Doença amarga

Livro orienta como prevenir e lidar com enfermidade que limita a vida de milhões de pessoas: o diabetes

Mais de 16 milhões de brasileiros são diabéticos, segundo relatório da Organização Mundial de Saúde divulgado há um ano. No mundo, esta doença grave afeta 422 milhões de adultos, quatro vezes mais do que na década de 1980. Os elevados índices se explicam pela insanidade do estilo de vida moderno. E, apesar dos esforços nas campanhas de prevenção, o controle da doença está aquém do esperado pelos especialistas. A combinação perigosa de obesidade, estresse, sedentarismo e alimentação inadequada tem levado anualmente 72 mil pessoas no Brasil a óbito, além de gerar grandes despesas para os cofres públicos.

Os especialistas também apontam outras causas para a doença, como questões hereditárias, idade avançada, consumo de álcool e uso de cigarro. Classificado como uma enfermidade crônica, o diabetes pode gerar perda da visão, da função dos nervos e dos rins, além de disfunção erétil, problemas digestivos, obstrução dos vasos sanguíneos, risco de infarto e amputação de membros do corpo. Em gestantes, a doença pode trazer complicações para a gravidez e até resultar num aborto espontâneo.

LEIA TAMBÉM

Projeto ajuda a reverter o elevado índice de diabetes em cidade da Inglaterra e melhora a saúde até do prefeito

Como resposta a esses desafios contemporâneos, a Casa Publicadora Brasileira lançou recentemente o livro Diabetes: Como Prevenir e Controlar, de Donnald R. Hall, mesmo autor da obra A Vantagem Vegetariana (CPB, 2014). Doutor em saúde pública, Hall é fundador e diretor de uma empresa dedicada a oferecer programas de saúde para instituições, governos, hospitais e companhias de plano de saúde. Maratonista, ele também já escalou o monte Everest. Estimulado pela esposa a escrever esse livro, Hall viu a sogra e a cunhada sofrerem graves consequências e a morte prematura por causa do diabetes.

No livro, de forma concisa (96 páginas) e oferecendo informações confiáveis, o autor aponta os alimentos industrializados, com seu alto teor de gordura, sal, calorias e açúcares, e o sedentarismo como os grandes vilões da história.

É por isso que Hall sugere mudanças práticas de grande impacto, como reeducação alimentar e regime para perda de peso. Ele defende que, por meio da ingestão equilibrada de proteínas e gorduras saudáveis, frutas, verduras e legumes, grãos e pães, e até laticínios, é possível fugir desse mal que está tão enraizado no estilo de vida da nossa sociedade.

Nessa linha, para aqueles que gostariam de entender melhor o índice glicêmico de cada alimento, há um capítulo excelente que oferece dicas de como calcular o consumo de carboidratos e a velocidade com que eles elevam a quantidade de glicose no sangue. A obra também discute questões importantes sobre quais gorduras são prejudiciais e devem ser evitadas e quais são saudáveis e necessárias para uma dieta saudável.

Por fim, o doutor Hall mostra qual é a relação do estresse com o diabetes e outras doenças graves. É por isso que ele recomenda a prática regular de exercícios físicos, um relacionamento vivo e revigorante com Deus e uma alimentação que fortaleça (em vez de fragilizar) a mente para os desafios diários.

O que torna essa obra diferente de muitas que estão disponíveis no mercado é a ênfase na prevenção. O livro não é destinado somente para quem já desenvolveu diabetes, mas principalmente para aqueles que não desejam conviver com esse mal, que traz sofrimento por toda a vida e grandes custos para a família do doente.

GLAUBER ARAÚJO é pastor, mestre em Ciências da Religião e editor de livros na Casa Publicadora Brasileira

Veja também

A marca da igreja

Manual traz orientações gerais de como apresentar a igreja em cartazes, sites, outdoors e em qualquer peça de comunicação.