Terremoto na Itália

ADRA e igrejas locais auxiliam vítimas do tremor que atingiu a região central do país
Equipes de resgate buscam sobreviventes nos escombros. Créditos da imagem: Vigili del Fuoco / Fotos Públicas
Equipes de resgate buscam sobreviventes nos escombros. Créditos da imagem: Corpo de Bombeiros / Fotos Públicas

A ADRA (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais) ofereceu apoio ao governo italiano no atendimento às vítimas do terremoto que provocou pelo menos 250 mortes e deixou cerca de 400 feridos e milhares de desabrigados, de acordo com o último balanço divulgado pela defesa civil do país. Registrado na madrugada da última quarta-feira, 24 de agosto, o tremor de 6,2 graus atingiu a região central da Itália, um dos países com maior atividade sísmica na Europa.

Segundo as autoridades locais, muitas pessoas permanecem sob os escombros. O fato de o terremoto ter atingido cidades e vilarejos localizados em regiões montanhosas tem dificultado as operações de resgate. Além disso, nesta quinta-feira um novo tremor de magnitude 4,3 afetou a região central do país, causando novos desmoronamentos.

Conforme informou Daniele Benini, representante da ADRA na Itália, a agência humanitária se colocou à disposição das autoridades locais. “Entramos em contato com as prefeituras para ver que tipo de ajuda podemos dar e estamos aguardando resposta”, declarou em um comunicado divulgado pela sede da igreja no país.

Templos adventistas que não foram danificados também estão sendo preparados para receber os desabrigados e atender especialmente crianças e idosos.

A liderança da denominação na Itália também apelou aos fiéis para que doem sangue, uma das grandes necessidades no momento em função das centenas de pessoas feridas. “Membros que vivem próximo das regiões afetadas e outros cidadãos estão sendo incentivados a praticar esse gesto de solidariedade”, disse Mihail Gravilita, pastor que atua na região de Perugia, próxima do epicentro do terremoto.

Além disso, líderes da igreja no continente expressaram mensagens de conforto e esperança. “Estamos orando pelos feridos e por aqueles que ficaram sem casa. Também oramos para que as equipes de resgate consigam salvar aqueles que se encontram debaixo dos escombros. Esperamos que o número de vítimas não aumente ainda mais”, declarou Giuseppe Cupertino, presidente da denominação na Itália.

Em outra nota oficial, Mario Brito, líder da Divisão Intereuropeia, sede administrativa que abrange o território italiano e outros 12 países, reforçou a promessa bíblica registrada em João 14:1-3.

“Jesus está dizendo claramente que nosso sofrimento terá fim. Virá o dia em que não haverá mais morte, nem qualquer tipo de infortúnio”, ressaltou. [Equipe RA, da redação / Com informações de Andrew McChesney, da Adventist Review, do Corriere Della Sera e do UOL]

Check Also

A-privatização-da-fé-slider

A privatização da fé

Entenda por que ela foi confinada à vida particular e de que maneira pode voltar a exercer maior relevância na esfera pública.