conseguir levar o projeto do pai adiante, ele reivindicou à diretoria da universidade uma agenda mais flexível. Weymouth Spence, presidente da instituição, decidiu apoiá-lo, concedendo uma licença de cinco anos para que completasse a tradução. “Nós não poderíamos ter feito isso sem o apoio da Universidade Adventista de Washington”, disse Mikhael Kulakov na cerimônia de lançamento da publicação, em junho deste ano.

A nova versão da Bíblia é a segunda lançada em russo contemporâneo. A primeira tradução foi publicada pela Sociedade Bíblica Russa em 2011.

Construindo pontes

A publicação vem contribuindo para aproximar a igreja de outras denominações religiosas que colaboraram com o projeto ou passaram a usar a nova tradução do texto bíblico. Segundo Mikhael, um número significativo de líderes ortodoxos está usando o material, além dos educadores do departamento de Estudos Bíblicos da Universidade Ortodoxa de São Tikhon que estão recomendando a publicação aos seus alunos.

A tiragem inicial foi de 15 mil exemplares, mas, segundo informou Mikhael, diversos grupos cristãos também estão imprimindo outros milhares para suas congregações.

“Que bênção é vê-la sendo recebida de forma tão positiva por outras denominações”, expressa Guillermo Biaggi, que serviu como presidente da Divisão Euro-Asiática de 2010 a 2015 e hoje atua como um dos vice-presidentes da Associação Geral.

“Ela vai fazer muita diferença porque sabemos que a Palavra de Deus não volta vazia”, acrescentou Dave Weigley, presidente da Conferência da União de Columbia e diretor do conselho da Universidade Adventista de Washington.

A nova tradução da Bíblia foi apresentada oficialmente na 60ª Aassembleia da Associação Geral em San Antonio, no Texas (EUA), no dia 9 de julho. Em discurso durante a programação, Mikhael Kulakov lembrou os milhares de cristãos que pagaram um preço altíssimo nos campos de concentração para que a Palavra de Deus fosse compartilhada com os russos. Entre eles estava o seu próprio pai, que foi preso por causa da sua fé e cumpriu pena de cinco anos em campos de trabalho forçado durante o regime de Josef Stálin.

“Essa Bíblia será o meio através do qual milhares de russos conhecerão a Cristo e serão salvos”, enfatizou o pastor Ted Wilson, presidente mundial dos adventistas, que foi um dos apoiadores do projeto de tradução das Escrituras iniciado por Mikhail P. Kulakov.

Na tentativa de tornar a Bíblia mais acessível entre os vários segmentos da população, o conselho de administração do Instituto de Tradução da Bíblia também aprovou um voto visando a apoiar o desenvolvimento de uma versão em aplicativo para dispositivos móveis e uma edição ilustrada para as crianças. [Márcio Tonetti, da equipe RA / Com informações de Crews Angie, publicadas no site da Columbia Union Visitor]

 Assista aqui ao vídeo da apresentação da nova tradução da Bíblia em russo durante a assembleia mundial (1’37” até 1’45”)

Check Also

Na-ponta-do-lápis-slider

Fim de ano na ponta do lápis

Saiba como fazer um balanço do ano escolar e ajudar seu filho a ter melhor desempenho em 2017.

  • Misael Ribeiro Moraes

    Parece que além das Bíblias citadas em russo contemporâneo, vi uma noticia que também foi lançado a Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada nesse idioma.

  • Marcelo Palominio

    Sim, é verdade que a Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada produzida pelos testemunhas de jeová foi lançada em russo recentemente, assim como em português. Embora seja uma tradução atual seguindo o princípio de tradução de equivalência dinâmica (igual a NVI), ao invés de equivalência formal como na edição anterior, o grande problema dessa versão é que em TODAS as passagens cristológicas no NT essa versão perverte o texto para que se acomode à teologia antitrinitária do grupo. Além disso, ela insere o termo “Jeová” no NT 237 vezes sem ter qualquer base manuscritológica para tal, apenas para reforçar a visão antitrinitária deles. Ela pode ser boa em muitos aspectos, mas as suas falhas, como disse acima, acabam detraindo em muito da qualidade e fidelidade dessa versão aos originais.