Conquista histórica

Curso de História do Unasp, campus Engenheiro Coelho, é avaliado pelo MEC como o sétimo melhor do Brasil

Curso de história do Unasp é avaliado como o sétimo melhor do BrasilEntre 364 cursos de licenciatura em História oferecidos por universidades federais, estaduais e particulares brasileiras, o do Unasp, campus Engenheiro Coelho (SP), ocupa o 7º lugar. A classificação, divulgada no fim de dezembro de 2015, diz respeito ao chamado Conceito Preliminar de Curso (CPC), uma avaliação feita pelo MEC que leva em conta a nota no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), além de considerar fatores como a qualificação do corpo docente, a infraestrutura e os recursos didático-pedagógicos.

“Conforme foi publicado na edição de 30 de dezembro de 2015 do Diário Oficial da União, a graduação em História, juntamente como o curso de Biologia do Unasp, campus São Paulo, foram recredenciados por mais de três anos sem a necessidade de visita de inspeção do MEC”, acrescenta Elder Hosokawa, coordenador da graduação.

Segundo ele, o resultado não expressa apenas boas notas, mas uma evolução dos alunos no aprendizado. “Minha gratidão a Deus, aos administradores da instituição e a todos os colegas que tornaram isso possível”, enfatiza Hosokawa.

O ex-aluno Bruno Younes atesta a qualidade do curso. “Quando se trata de formação profissional, a direção do Unasp não economiza. Grande parte dos professores possui mestrado e doutorado, obtidos em universidades como Unesp, Unicamp, USP, entre outras bem-conceituadas”, destaca.

Já a ex-aluna Brenda Alves, que hoje atua como professora de História do Colégio Adventista Jardim Europa, em Goiânia (GO), destaca os investimentos feitos pela instituição em projetos que possibilitam o contato dos alunos com o exercício do magistério ao longo da graduação. Pensando em fortalecer essa área, o Unasp realizou parceria com o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PiBid) do Governo Federal. Na opinião de Brenda, “o PiBid é de grande valia para o desenvolvimento profissional, pois permite contato direto com a sala de aula, além de possibilitar o acompanhamento e a supervisão dos estudantes no decorrer dos projetos desenvolvidos com o intuito de melhorar o ensino-aprendizagem”.

Contribuições para a igreja

Entre as razões para comemorar também está o fato de que o curso de História do Unasp, o único oferecido nessa área por uma instituição administrada pela igreja no Brasil, tem ajudado a suprir a necessidade de docentes comprometidos com a filosofia de ensino adventista. Segundo Hosokawa, cerca de 65 por cento dos 70 estudantes que concluíram a licenciatura até 2015 foram absorvidos pelas escolas e colégios mantidos pela denominação. “Um professor de História formado por uma instituição adventista faz total diferença dentro dos colégios porque a escola não tem somente a missão de ensinar aos alunos os conteúdos necessários para o Enem ou para o vestibular, mas também tem a missão de evangelizar”, afirma Aline Oliveira, que concluiu a licenciatura e hoje atua como professora no Unasp, campus Hortolândia (SP).

A professora e museóloga do Unasp, campus Engenheiro Coelho (SP), Janaína Silva Xavier, destaca também que outra grande contribuição dada pelo curso é o incentivo à pesquisa sobre a história do adventismo. “Ele tem auxiliado a igreja reforçando nossa identidade como movimento adventista no Brasil por meio do desenvolvimento contínuo de pesquisas históricas de caráter científico, que são comunicadas aos membros da igreja por meio de publicações, exposições e palestras”, frisa.

DANIELA FERNANDES é estudante de Jornalismo no Unasp, campus Engenheiro Coelho (SP)

Check Also

A-privatização-da-fé-slider

A privatização da fé

Entenda por que ela foi confinada à vida particular e de que maneira pode voltar a exercer maior relevância na esfera pública.