Legado ético

Morre ex-professor da Universidade Andrews que foi uma referência em ética bíblica no meio adventista
Legado ético
Especialista em ética bíblica, Miroslav Kiš exerceu grande influência no meio acadêmico adventista. Créditos da imagem: reprodução Adventist Review

Miroslav Kiš, um dos maiores estudiosos da ética bíblica no meio adventista, morreu no dia 23 de fevereiro aos 73 anos de idade, vítima de um ataque cardíaco. O renomado professor da Universidade Andrews dedicou 31 anos ao ensino na mais tradicional instituição de ensino superior adventista. Além de sua atuação como docente, Miroslav também exerceu o cargo de presidente do departamento de Teologia e Filosofia Cristã do seminário da Andrews. Aposentado em junho do ano passado, ele e a esposa, Brenda, viviam perto do campus universitário em Berrien Springs, Michigan.

Pessoas que conviveram com Miroslav Kiš o descrevem como um professor envolvente e amigo que nunca comprometeu princípios bíblicos e que viveu suas crenças (veja adiante relatos de como ele fez isso).

“Ele era um gigante da interpretação bíblico-teológico-ética”, expressa Ji?í Moskala, reitor do Seminário Teológico Adventista do Sétimo Dia da Universidade Andrews, que o conhecia havia mais de 20 anos. “Ele nunca comprometia princípios bíblicos por mais desconfortável que pudesse ser. Para Kiš, não existiam ‘mentiras brancas’”, acrescenta.

Moskala também lembra que Miroslav Kiš foi capaz de explicar antigas verdades com uma nova roupagem, o que cativou seus discentes. “Ele não foi impulsionado pela popularidade, mas pela verdade bíblica e teológica. Muitos estudantes se beneficiaram não só pelo seu ensinamento, mas, sobretudo, pela sua atitude clara em relação à Bíblia. Para ele, a Palavra de Deus era a mais alta autoridade e orientação em todas as discussões e áreas da vida”, ressalta.

O garoto órfão que se tornou pastor, professor e eticista

Natural de Miklusevci, na Croácia, o pastor Miroslav nasceu em 1942. Proveniente de uma humilde família de agricultores de origem ucraniana, ele enfrentou grandes dificuldades na infância. Com apenas dois anos de idade, perdeu o pai. Por isso, desde muito cedo precisou ajudar a mãe no sustento da casa e no cuidado de seus dez irmãos.

Embora tenha assumido essa responsabilidade precocemente, ele não deixou de estudar. Aos 31 anos, Miroslav Kiš se graduou em Teologia no Seminário Adventista da França em 1973 e, três anos mais tarde, concluiu mestrado em Divindade pela Universidade Andrews. Da década de 1970 até o início dos anos 1980, serviu como pastor nos Estados Unidos e no Canadá. Após o término do doutorado em Ética Filosófica pela Universidade McGill, em Montreal, em 1983, foi convidado para ser professor da Andrews, onde permaneceu até a aposentadoria, no ano passado.

No seminário, recebeu elogios por estabelecer um programa de graduação em ética com base bíblica e teológica, em vez de simplesmente adotar o modelo ético-filosófico seguido pela maioria das universidades. De acordo como Larry Lichtenwalter, reitor da Faculdade de Filosofia e Teologia da Middle East University, no Líbano, e amigo de longa data, essa visão foi fundamental para orientar a igreja quanto ao modo de lidar com questões contemporâneas. Kiš se especializou em ética pessoal, profissional, conjugal e sexual.

Outra grande contribuição dele foi seu papel como um dos fundadores do Instituto de Pesquisas Bíblicas da Igreja Adventista em nível mundial. Ele trabalhou incansavelmente para convencer os líderes da Associação Geral sobre a necessidade de um conselho permanente de ética que tratasse de questões morais complexas.

Valorização da família

O pastor Miroslav também será lembrado pelo valor que dava à família. “Seu amor e paixão por sua esposa e família vinham à tona com frequência em sala de aula, deixando um legado a todos nós. Ele nos lembrou que devemos manter nossos casamentos e famílias na mais alta prioridade à medida que prosseguimos com nossos esforços profissionais no serviço do Senhor”, diz Stephen Bauer, professor de Teologia e Ética da Southern Adventist University, que decidiu seguir a carreira de estudos em ética depois de assistir a uma aula de Kiš no início de 1990. “Ele exemplificou o que ele ensinou, o que tornou ainda mais eficaz seus ensinamentos”, enfatiza.

Miroslav Kiš teve dois filhos: Andrej, que trabalha no escritório dos registros acadêmicos da Andrews, e Adam, professor assistente de Antropologia da Universidade Burman (antes conhecida como Canadian University College), em Alberta, Canadá. Em entrevista concedida à Adventist Review, Andrej falou sobre a atenção que o pai deu a ele quando mais precisou: “Nos momentos em que eu precisava falar sobre algo importante, ele parava o que estava fazendo, nós entrávamos no carro e íamos para uma movimentada estrada rural nas proximidades – mesmo durante a noite. Se o que eu tinha que compartilhar ou confessar era delicado ou se estivesse apenas tentando entender coisas sobre o crescimento, ele ouvia sem julgamento ou crítica. Eu podia confiar nele”, afirma.

Exemplo para várias gerações

Alunos e colegas de trabalho da Universidade Andrews guardarão boas lembranças do exemplo dado pelo pastor Miroslav dentro e fora da sala de aula. “Quando tínhamos acabado de chegar à Andrews e não conhecíamos ninguém e nada sobre esse novo local, ele nos recebeu com uma geladeira cheia de alimentos, nos emprestou seu carro por algumas semanas, e se dispôs a nos ajudar e a nos guiar em tudo”, relata Jacques Doukhan, um dos professores do seminário.

Outro episódio memorável citado por Doukhan aconteceu alguns anos mais tarde, quando ele foi acometido por uma enfermidade e ficou de cama. “Ele veio no início da manhã e silenciosa e eficientemente limpou minha casa”, relembra.

Foi esse toque pessoal e a disposição de praticar o que ensinava que encantou os alunos de Kiš, muitos dos quais hoje são pastores e líderes adventistas. “Ele sempre nos lembrava que tudo que ele ensinou poderia ser resumido num versículo da Bíblia: “Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o Senhor pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus (Mq 6:8, ARA)”, conclui Sam Millen, pastor de duas igrejas na Virgínia, que começou a estudar no seminário em 2004. [Equipe RA, da redação / Texto adaptado da Adventist Review / Tradução: Willian Vieira]

Check Also

A-privatização-da-fé-slider

A privatização da fé

Entenda por que ela foi confinada à vida particular e de que maneira pode voltar a exercer maior relevância na esfera pública.