Mercado em expansão

Pesquisa revela que brasileiros compram mais livros religiosos do que há dez anos

24ª-Bienal-Internacional-do-Livro-de-São-Paulo---divulgação---foto-2
Maior feira literária do país espera receber cerca de 700 mil visitantes entre os dias 26 de agosto e 4 de setembro. Créditos da imagem: Divulgação Bienal do Livro SP

Milhares de pessoas com os mais variados gostos e estilos, mas com pelo menos um interesse em comum: a literatura. Assim se define a maior feira literária da América Latina. Com o tema “Histórias em todos os sentidos”, título apropriado para ressaltar a imensa diversidade do público leitor, a 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo acontece no Anhembi, maior centro de exposições do Brasil. Até o dia 4 de setembro, o evento espera receber cerca de 700 mil visitantes. No último domingo, 28, um grupo composto por 50 servidores da Casa Publicadora Brasileira aproveitou para conferir as novidades e tendências do mercado editorial.

A magnitude do evento é surpreendente, tendo em vista que 74% da população não tem interesse em comprar livros e somente 56% dos brasileiros se consideram leitores, segundo dados apontados por Mansour Bassit, diretor-executivo da Câmara Brasileira do Livro.

Luís Antônio Torelli, presidente da Câmara Brasileira do Livro, considera que, embora o mercado editorial brasileiro seja relevante, ainda há muito espaço para crescimento. “Por isso, seguimos com o desafio de lutar por ações que defendam legitimamente a leitura e o acesso ao livro e que fortaleçam essa indústria tão importante”, reforça.

Mesmo atendendo a um percentual pequeno do público potencial, o mercado livreiro faturou em 2015 mais de 5,2 bilhões de reais. No mesmo período, as cerca de 700 editoras em atividade no país produziram 447 milhões de exemplares e lançaram no mercado 52,5 mil títulos novos. Apesar dos números altos, nos últimos dez anos o setor experimentou uma queda de quase 13%, conforme dados apresentados por Leda Paulani, uma das coordenadoras da pesquisa que avaliou o desempenho do mercado livreiro na última década.

De acordo com ela, apesar da queda, um único segmento do mercado editorial cresceu acima da economia: o de livros religiosos. “Os livros desse gênero acompanharam um movimento mais amplo da economia e representaram a única fatia do setor editorial que conseguiu exibir índices um pouco acima do PIB nos anos de 2008 e 2010”, afirmou em uma palestra realizada na Bienal (veja também os dados da pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil 2015”, que mostrou o crescente interesse dos brasileiros pela literatura religiosa). Enquanto em 2006, em valores atualizados, as editoras de livros religiosos venderam pouco mais de 300 milhões de reais, o faturamento do setor cresceu continuamente na última década, atingindo 559 milhões de reais em 2015. Em contraste, o segmento de obras gerais, que inclui os livros de ficção e de autoajuda, foi o que mais encolheu, sofrendo queda de 22,8% no faturamento no mesmo período. O levantamento “10 anos de Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro” analisou quatro segmentos: didáticos, obras gerais, religiosos e científicos, técnicos e profissionais.

Outro fator mencionado por Leda foi a queda no preço da literatura religiosa na última década. Segundo ela, os livros desse segmento hoje estão 36% mais baratos do que há dez anos, se os valores forem corrigidos de acordo com a inflação. Conforme mostrou a pesquisadora, isso reflete a tendência das editoras de tentar produzir obras mais baratas e acessíveis. “Um livro religioso no mercado brasileiro custa 50% do valor médio para livros em geral”, Leda ressaltou durante a palestra realizada na feira literária.

Variedade de gêneros literários

Uma impressão fica em quem visita a Bienal: “Não há limites para se fazer livros” (Eclesiastes 12:12). Os milhares de volumes expostos atestam que a mídia impressa continua sendo um meio bastante relevante para a divulgação do conhecimento mesmo com o advento das novas tecnologias da comunicação.

