Fidelidade em meio à crise

apesar-de-crise-cresce-dizimo-em-quase-4-na-igreja-sul-americana

Apesar da crise econômica que afeta o Brasil e outros países do continente, a doação de dízimos cresceu 3,78% entre setembro de 2015 e setembro de 2016. De acordo com dados apresentados pelo pastor Marlon Lopes, diretor financeiro da Divisão Sul-Americana, durante o Concílio Anual, a participação financeira dos fiéis dos oito países que compõem a sede administrativa da denominação representa quase 23% das entradas totais de dízimos da Igreja Adventista em nível mundial. A porcentagem só é menor do que a da Divisão Norte-Americana, que responde por 41% do total. Outro dado importante citado no relatório é o fato de a maior arrecadação de dízimos no contexto sul-americano adventista vir das congregações com até 100 membros. Desses templos, que concentram 71% dos membros, saem 32% dos dízimos totais doados na América do Sul. Na apresentação, Lopes também salientou a importância do apoio que a igreja sul-americana tem dado a projetos em outras regiões do mundo, onde os recursos financeiros são escassos. É o caso do Oriente Médio, território no qual a arrecadação não passa de 0,12% do total arrecadado. Por outro lado, o relatório também apontou os reflexos da desvalorização cambial para a Igreja Adventista no mundo. [Equipe RA, da redação / Com informações de Felipe Lemos, da ASN]

Check Also

A-privatização-da-fé-slider

A privatização da fé

Entenda por que ela foi confinada à vida particular e de que maneira pode voltar a exercer maior relevância na esfera pública.