Investimento na colportagem

Igreja na América do Sul irá implantar novo programa de qualificação de colportores 
Créditos da imagem: reprodução ASN
Ministério das Publicações sul-americano cria a figura do colportor distrital. Além de vender literatura adventista, profissionais auxiliarão pastores das igrejas locais. Créditos da imagem: reprodução ASN

A colportagem é uma atividade praticada pelos adventistas desde os primórdios da igreja. Foi em grande parte por meio da distribuição de literatura que o adventismo se espalhou pelo mundo. Na maioria dos países que hoje têm presença adventista, os colportores chegaram antes mesmo que os pastores.

No continente sul-americano, ao longo das décadas essa área se desenvolveu significativamente, ganhando expressividade no cenário adventista mundial. Além de fortalecer a colportagem estudantil, que possibilita o custeio dos estudos por meio da venda de livros sobre religião, saúde e família, a igreja também tem procurado incentivar outras pessoas a fazer desse trabalho um ministério.

Uma das metas do Ministério de Publicações para os próximos anos é investir nos chamados colportores distritais. “O objetivo é fixá-los numa região em que eles possam ser representantes dos produtos da Casa Publicadora Brasileira, ter uma carteira de clientes e viver próximo da família, além de apoiar o pastor distrital em uma de suas igrejas. Esse é o conceito que queremos desenvolver”, explica o pastor Tércio Marques, diretor da área para oito países sul-americanos.

Conforme destaca Marques, o crescimento desse ministério depende da qualificação dos colportores. Por isso, nos próximos anos a igreja irá investir em núcleos de formação. “Depois de identificarmos que a pessoa tem habilidades para a área de vendas, iremos trabalhar para transformar essa aptidão em um ministério. Ela será encaminhada para o núcleo de capacitação mais próximo do lugar onde mora e, durante três meses, terá capacitação tanto teórica quanto prática”, afirma.

De acordo com o diretor sul-americano do Ministério de Publicações, a colportagem é um trabalho sério, que exige preparo. “Nosso objetivo é a pregação do evangelho, mas entendemos que esse ministério também necessita de pessoas capacitadas, assim como as obras educacional e médico-missionária”, reforça.

Tendo em vista a importância de pessoas mais preparadas para a atividade e a necessidade de valorização desses missionários que pregam por meio da página impressa, o pastor Tércio Marques ressalta que a ideia do colportor distrital profissional é criar meios para que essas pessoas vivam dignamente do seu trabalho e auxiliem os pastores nas igrejas locais. [Equipe RA, da redação / Com informações da ASN]

Para saber +

Confira a entrevista concedida pelo pastor Tércio Marques à Agência Sul-Americana de Notícias.

Check Also

A-privatização-da-fé-slider

A privatização da fé

Entenda por que ela foi confinada à vida particular e de que maneira pode voltar a exercer maior relevância na esfera pública.