Novo reitor do Unasp

Martin Kuhn fala sobre quais serão as principais ênfases de sua gestão
Victor Lira
Unasp-tem-novo-reitor---créditos-Lucas-Rocha
Créditos da imagem: Lucas Rocha

Graduado em Teologia e Publicidade, com doutorado em Comunicação pela Universidade Metodista de São Paulo (Umesp), o Dr. Martin Kuhn é o novo reitor do Unasp, uma das maiores instituições educacionais da igreja no mundo. Nomeado para a função na semana passada, ele substituirá o professor Euler Pereira Bahia, que atuará como chanceler da instituição.

Além da experiência em sala de aula, o pastor Kuhn acumula mais de dez anos de trabalho na área de gestão educacional em nível universitário. Entre 2003 e 2015, foi coordenador dos cursos de Publicidade e Propaganda, Jornalismo e Rádio e TV. Em agosto do ano passado, passou a exercer o cargo de vice-reitor.

Nesta entrevista, o novo reitor fala dos planos que tem para a instituição. Uma de suas ênfases será a busca por transformá-la em universidade e o fortalecimento do ensino a distância.

Fale um pouco da sua experiência como professor.

Durante oitos anos, trabalhei como gerente de marketing no campus. Porém, no início dos anos 2000, depois de ter cursado pós-graduação em Educação, iniciei minha carreira docente. Eram participações pontuais na sala de aula. Ministrava apenas duas disciplinas. Cerca de dois anos depois, passei a me dedicar exclusivamente para a área acadêmica. Comecei como professor. Depois, assumi a coordenação do curso de Publicidade e Propaganda, e, na sequência, coordenei os cursos de Jornalismo e Rádio e TV. No total, foram dez anos de gestão. Atualmente, embora me dedique a funções administrativas, continuo sendo professor nos programas de Mestrado e MBA desenvolvidos pela Universidade Andrews em parceria com o Unasp e em outros programas de especialização do centro universitário.

O que lhe traz mais satisfação: a docência ou a gestão educacional?

Sempre gostei da gestão de pessoas. Percebi que tinha facilidade para incentivá-las e fazer com que se sentissem mais seguras ao enfrentar desafios. No entanto, como fui convidado para trabalhar numa instituição de ensino, também passei a gostar dessa experiência. Hoje as duas áreas me trazem grande satisfação.

Em agosto do ano passado você foi nomeado vice-reitor do centro universitário. Quais foram suas principais atividades nesse período?

Dei suporte ao reitor e a tudo o que ele fazia. Além disso, tive responsabilidades ligadas às áreas de marketing, desenvolvimento institucional, expansão de novos cursos e implementação de projetos.

Qual é o principal desafio em ser reitor de uma das maiores instituições adventistas de ensino do mundo?

Creio que seja encontrar as pessoas certas e ser uma fonte de motivação e segurança para elas. Isso implica levá-las a desempenhar seu melhor por saber que terão apoio, orientação e amparo por parte do reitor. Portanto, meu maior desafio será liderar pessoas e canalizar a energia delas para a realização dos grandes sonhos do Unasp. Sobretudo, para que esses sonhos e objetivos institucionais estejam ligados ao objetivo maior da nossa instituição que é de espalhar esperança.

Que ênfases dará ao longo de sua gestão?

Iremos nos concentrar em quatro objetivos prioritários. O primeiro será buscar a nota máxima nas avaliações do governo, pois esse é um requisito para que o Unasp conquiste o status de universidade. Perseguir a excelência acadêmica em todos os níveis requer o envolvimento de professores e alunos, bem como melhoria da infraestrutura dos laboratórios e ambientes de ensino, além do fortalecimento dos projetos de estágio.

O segundo será possibilitar um crescimento mais rápido dos cursos em nível de stricto sensu, a fim de viabilizar a abertura de programas de mestrado e doutorado.

O terceiro consistirá em promover maior integração dos campi do Unasp em torno de projetos voltados para a acessibilidade e conectividade.

Já o quarto objetivo será a construção coletiva do projeto de transformação do centro universitário em universidade. Esse processo brotou, de forma espetacular, das ideias dos próprios campi e de seus diretores.

Quais serão algumas das novidades para os próximos anos?

Desejamos crescer na área de ensino a distância, pois essa é uma tendência educacional muito forte. O governo já avaliou e autorizou o funcionamento do campus virtual. Estamos aguardando o parecer oficial do governo para então oferecer cursos de graduação nessa modalidade. A ideia é ter 20 polos do Unasp, espalhados por todo o país.

No campus Hortolândia, queremos implementar mais cursos superiores. Já em Engenheiro Coelho, a novidade será o Mestrado Profissional em Educação, que começará no mês de agosto (leia mais aqui), além de estarmos trabalhando no projeto de abertura de um programa de mestrado e doutorado em Teologia.  Da mesma forma, o campus São Paulo está se reestruturando para oferecer um novo programa de mestrado e, possivelmente, de doutorado.

[Victor Lira é aluno do 1.º ano de Jornalismo do Unasp e participa do projeto Casa UniJor]

Check Also

A-privatização-da-fé-slider

A privatização da fé

Entenda por que ela foi confinada à vida particular e de que maneira pode voltar a exercer maior relevância na esfera pública.