Reafirmando o legado

Teólogos e estudiosos da história do adventismo refletem sobre a relevância dos escritos de Ellen White para a igreja hoje  
simposio-sobre-Dom-de-Profecia-na-Universidade-Andrews-2
Com o tema “O Dom de Profecia nas Escrituras e na História”, evento lembrou o centenário da morte de Ellen G. White. Foto: Lisandro Staut

O Seminário da Universidade Andrews, nos Estados Unidos, sediou entre os dias 15 e 18 de outubro um simpósio sobre “O Dom de Profecia nas Escrituras e na História”. Esse foi mais um dos eventos promovidos pela Igreja Adventista do Sétimo Dia no ano do centenário da morte da escritora Ellen G. White. O programa reuniu alguns dos principais teólogos adventistas e líderes da denominação de diversas partes do mundo.

Um dos vinte trabalhos apresentados sobre o tema foi o de Larry Lichtenwalter, que é decano da Faculdade de Filosofia e Teologia da Universidade do Oriente Médio, localizada no Líbano. Ele vem pesquisando o significado de “profecia” em 1 Coríntios 14. O resultado de seu estudo está em um documento de quase 20 páginas com conclusões que podem ser resumidas em alguns pontos que concordam com o entendimento adventista do texto.

Primeiro ele menciona que profecia é um fenômeno de comunidade que não pode ser visto apenas como local ou congregacional. O segundo aspecto lembra que profecia genuína, conforme descrito por Paulo, reflete temas bastante amplos como a salvação e o conflito cósmico. E, finalmente, ele considera que “a presença de profecia na igreja é um inequívoco sinal ou indicação da presença e benção de Deus na comunidade”. O autor pondera ainda que, “é preciso considerar que todo profeta está subordinado à Bíblia, e é ela que provê o contexto histórico, teológico e ético pelos quais a autenticidade, veracidade e autoridade do profeta devem ser testadas”.

Além das palestras, o evento também trouxe painéis. Durante um deles, foi perguntado aos especialistas sobre os fatos históricos que Ellen White teria predito e que de fato se confirmaram. Jude Lake, da Universidade Adventista localizada no Estado do Tenesse, respondeu lembrando que ela teve um ministério muito mais amplo do que prever acontecimentos específicos. Já Larry Lichtenwalter voltou ao seu tema de estudo ao responder uma questão tão antiga quanto atual: há perigo em acreditar nas tão recorrentes teorias conspiratórias? Ele lembrou que as profecias verdadeiras, segundo 1 Coríntios 14, não são sensacionalistas. “Profecia fala que Deus nos ama e teorias conspiratórias não trazem esperança, mas medo” alertou Lichtenwalter.

Após uma pergunta sobre a importância da ampla divulgação da obra de Ellen White, o brasileiro Rodrigo Galiza, que cursa o programa de Phd em História da Igreja na Andrews, destacou que os escritos dela são fundamentais para manter a juventude conectada com a história e as crenças adventistas.

Por fim, Dwight Nelson foi direto ao ponto quando questionado sobre o papel da liderança administrativa da igreja na abordagem correta do que são os escritos de Ellen White. “Isso tem que começar comigo como pastor local. Eu sou o responsável. Nós estamos todos juntos nisso, mas o pastor local é uma peça chave nesse processo”, afirmou o pastor e professor da Andrews.

O resultado de tudo o que foi estudado e apresentado no simpósio realizado na universidade norte-americana foi publicado em um livro, que leva o mesmo título do evento e está disponível, por enquanto, apenas em inglês. O material foi editado por Alberto Timm, que foi também um dos organizadores do simpósio e teve a companhia de Dwain N. Esmond para a edição desse conteúdo. Uma equipe da TV Novo Tempo também aproveitou a oportunidade nos Estados Unidos para gravar um documentário que será lançado pelo canal ainda em 2015.

simposio-sobre-Dom-de-Profecia-na-Universidade-Andrews
Presidente mundial da igreja ressaltou o papel do evento para solidificar a compreensão adventista sobre o Espírito de Profecia. Foto: Lisandro Staut

Entre aqueles que acompanharam a apresentação de todos os trabalhos desde o início, o pastor Ted Wilson, líder mundial dos adventistas do sétimo dia, afirmou que “esse simpósio ajudou a solidificar de uma maneira muito positiva o que é a compreensão adventista do sétimo dia sobre o Espírito de Profecia e o testemunho de Jesus”.

Jim Nix, diretor do White Estate, entidade que preserva o legado de Ellen White, encerrou sua apresentação sobre a vida da escritora com um convite à reflexão: “A questão que cada um de nós precisa responder é: Nós vamos ler? Nós vamos crer? E, pela graça de Deus, vamos viver os conselhos encontrados na Sua Palavra – A Bíblia Sagrada – e nos escritos inspirados que Ele também nos deu, através da Sua mensageira Ellen White?”

Para saber +

A edição de novembro da Revista Adventista trará uma versão ampliada de tudo que aconteceu e foi apresentado no simpósio realizado pela Universidade Andrews.

LISANDRO STAUT é jornalista e está cursando mestrado em Teologia na Universidade Andrews

Check Also

A-privatização-da-fé-slider

A privatização da fé

Entenda por que ela foi confinada à vida particular e de que maneira pode voltar a exercer maior relevância na esfera pública.

  • maravilha!!

  • Ernauro Vianna

    A palavra de Deus: a Bíblia e os escritos de Ellen White (Espírito de profecia)