Exercícios na melhor idade

Saiba quais as vantagens de praticar atividade física nessa fase da vida bem como os cuidados que devem ser tomados

Exercício-na-melhor-idade---créditos-da-imagem-Fotolia
Na próxima terça-feira, 22 de setembro, será comemorado o Dia Nacional do Idoso. No calendário internacional, a data é lembrada em 1º de outubro. Créditos da imagem: Fotolia

A idade nunca foi problema para quem realmente está focado em cuidar da saúde e ter uma vida saudável. Após 12 anos de estudos com adultos entre 65 e 74 anos, especialistas da Sociedade Europeia de Cardiologia concluíram que aqueles que dedicam pelo menos quatro horas semanais para praticar exercícios de intensidade moderada, como caminhar, andar de bicicleta ou até fazer jardinagem, têm 30% menos risco de enfartar.

Não é segredo que a atividade física na terceira idade traz inúmeros benefícios. Entre suas vantagens estão equilíbrio, capacidade de caminhar sem apoio, aumento e manutenção de massa óssea, flexibilidade, mobilidade e aumento da autoestima. “Acredito que um dos mais importantes ganhos seja a autonomia física e a capacidade funcional em sua rotina”, explica Camila Tos, educadora física especializada em idosos. Em linguagem simples, um vovô ou vovó bem treinado(a), tem liberdade de ir ao banco, mercado, ou simplesmente agachar e pegar algo no chão com facilidade.

A professora e enfermeira Carolina La Maison aponta outra questão importante relacionada à prática de atividades físicas entre idosos: driblar os problemas que comumente aparecem na velhice. “O estilo de vida sedentário está diretamente associado às doenças crônicas. Portanto, os idosos que passam a realizar atividades físicas de forma regular tem menor risco de infarto, derrames, hipertensão, diabetes tipo 2 e osteoporose”, explica.

A atividade física também ajuda o idoso a melhorar a postura, regular o sono e fortalecer o sistema imunológico. Outro benefício é a redução dos níveis de LDL (também chamado de colesterol ruim), a regulação da produção de insulina e o fortalecimento dos vasos sanguíneos. Carolina ainda ressalta que exercício físico serve para aliviar a condição de pessoas que já convivem com doenças crônicas.

Apesar de todos os benefícios apontados, Camila explica que a prática de exercícios físicos na terceira requer acompanhamento. Se o idoso apresenta interesse em se exercitar, o ideal é procurar ajuda especializada. O histórico de saúde precisa ser analisado. “Devemos evitar movimentos que alterem demasiadamente sua frequência cardíaca e evitar impactos, pois seu desgaste ósseo é considerável”, esclarece. A Organização Mundial da Saúde recomenda que o idoso dedique pelo menos 150 minutos para atividades físicas por semana.

Ary Goiano tem 61 anos e prática corrida há 38. Apaixonado por atividade física, sempre se preocupou em cuidar da saúde. “Sempre busquei crescer nessa área. Meu Criador deseja que eu desfrute de uma vida plena e saudável e com hábitos que promovam momentos de felicidade e prazer”, declara.

Goiano observa que quanto mais cuidado se tem com a saúde e quanto maior a preocupação em desenvolver uma rotina saudável mais aberto se está para a espiritualidade. Ele também revela que, além dos exercícios físicos, os princípios de saúde incentivados pela literatura adventista também o auxiliaram na busca de mais qualidade de vida. “Minha motivação é Deus; é fazer o que Ele quer para minha vida. Cuido muito da minha alimentação, sempre busco descobrir novas coisas, principalmente nos escritos da autora norte-americana Ellen G. White”, conta. O idoso já cortou a carne, refrigerantes, açúcar, leite e derivados a fim de manter a saúde equilibrada.

KAWANNA CORDEIRO é estudante de Jornalismo no Unasp, campus Engenheiro Coelho (SP)

Check Also

Tragédia-da-Chapecoense---slider

Tragédia da Chapecoense

Adventistas demonstram solidariedade aos familiares das vítimas da tragédia da Chapecoense e transmitem esperança para milhares de torcedores durante velório coletivo.