Volta às aulas

Confira cinco dicas que podem ajudar seu filho a ter um bom ano letivo
Créditos da imagem: Fotolia
Créditos da imagem: Fotolia

A maioria dos estudantes brasileiros curte os últimos dias das férias escolares. Para muitos pais, o período é de correria para providenciar os materiais necessários e tudo mais que envolve o retorno às aulas. Pensando em ajudar pais e filhos, compartilho algumas dicas do que pode ser feito para que o rendimento escolar em 2017 seja satisfatório.

1. Analise e avalie o ano letivo anterior. Estabeleça um diálogo avaliativo com seu filho falando dos pontos altos que devem ser mantidos e dos aspectos a ser melhorados na trajetória escolar. Se preciso, façam uma lista juntos, por escrito, e auxilie a criança ou adolescente na reflexão sobre o que deve ser mantido em relação às atitudes e o que pode ser modificado para aprimorar o desenvolvimento no processo ensino-aprendizagem.

2. Faça um checklist. Certifique-se de que todos os documentos referentes à matrícula ou rematrícula foram entregues na unidade escolar. Confira também a lista de materiais solicitados. Todo profissional necessita de ferramentas para desenvolver habilmente sua atividade. Com o estudante não é diferente. No caso de livros didáticos, busque adquirir exemplares novos. As anotações em livros usados dificilmente podem ser apagadas completamente com a ajuda da borracha, o que pode levar a criança a copiar as respostas e ter rendimento menor.

3. Estabeleça um cronograma de atividades. É importante envolver a criança ou o adolescente nesse processo. Um cronograma que contemple desde o momento do despertar ao horário de descanso noturno permite visualizar se o tempo está sendo bem aproveitado de forma equilibrada. Procure estabelecer uma rotina de estudos, definindo horários para as tarefas acadêmicas. Mas lembre-se de reservar tempo para atividades físicas e lazer. Tudo isso ajudará a desenvolver a disciplina, como também a valorizar cada momento, seja em família, com amigos ou individualmente.

4. Seja mais presente na escola. Dialogue com o orientador educacional, buscando saber como foi o desenvolvimento do aluno no ano anterior, se ainda não o fez, mas, em especial, troque ideias de como poderá melhor colaborar com seu filho no decorrer do ano. Em relação às crianças que recebem acompanhamento especializado, a apresentação de relatórios desses profissionais geralmente é solicitada, não somente para renovar a documentação, mas com o objetivo de melhorar o atendimento ao aluno. Por isso, atualize-os sempre que necessário. Já nos casos de estudantes que foram promovidos com base na média, é imprescindível estabelecer novas metas a ser alcançadas, respeitando o potencial de cada um. Saiba que, mesmo entre irmãos, há inúmeras diferenças quanto à forma de ser e de aprender.

5. Incentive e elogie. Reconheça a dedicação e o esforço do aluno. Parabenize-o quando houver envolvimento. Valorize suas conquistas diárias. Pergunte como foi o dia, o que ele aprendeu de diferente, de que mais gostou, de que não gostou e por quê. Isso faz muita diferença na relação da família com os filhos.

Educar não é uma tarefa simples. Exige tempo, dedicação, análise e reflexão. Às vezes é necessário agir enquanto em outras ocasiões é melhor esperar.

Contudo, com a direção divina é possível caminhar e acertar o alvo com sabedoria. Façamos a nossa parte, o restante é com Deus. Bom restinho de férias e boa volta às atividades letivas!

NÁDIA TEIXEIRA é mestre em educação, psicopedagoga e pedagoga. Trabalha na CPB como coordenadora pedagógica da Universidade Corporativa da Educação Adventista

Veja também

Para a melhor hora do dia

Conheça os novos devocionais que fortalecerão a espiritualidade das famílias em 2018.