Visão integral

Igreja promove nos Estados Unidos conferência sobre saúde emocional

Congresso internacional discute sobre saúde emocional em Orlando, na Flórida (EUA). Créditos da imagem: Michelson Borges
Congresso internacional discute sobre saúde emocional em Orlando, na Flórida (EUA). Dr. Peter Landless, diretor do departamento de Saúde da igreja mundial, foi um dos palestrantes no primeiro dia do evento. Créditos da imagem: Michelson Borges

Há mais de um século e meio, a Igreja Adventista do Sétimo Dia defende a ideia de que a saúde integral depende do cuidado do corpo, da mente e do espírito (ou natureza espiritual). Ocorre que muita ênfase é dada à saúde física, haja vista as inúmeras publicações a respeito disso e a explosão de academias das mais diversas modalidades. E se a pessoa é religiosa, a vida espiritual também será levada em grande consideração. Mas o que dizer da saúde emocional? Das três áreas básicas que integram a vida humana, essa parece ser a mais negligenciada. Pensando nisso, líderes das Divisões Norte-Americana (DNA) e Sul-Americana (DSA) da Igreja Adventista decidiram realizar um congresso justamente sobre saúde mental. O Health Summit deste ano começou ontem à noite e vai até o dia 17, com o tema “Emotional Wellness – Sharing Wholeness, Serving All”. O local escolhido foi Orlando, na Flórida, para onde 214 participantes e 19 expositores se dirigiram, vindos de várias partes dos Estados Unidos, Canadá, América do Sul, Europa e até da Rússia.

O perfil do público é bem variado: há diversos profissionais de saúde (médicos, psicólogos, terapeutas, conselheiros), pastores, líderes e voluntários de ministérios de apoio da Igreja Adventista. E o objetivo dos organizadores, além de promover a importância do tema saúde emocional, é prover atualização técnica numa perspectiva cristã para lideranças da igreja e proporcionar o intercâmbio multiprofissional e multidisciplinar a respeito do assunto.

Segundo o Dr. Marcello Niek Leal, diretor do Ministério da Saúde da Divisão Sul-Americana e um dos organizadores do evento, saúde mental compreende duas perspectivas diferentes: uma visão cognitiva, relacionada com a mente, o intelecto e a consciência; e uma visão emocional, relacionada com a emoção, o sentimento e o humor. “Nesta conferência, estaremos dando destaque para o aspecto da saúde emocional”, diz ele. “Esse é um tema relevante e atual, mas, infelizmente, ainda muito mal compreendido e de alto impacto na saúde dos indivíduos de modo geral”, reforça.

Niek garante que, inclusive no meio adventista, tem sido observada uma demanda crescente por esse assunto, “uma vez que, refletindo a sociedade moderna, muitos de nossos irmãos e pastores que têm sofrido nessa área têm encontrado alguma dificuldade em obter informações e apoio especializado cristão”.

Os adventistas entendem que a saúde emocional é parte fundamental do bem-estar do ser humano. Por isso mesmo, a igreja desenvolve no mundo todo uma série de programas e projetos de apoio à comunidade em geral. Essas atividades incluem (mas não estão limitadas a) programas de prevenção de suicídio, combate à depressão, superação de traumas e abusos, superação de vícios, etc. Mas muito mais pode e precisa ser feito. Daí a necessidade de encontros como o Health Summit, no fim do qual será apresentada uma lista de propósitos e planos a serem executados.

Cogresso de Saúde emocional
O Dr. Vivek Murthy prestigiou a abertura do avento. Créditos da imagem: Michelson Borges

Na primeira noite do encontro, um convidado especial marcou presença e falou aos participantes. O Dr. Vivek Murthy é o Surgeon General dos Estados Unidos, o cargo médico de mais alta autoridade em saúde pública no país, com a tremenda responsabilidade de liderar o Serviço de Saúde Pública. Não há um equivalente direto no Brasil, mas seria algo como um diretor médico geral do Ministério da Saúde, e não o ministro em si, que é um cargo mais político.

Murthy destacou a relevância do trabalho da Igreja Adventista para a saúde pública e para o fortalecimento da comunidade. Além disso, ressaltou que a saúde emocional é condição fundamental para o bem-estar do ser humano, uma vez que é impossível pensar em saúde sem uma visão integral. Ele concluiu exortando a liderança adventista a orar, e prometeu que também estaria orando pelos projetos da igreja e atuando em seu departamento para apoiar as iniciativas em favor da saúde emocional.

Katia Reinert e Marcello Niek Leal, organizadores do Emotional Health Summit. Créditos da imagem: Michelson Borges
Katia Reinert e Marcello Niek Leal, organizadores do Congresso de Saúde Emocional. Créditos da imagem: Michelson Borges

A brasileira Katia Reinert é diretora associada para o Departamento de Saúde da Associação Geral e principal organizadora do congresso. Para ela, que tem um PhD em Enfermagem pela Universidade Johns Hopkins, o equilíbrio das emoções vem da nossa capacidade de interagir com as pessoas e com as situações decorrentes dessas relações. “Relacionamentos estáveis, em que as pessoas se interessam umas pelas outras, cuidam e se sentem cuidadas, respeitam e são respeitadas, proveem as condições necessárias para o equilíbrio emocional”, afirma Katia.

Nesse sentido, na visão dela, cada igreja deve ser um centro de influência positiva para a criação desses núcleos de relacionamentos estáveis. “Temos essa visão; temos a estrutura organizacional de nos agrupar em pequenos grupos, que promovem relacionamentos saudáveis; temos o conceito de missão (serviço) bem aplicado; então, a igreja se tornar um centro de difusão de saúde emocional passa a ser apenas consequência disso”, Niek concorda.

Depois do discurso do Dr. Murthy, foi a vez do médico e pastor Peter Landless falar sobre a filosofia de saúde dos adventistas. O Dr. Landness é diretor do Departamento de Saúde da Associação Geral e argumentou que “a filosofia de saúde adventista é a visão cristã da saúde integral, que só pode ser inteiramente vivenciada por meio da restauração promovida por Deus”. E disse mais: “A mensagem de saúde da Igreja Adventista não é sobre comer, beber ou dormir bem, mas sobre uma visão integral que abrange mente, corpo e espírito. Compartilhar a saúde integral e servir aos outros é o nosso propósito.”

De acordo com o diretor, “nosso modelo de saúde é o de Jesus Cristo (Mt 9:35-37), e os pontos-chave para esse modelo são esperança, compaixão e cuidado”. Afinal, Jesus passou mais tempo curando do que ensinando.

MICHELSON BORGES, enviado especial, é editor da revista Vida e Saúde

Check Also

A-privatização-da-fé-slider

A privatização da fé

Entenda por que ela foi confinada à vida particular e de que maneira pode voltar a exercer maior relevância na esfera pública.