Unaspress-participa-da-Bienal
Editora do Unasp lançou oito títulos na 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Créditos da imagem: Divulgação Unaspress

Pelo Centro de Exposições do Anhembi é possível encontrar desde livros produzidos por youtubers, que aproveitam a feira para lançar suas obras e conceder autógrafos aos fãs, até literatura especializada em idiomas como alemão e francês. Marcam presença também editoras ligadas ao meio acadêmico. Dentre elas, a Unaspress, editora do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho, que, através do estande da Associação Brasileira de Editoras Universitárias (Abeu), lançará oito livros de temas que envolvem teologia, comunicação e direito.

Outro segmento é o religioso, que está representado por editoras ligadas às diversas denominações. Porém, como observou Leda Paulini, embora a literatura religiosa e os livros didáticos sejam dois setores importantes do mercado editorial no país, uma vez que estão entre os gêneros mais lidos pelos brasileiros, em eventos como a Bienal a maior parte do público costuma buscar obras de cunho mais geral ou técnico.

Novas opções de literatura cristã

Embora não esteja entre os expositores da Bienal neste ano, a editora adventista Casa Publicadora Brasileira é uma das maiores do país no ramo de livros evangélicos. Com 16 livrarias espalhadas por todo o Brasil, a CPB oferece mais de mil títulos.

Entre os lançamentos produzidos pela editora neste ano, destacam-se:

A revolução do EspíritoA Revolução do Espírito – Por meio de histórias impressionantes, Ron Clouzet destaca a necessidade do cristão em buscar a consagração por meio do Espírito Santo. Leitura agradável, o livro atende a todos aqueles que buscam estar mais perto de Deus.

Aventuras na GalileiaAventuras na Galileia – O livro conta a história da menina Tabita, recriando o clima de alegria que os habitantes de Cafarnaum tiveram ao presenciar os milagres de Cristo. A obra foi escrita por Badley Booth, autor de Milagres do manto e de O boi que guardava o sábado.

A ciência do bom viverA Ciência do Bom Viver – Trata-se do relançamento de um clássico de Ellen G. White. O livro, sem receitas rígidas e prescrições pormenorizadas, descreve o cuidado com a saúde por meio de um estilo de vida integral e saudável. É recomendado a todos os que buscam uma vida mais satisfatória.

Crer faz bemCrer faz bem – No livro, o psicólogo Júlian Melgosa analisa os benefícios da espiritualidade para a saúde. Ele descortina que os hábitos devocionais podem fazer muito mais do que se imagina para quem os pratica.

Missão abaixo de zeroMissão abaixo de zero – Dois missionários partem do escaldante nordeste brasileiro rumo ao Alasca, no Círculo Polar Ártico. Emocione-se com aventuras vividas num dos lugares habitados mais frios do planeta.

natural naturalmenteNatural, naturalmente – Como preparar para cada refeição diferentes alimentos saudáveis e apetitosos? As autoras testaram a resposta em família e compartilharam os resultados em mais de 100 receitas que compõem o livro.

Pecado e SalvaçãoPecado e Salvação – Depois de ter vivido todo tipo de dúvida a respeito de sua condição diante de Deus, George Knight encontrou a paz que tanto buscava. No livro, ele condensou suas pesquisas sobre a doutrina mais importante da Bíblia: o plano de amor de Deus a quem não o merece.

Por um fio Por um fio– O livro traz o relato surpreendente de uma menina que viveu um dos piores capítulos da história da humanidade: a II Guerra Mundial.

 

FERNANDO DIAS é pastor e editor da Casa Publicadora Brasileira

Check Also

Sociedade-Bíblica-do-Brasil-submete-versão-da-Nova-Almeida-Atualizada-à-avaliação-das-igrejas-slider

Sociedade Bíblica do Brasil submete versão da Nova Almeida Atualizada à avaliação das igrejas

Representantes de diversas denominações e organizações cristãs receberam exemplares do Novo Testamento, Salmos e Provérbios, primeiro fruto do trabalho que deverá ser concluído em 2018.