De cara nova

Livraria mais antiga da Casa Publicadora Brasileira inaugura espaço amplo e moderno na capital paulista
Créditos da imagem: William Moraes
Líderes da igreja para a América do Sul e Estado de São Paulo participaram da cerimônia de inauguração das novas instalações da livraria no bairro Moema, na capital paulista. Créditos da imagem: William Moraes

Em funcionamento desde 1988, a primeira livraria da Casa Publicadora Brasileira a abrir as portas no país foi reinaugurada na última quarta-feira, dia 2 de dezembro. Com a ampliação de suas instalações, a unidade localizada na avenida Juriti, número 563, no bairro Moema, na zona sul de São Paulo, terá condições de fortalecer ainda mais as vendas no atacado, principal foco de atuação da filial desde seu surgimento.

Equipe que irá atender na unidade. Créditos da imagem: William Moraes
Equipe que irá atender na unidade. Créditos da imagem: William Moraes

A unidade de Moema atende a rede educacional adventista e fornece materiais didáticos e paradidáticos para dezenas de outros colégios particulares confessionais e não confessionais. “A cada ano, em média trinta colégios não adventistas adquirem os materiais didáticos produzidos pela Casa Publicadora Brasileira. Alguns deles já são nossos clientes há pelo menos dez anos”, informa Wellington Hinz, coordenador da unidade. Segundo Hinz, a filial também atende grandes livrarias de São Paulo, como a Cultura e a Saraiva, e outros livreiros da região.

Embora as vendas no atacado representem cerca de 80 por cento do faturamento total da loja, um dos objetivos da ampliação e da modernização da estrutura é dar maior destaque para o varejo. “Criamos condições mais adequadas para esse segmento que, conquanto não seja o principal foco da unidade, também é importante”, ressalta Divonzir Ferelli, gerente de Filiais da CPB.

Vanderlei e
Vanderlei e Cleide Basso foram os primeiros a comprar no novo ambiente. Créditos da imagem: William Moraes

Os clientes Vanderlei Basso, de 68 anos, e Cleide Ferrari, de 70, foram os primeiros a adquirir literatura no novo ambiente. “Nós já gostávamos de comprar aqui, e agora ficou ainda melhor”, afirma o casal adventista que mora em Diadema.

Cerimônia inaugural

Créditos da imagem: William Moraes
Pastor Erton Köhler: “As livrarias da CPB nos ajudam a pregar a mensagem de maneira mais clara”.  Créditos da imagem: William Moraes

O programa de reinauguração da livraria contou com a participação de membros da comunidade, do engenheiro e do arquiteto responsáveis pela obra, e de líderes da igreja tanto no Estado de São Paulo quanto na América do Sul. Em seu discurso durante a cerimônia, o pastor Erton Köhler destacou que as livrarias exercem um importante papel na pregação do evangelho. “Cada nova loja ajuda a proclamar o evangelho de maneira mais clara. O que temos aqui é uma igreja em forma de livraria”, frisou o presidente sul-americano da Igreja Adventista.

Também presente na cerimônia, o pastor Domingos Sousa, que administra a organização no Estado de São Paulo, destacou que a unidade tem cumprido sua missão tanto ao alimentar a vida espiritual dos membros da igreja quanto ao transmitir valores a outros grupos de pessoas e instituições, seja por meio de livros, revistas ou materiais didáticos.

O diretor geral da editora adventista, pastor José Carlos de Lima, definiu a ocasião como “um dia de muita alegria”, uma vez que esse era um sonho que vinha sendo cultivado há alguns anos. “Sem dúvida, esse novo ambiente atrairá as pessoas que passarem pela região”, afirmou.

Para saber +

Foi no Jabaquara, na zona sul da capital paulista, que há 27 anos a Casa Publicadora Brasileira implantou sua primeira livraria. Depois de quatro anos funcionando no local, a unidade foi transferida para o bairro Moema, uma região nobre de São Paulo, passando a ocupar as instalações do antigo escritório jurídico e de auditoria da sede adventista para a América do Sul. De lá para cá, a ideia de estabelecer filiais da CPB se disseminou pelo Brasil. Atualmente, a instituição conta com 15 livrarias em funcionamento e a 16ª será inaugurada no próximo domingo, dia 6 de dezembro, em Salvador (BA).

Divonzir Ferelli explica que a implantação de uma nova loja parte de um estudo de viabilidade que geralmente é sugerido pelos escritórios administrativos regionais da Igreja Adventista. “Havendo viabilidade, a CPB vai ao encontro do pedido feito pelo campo local”, esclarece.

Buscando atender novas geografias, a Casa Publicadora Brasileira deve implantar em breve duas novas unidades: uma em Belo Horizonte (MG) e outra em Porto Alegre (RS). Também já há planos de estabelecer uma filial em Manaus (AM). [Márcio Tonetti, equipe RA]

VEJA MAIS FOTOS

Check Also

A-privatização-da-fé-slider

A privatização da fé

Entenda por que ela foi confinada à vida particular e de que maneira pode voltar a exercer maior relevância na esfera pública.