Combustível para a fé

Saiba como um livro deixado em um posto de combustíveis foi capaz de mudar a vida de uma família do interior de Minas Gerais

Foto_testemunho_-_2_-_cr_ditos_arquivo_pessoal

Márcio e Roseana Delfino viajavam pelo interior de São Paulo. Quando pararam num posto para abastecer o carro, viram próximo à bomba de gasolina alguns livros que chamaram sua atenção. O casal perguntou se a literatura estava à venda. O frentista disse que não e presenteou o casal com um exemplar da obra A Única Esperança, de autoria do pastor Alejandro Bullón.
Ao ler o material, surgiram muitas dúvidas. Por causa disso, eles procuraram o líder religioso da igreja que frequentavam havia 22 anos. As respostas decepcionaram o casal, que mora em Paraguaçu, no sul de Minas Gerais. Questões como o consumo da carne de porco e a guarda do sábado foram tratadas com certo desprezo pelo presbítero. Como argumento, ouviram: “Estamos sob a graça”.

LEIA TAMBÉM: Surpresa no lixo

Obviamente, isso não convenceu o casal, que estava ávido de novos conhecimentos. Passaram a checar cuidadosamente cada referência bíblica contida naquele livro e concluíram que havia coerência com o que as Escrituras dizem sobre o assunto.
No entanto, ao se verem diante de uma decisão inadiável, pensaram na reação que os membros de sua congregação teriam ao saber que eles estavam abandonando o “barco”. Márcio tinha sido presbítero, tesoureiro e, naquela ocasião, ocupava o cargo de vice-presidente da denominação. A decisão seria um choque para todos! Mesmo assim, a família não desistiu e se manteve submissa às verdades bíblicas aprendidas.

O primeiro passo foi procurar um templo adventista. O mais próximo ficava na cidade vizinha, Alfenas, a cerca de 30 km de distância. E foi lá que tiveram o primeiro contato com os adventistas. A imagem que tinham era diferente da realidade que encontraram. “Fomos muito bem recebidos. Os irmãos nos trataram de maneira muito carinhosa e especial”, relembra Márcio.

Por meio da TV Novo Tempo, pediram estudos bíblicos gratuitos e começaram a conhecer mais a fundo as doutrinas da igreja. Conferiam cuidadosamente cada tópico com a Bíblia, assim como já haviam feito com o livro missionário. Os estudos bíblicos eram acompanhados pelo pastor e pelos membros da comunidade adventista local.

Alguns meses depois, eles decidiram selar seu compromisso com Cristo por meio do batismo. A cerimônia foi no dia 14 de maio de 2016. Nessa mesma data acontecia o projeto Impacto Esperança no território sul-americano. Assim, após a cerimônia batismal, o casal se uniu ao exército que saiu às ruas para distribuir literatura. “Fomos batizados no período da manhã, e no início da tarde participamos da campanha, na esperança de que outras pessoas também pudessem ler o livro e ter uma história para contar, assim como aconteceu conosco”, declara Márcio.

A rotina da família mudou. Além de praticarem um novo estilo de vida, que influenciou inclusive seus hábitos alimentares, os Delfino também passaram a ler a Bíblia com outros olhos. “Hoje buscamos nos aprofundar na Palavra de Deus. Estamos tendo a oportunidade de conhecer verdades que, durante 22 anos, não havíamos conseguido entender nem aceitar”, relatam.

Márcio e Regiane acreditam que Deus pode encontrar as pessoas de diversas maneiras. A própria história deles mostrou que isso pode acontecer nos lugares mais improváveis, até mesmo num ponto de combustíveis.

ANNE SEIXAS é assessora de comunicação da sede administrativa adventista para a região sul de Minas Gerais

Check Also

A-privatização-da-fé-slider

A privatização da fé

Entenda por que ela foi confinada à vida particular e de que maneira pode voltar a exercer maior relevância na esfera pública.