Vítima de atirador

Adventista está entre as nove pessoas mortas por rapaz que abriu fogo contra estudantes de um colégio do Oregon (EUA)

Adventista esta entre as vítimas do atirador que abriu fogo contra estudantes em colégio do Oregon creditos Adventist Review
Sarena Moore, de 44 anos, era membro da Igreja Adventista Grants Pass. Créditos da imagem: Adventist Review

Uma mulher adventista está entre as vítimas do atirador que tirou a vida de nove pessoas e deixou pelo menos sete feridos na última quinta-feira, 1º de outubro, no Umpqua Community College, um colégio rural localizado a aproximadamente dez quilômetros da cidade de Roseburg, no estado do Oregon (EUA). Sarena Moore, de 44 anos, era membro da Igreja Adventista desde 2005 e tinha três filhos.

“Como igreja, estamos em estado de choque, gastando muito tempo em oração e também considerando maneiras de apoiar e confortar seus três filhos”, disse à Adventist Review Christian Martin, líder da Igreja Adventista Grants Pass, congregação que Sarena frenquentava.

O autor dos disparos, identificado como Harper Christopher Mercer, de 26 anos, foi morto pela polícia durante uma troca de tiros no campus. Segundo informou a agência de notícias Reuters, ele era um estudante da faculdade.

Em entrevista à CNN, Stacy Boylan, pai de uma das estudantes feridas no ataque, contou que o atirador questionou a religião das vítimas antes de efetuar os disparos. “Ele disse ‘Bom, porque você é cristão, você vai encontrar Deus em cerca de um segundo'”, relatou. Logo na sequência, Harper teria começado a atirar.

Em um comunicado divulgado na sexta-feira, 2 de outubro, a sede da Igreja Adventista na América do Norte expressou suas condolências às famílias enlutadas. “É difícil acreditar que uma grande nação como os Estados Unidos deve mais uma vez lamentar a perda dos filhos de Deus, cujas vidas foram insensatamente ceifadas em massa por um atirador”, disse Daniel R. Jackson, presidente da organização na América do Norte.

Apesar da frequência com que casos semelhantes têm ocorrido no país, Jackson disse que acredita que “esta nação, que se tornou um farol de esperança e oportunidade para dezenas de pessoas, pode ser uma terra onde todos se sentem a salvo da violência de armas de fogo”.

A Divisão Norte-Americana chamou ainda a atenção da sociedade para a necessidade de “envolver-se em uma conversa aberta, honesta, civil e produtiva sobre como encontrar soluções para pôr fim de uma vez por todas à violência armada”.

Em sua página no Facebook, o presidente mundial dos adventistas, pastor Ted Wilson, também manifestou solidariedade. “Por favor, unam-se a mim em oração pelas famílias e amigos desses jovens preciosos que morreram por sua fé e por todos os que foram afetados por essa tragédia”, frisou. [Equipe RA, da redação / Com informações da Adventist Review e do G1]

ASSISTA AO VÍDEO

Check Also

A-privatização-da-fé-slider

A privatização da fé

Entenda por que ela foi confinada à vida particular e de que maneira pode voltar a exercer maior relevância na esfera pública.