Novo templo em Cuba

Após 20 anos de tentativas para obter autorização do governo, nova igreja é construída na ilha
Igreja em Cuba
Nova igreja adventista construída pela ONG Maranatha em Cuba tem capacidade para receber 400 pessoas. Foto: reprodução Adventist Review

Construir igrejas em Cuba é um grande desafio não somente pela falta de recursos ou dificuldades de transporte, mas também pelas restrições legais. Ainda vigora a lei que proíbe a construção de novos templos. Por isso, a maioria dos membros ainda continua se reunindo nas chamadas Casas de Culto. Essas são igrejas organizadas de 1959 para cá, que se reúnem a cada sábado, com autorização do governo, na casa de um membro ou num imóvel residencial, mas de propriedade da denominação.

Apesar de todos esses empecilhos, recentemente uma comunidade adventista da ilha comemorou a inauguração de um novo prédio. Após 20 anos de tentativas para obter autorização do governo para a construção, no mês de junho, 30 voluntários da ONG Maranatha viajaram para Cuba e ajudaram na construção de uma nova Igreja Adventista do Sétimo Dia na cidade de Cardenas. Os voluntários trabalharam ao lado de equipes locais para a construção do templo de dois andares, além de organizar clínicas dentárias e atividades para as crianças na comunidade local.

Edição de junho da Revista Adventista mostrou qual é a realidade da igreja em Cuba e os desafios e possibilidades diante da abertura política na ilha.
Edição de junho da Revista Adventista mostrou qual é a realidade da igreja em Cuba e os desafios e possibilidades diante da abertura política na ilha.

Essa foi uma viagem missionária especial para a Maranatha, uma vez que foi o primeiro projeto voluntário em Cuba em 16 anos. Apesar de a ONG ter trabalhado na ilha desde meados de 1990, o cenário político tornou quase impossível mobilizar voluntários para os projetos na ilha.

O projeto também é especial por conta da história dessa comunidade adventista. A congregação de Cardenas foi criada em 1930 e sofreu muito preconceito e perseguição. Apesar disso, a congregação persistiu e finalmente ultrapassou as possibilidades de seu espaço. Com o aumento do número de fiéis, a cada sábado, eles passaram a colocar uma lona e bancos no exterior do edifício para acomodar todas as pessoas. Era urgentemente necessária uma igreja maior, e quando a Maranatha chegou a Cuba na década de 1990, a reconstrução de Cardenas já estava no topo da lista.

“Quando começamos pela primeira vez em Cuba, eu costumava me encontrar regularmente com o presidente da União (sede da Igreja no país), Daniel Fontaine. Lembro-me que, em uma das primeiras reuniões, ele trouxe uma lista de projetos que eram de alta prioridade para eles. E nessa lista estava o projeto de Cardenas”, diz Don Noble, presidente da Maranatha Internacional. Na época, segundo ele, o pastor Fontaine já disse que os cubanos realmente precisavam desesperadamente da igreja em Cardenas. Mas a Maranatha foi confrontada com desafios constantes. Além das licenças necessárias para a construção, havia dificuldades financeiras para viabilizar o projeto.

Jorge Gonzalez Lopez, um dos anciãos da Igreja Adventista de Cardenas, lembra a longa luta para obter as autorizações do governo. “Quando acreditávamos que tínhamos tudo, as permissões e etc., sempre algo estava faltando e a nossa esperança desaparecia. Voltávamos ao ponto inicial. Foi assim, lutando por 20 anos até que, graças à Deus, Ele permitiu que pudéssemos construir esta igreja”, Lopez relata.

Finalmente, em 2014, o governo aprovou o projeto da igreja de Cardenas e, no fim de 2015, as equipes iniciaram o projeto. O novo templo, projetado pelo arquiteto da Maranatha, tem dois andares e cerca de dez vezes o tamanho da igreja original. A estrutura tem capacidade para receber até 400 pessoas.

Muito diferente das estruturas mais simples que a Maranatha constrói em outros países, a Igreja de Cardenas exigiu que os voluntários ficassem mais limitados nas atividades que eles poderiam realizar no local de construção e, por isso, os voluntários americanos trabalharam ao lado de equipes locais de construção, contratadas para ajudar em várias tarefas. Vários na equipe de construção local eram membros da própria igreja de Cardenas.

Danielle Casseus, uma voluntária da Flórida, trabalhou lado a lado com os membros da comunidade. “Minha fé aumentou ao ver como eles estão trabalhando diligentemente em algo tão difícil e isso me fez querer trabalhar ainda mais ao lado deles para tornar isso uma realidade, mesmo que estejamos aqui por apenas alguns dias”, Casseus expressou.

Cardenas está localizada na costa norte de Cuba, a aproximadamente 120 quilômetros de Havana. A cidade tem uma população de mais de 130 mil habitantes e recebe turistas frequentemente, devido à sua proximidade com belas praias e resorts. Existem mais de 200 adventistas em Cardenas. Em todos o país, são cerca de 34 mil. [Julie Lee, da Adventist Review / Com tradução e adaptação de Lisandro Staut]

Check Also

Na-ponta-do-lápis-slider

Fim de ano na ponta do lápis

Saiba como fazer um balanço do ano escolar e ajudar seu filho a ter melhor desempenho em 2017.