De volta às ruas para evangelizar

Conheça o ex-sem-teto que dedica a vida para resgatar moradores de rua em Diadema, na Grande São Paulo
Ex-sem-teto-volta-às-ruas-para-evangelizar
Atualmente, Willian Souza coordena o projeto Resgate Urbano Adventista (RUA) em Diadema (SP). Créditos: UCB

Sorriso simpático e coração sincero. Essas são as características mais marcantes de Willian Souza, paulista de 43 anos. Adventista de berço, ele sempre foi muito envolvido nas atividades da igreja. Por causa de sua simpatia, sempre assumia cargos de liderança principalmente nos departamentos relacionados com o público jovem.

Sua vida na adolescência e juventude não foi fácil. Ele passou por muitas dificuldades e fez escolhas que, hoje, julga erradas. Com o passar do tempo, Souza começou a frequentar festas, conhecer pessoas influentes e desfrutar dos prazeres que o mundo oferece.

Fundo do poço

Quando se deu conta, já havia se tornado um alcoólatra e viciado em drogas. De usuário passou a traficar entorpecentes nas favelas de Diadema (SP). “Posso dizer com toda certeza que cheguei ao fundo do poço. Infelizmente, só percebi isso quando comecei a usar crack”, relata.

Seu corpo definhou, seu cabelo e barba cresceram, seus dentes apodreceram um a um. A fissura pela droga foi tanta que Souza não viu outra alternativa a não ser viver nas ruas, longe de seus familiares.

Passando frio e fome, além de experimentar o sabor amargo do desprezo, ele conta que aprendeu a real importância da família. Em alguns momentos de desespero e abstinência das drogas, lembrava-se de Deus e pensava: “Onde está você agora?” Limitado em sua compreensão, ele achava que o Senhor o havia abandonado.

Quase dez anos depois de viver uma vida miserável e vil, Souza enxergou uma luz no fim do túnel. Um pastor da Igreja Adventista o encontrou perdido na sarjeta. Ao vê-lo, sua intenção era levar-lhe uma mensagem de conforto e paz. Imagine a surpresa de ambos ao descobrir que um dia compartilharam a mesma fé!

A conversa foi rápida e decisiva para Souza. Ele sabia que era um convite de Deus para recomeçar. Com muita persistência e fé, Souza abandonou os vícios e permitiu que Deus o fizesse novo. “Voltei para casa e para Deus. Foi como se nunca tivesse saído, embora a vida que escolhi tenha deixado muitas marcas em mim”, complementa.

Volta por cima

Diferentemente de muitas pessoas, Souza escolheu transformar sua dor em amor. Escolheu ressignificar seu passado e ajudar aqueles que vivem o mesmo sofrimento que um dia viveu. Convidado por amigos adventistas, atualmente, Souza coordena o projeto Resgate Urbano Adventista (RUA). Apesar de existir há apenas três meses, já foram oferecidas mais de mil refeições. Sobretudo, Souza considera que o maior resultado são os 12 mendigos que voltaram para seus lares e famílias graças ao projeto. “Mesmo com todos esses resultados e com a minha história, sinto-me apenas um instrumento. Aprendi a permitir que Deus me use no que for necessário. Tudo está nas mãos dEle, e eu sou apenas um humilde servo”, acredita.

Mas as boas intenções de Souza não param aqui. Ele pretende abrir uma igreja e um abrigo para os moradores de rua de Diadema. Alguns, inclusive, participam de um Pequeno Grupo que ele coordena às sextas-feiras em um ponto estratégico da cidade. “Agora, só nos faltam recursos financeiros para colocar esses planos em prática. Eu e minha equipe, composta por 25 pessoas, lutamos todos os dias para realizar esse sonho”, ressalta. “No entanto, não vamos desanimar porque nosso Deus sempre provê tudo aquilo que precisamos. Eu sou o maior exemplo disso”, complementa.

Plantio de igrejas

Pastor Luís Gonçalves, líder sul-americano de Evangelismo, fala aos participantes da 2ª edição do Seeds Brazil sobre o real sentido do evangelismo urbano. Créditos: UCB
Pastor Luís Gonçalves, líder sul-americano de Evangelismo, fala aos participantes da 2ª edição do Seeds Brazil sobre o real sentido do evangelismo urbano. Créditos: UCB

A história de Souza foi apenas uma das muitas testemunhadas no Congresso de Plantadores de Igrejas no Estado de São Paulo, o Seeds (sementes, em inglês). O evento foi dividido em duas edições. A primeira aconteceu no Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho, nos dias 20 e 21 de agosto. Já a segunda, foi no Colégio Adventista de Vila Matilde, nos dias 27 e 28. Cerca de 2 mil pessoas participaram nos dois fins de semana.

O foco do evento foi incentivar e motivar cada vez mais os adventistas a inaugurar novos templos em suas comunidades. Muitos palestrantes internacionais e nacionais contribuíram com orientações sobre serviço social, evangelismo e realizaram oficinas para os congressistas. “A programação foi feita para inspirar e motivar os adventistas a evangelizar todas as culturas e etnias que temos no Estado. Tudo isso é para que Jesus volte o mais breve possível”, realça o pastor Emilio Abdala, líder de Evangelismo e Missão Global no Estado de São Paulo.

JHENIFER COSTA atua na assessoria de comunicação da Igreja Adventista no Estado de São Paulo

Check Also

A-privatização-da-fé-slider

A privatização da fé

Entenda por que ela foi confinada à vida particular e de que maneira pode voltar a exercer maior relevância na esfera pública.