O evangelho na prática

Voluntários demonstram solidariedade e usam a criatividade para testemunhar no Dia Mundial do Jovem Adventista
Em Aracaju (SE), milhares de jovens soltaram balões com mensagens de conscientização sobre a importância da doação de sangue. Foto: Leopoldo Marinho

No último sábado (18), Fernanda Sanabria acordou cedo e percorreu o trajeto de uma hora até o banco de sangue do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (RS). Ela foi uma das milhares de pessoas que ajudaram a alimentar os estoques de hemocentros espalhados pelo Brasil e outros sete países sul-americanos. O gesto solidário foi uma das ênfases do Global Youth Day (Dia Mundial do Jovem Adventista) neste ano.

A mais de 3 mil quilômetros dali, outro grupo se reunia para um dupla comemoração. Os sergipanos aproveitaram o contexto dos 162 anos de Aracaju para presentar os moradores da capital com diversas ações. Foi um festival de solidariedade.

No Parque Augusto Franco, mais conhecido como Parque da Sementeira, os voluntários realizaram uma feira de saúde, fazendo exames e tirando dúvidas da população.

Em parceria com o Hemocentro de Sergipe, os participantes realizaram doação de sangue ao longo do dia. Cerca de 220 bolsas foram coletadas. Além disso, uma unidade do hemocentro participou da mobilização realizando cadastro de medula óssea.

Em outro ponto da cidade, cerca de 80 voluntários foram até uma escola pública do bairro Santa Maria para um serviço de limpeza. Além de recolher o lixo, o jovens lavaram o chão, limparam as cadeiras e realizaram outros reparos na unidade escolar.

Nos semáforos, voluntários se ofereciam para limpar para-brisas dos carros, enquanto outro grupo aproveitava o sinal vermelho para oferecer uma palavra de esperança e fé aos motoristas.

No fim do dia, durante uma celebração que reuniu 5 mil jovens, balões vermelhos foram soltos, com mensagens de conscientização sobre a importância da doação de sangue.

Relevância e criatividade

Mutirão em São Francisco de Paula (RS). Foto: Eduardo Teixeira

Em cada comunidade, eles procuraram identificar as maiores necessidades e ir além da expectativa. No município de São Francisco de Paula, na Serra Gaúcha, mais de mil jovens jovens auxiliaram a ADRA (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais) no atendimento aos que ficaram desabrigados depois do vendaval que atingiu a região no dia 10 de março.

Já na cidade de Sousa (PB), voluntários organizaram um mutirão contra a dengue, tendo em vista que a cidade corre risco de um surto da doença. Cerca de 80 pessoas foram às ruas para orientar sobre como prevenir a dengue, a zika e a chikungunya. A mobilização foi notícia na afiliada da TV Globo (para assistir à reportagem, clique aqui).

Além da relevância, não faltou criatividade. Em Santa Catarina, centenas de cartas trazendo mensagens de esperança foram escritas a mão e postadas nas caixas de correio. No centro de Balneário Camboriú, ganharam destaque os flash mobs. Num deles, os 120 jovens adventistas que haviam se misturado entre os pedestres, começaram a cantar. Em outro momento, um dos participantes se caracterizou de morador de rua, segurando uma placa com os dizeres: “Hoje não quero dinheiro, quero um abraço”. Quem se dispôs a abraçá-lo, foi surpreendido e recebeu elogios.

Com músicas e abraços, cerca de 50 estudantes da Faculdade Adventista da Amazônia (Faama) também abordaram quem passou pelas áreas de embarque e desembarque do Aeroporto Internacional de Belém (PA).

Semelhantemente, estudantes, professores e funcionários do Unasp, campus Engenheiro Coelho (SP), se envolveram nas ações do Global Youth Day. No município de Conchal, eles colocaram em prática o projeto Praça Viva Feliz. As atividades começaram com uma pesquisa de opinião no bairro Jardim Péris, a fim de mapear a realidade educacional, social e econômica das famílias da comunidade. Os moradores foram convidados para participar do Espaço Novo Tempo, que será inaugurado nesta semana na cidade. No sábado à tarde, o grupo promoveu uma feira de saúde.

Moradores de rua recebem jantar especial

No Paraná, o atendimento a populações carentes foi outra ênfase do Global Youth Day. Na praça Raposo Tavares, uma das mais movimentadas de Maringá, no interior do Estado, mais de mil peças de roupas foram doadas em aproximadamente duas horas por meio da Street Store, loja beneficente itinerante. E no Instituto Adventista Paranaense (IAP), integrantes do projeto G148 prepararam um jantar de gala para moradores de rua, com direito até a música instrumental (assista ao vídeo aqui).

A movimentação dos jovens adventistas no GYD foi transmitida ao vivo pela internet diretamente de Lima, no Peru. Durante as 24 horas de cobertura, foram apresentados os destaques de todas as regiões do mundo. Além disso, os fiéis puderam compartilhar fotos das iniciativas por meio das redes sociais.

Para o pastor Carlos Campitelli, líder sul-americano dos jovens adventistas, a mobilização, que tem ganhado força a cada ano, entrou para o calendário da igreja não somente como uma data, mas como um movimento que tem estimulado a juventude a apresentar o evangelho na prática. “Toda essa movimentação também fortalece os vínculo dos jovens com a igreja e dá sentido à experiência religiosa. Consequentemente, é um incentivo para que eles permaneçam na igreja”, ressalta. [Equipe RA, da Redação / Com informações e fotos de Carolina Perez, Daniel Gonçalves, Eduardo Teixeira, Emilly Martins, Gustavo Cidral, Heron Santana, Laís Santana, Leandro Oliveira, Leopoldo Marinho, Lucas Rocha e Wendy Almeida]

VEJA MAIS IMAGENS

Veja também

Em rede nacional

Dr. Rodrigo Silva é convidado por emissora de TV para falar sobre evidências que confirmam a Bíblia.