A serviço do bairro

Nova ênfase do clube de Desbravadores tem foco na relevância social do ministério. Líderes querem que as agremiações sejam mais ativas na comunidade
Há quase um ano, clube de desbravadores tem feito a diferença na vida de 50 adolescentes da Rocinha. A ênfase tem sido colocar a moçada para trabalhar pelo bairro. Foto: Douglas Pessoa

Conhecida pelos confrontos armados, pobreza contrastada com a riqueza dos bairros que a cercam e a situação de vulnerabilidade social de seus moradores, a comunidade da Rocinha ganhou destaque nacional. No entanto, em julho de 2016, surgiu no coração desse bairro carioca uma iniciativa que tem feito a diferença na vida de dezenas de juvenis e adolescentes. A agremiação ali organizada representa a nova ênfase que tem sido dada ao ministério de Desbravadores e Aventureiros na América do Sul: tornar os clubes relevantes não apenas na comunidade adventista, mas para a sociedade em geral.

Além das tradicionais atividades religiosas, recreativas e educativas da agremiação, os 50 adolescentes envolvidos no clube comunitário da Rocinha têm procurado trabalhar em favor do lugar em que vivem. “Fizemos recentemente, por exemplo, uma oficina de fantoches e o dia da beleza. Foram oferecidos gratuitamente serviços como corte de cabelo, limpeza facial e outras atividades de cuidados com a saúde e a higiene”, cita Gabriela Alves Marques, líder local da agremiação. Ela destaca o compromisso que o clube tem mostrado em contribuir com a formação cidadã dos participantes. Todos os membros participam de oficinas de musicalização e de Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Meio ambiente

“Cumprir a parte que me corresponde” é um dos ideais dos desbravadores. E em Sergipe isso agora poderá ser materializado pelo cuidado com o meio ambiente. No dia 29 de março foi firmada uma parceria entre o Clube de Desbravadores Amigos da Natureza e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Aracaju, capital de Sergipe. A agremiação, que tem 65 integrantes e é referência no estado, funciona há 35 anos no bairro Siqueira Campos.

O interesse na parceria surgiu depois que Anilton Cruz, diretor do clube há seis anos, visitou um órgão público apresentando os objetivos do clube e colocando a agremiação a serviço da sociedade. Foi quando César Viana, secretário municipal do meio ambiente, aceitou cooperar. “Temos conhecimento da importância do trabalho do clube de desbravadores e sabemos quanto podem contribuir para a sociedade. Vemos que a parceria seria a melhor forma de nos aproximarmos e exercermos algumas atividades em conjunto”, afirmou Viana.

O pastor Eliezer Júnior, presidente da Igreja Adventista em Sergipe, acredita que essa oportunidade foi dada por Deus para que a participação dos desbravadores seja um testemunho do Criador. Para que o acordo fosse documentado, um termo foi assinado e a parceria foi estendida a todos os desbravadores de Aracaju. Em abril, 10 mil árvores foram plantadas na capital sergipana com a ajuda dos adolescentes.

Ação na comunidade

Desde a década de 1950, os clubes de desbravadores têm feito muito pela retenção de membros e o desenvolvimento de novas lideranças na igreja. Porém, apesar da relevância social que a agremiação tem por si só, a percepção dos líderes da igreja é que o clube pode ser mais conhecido e atuante na comunidade.

Para tanto, o primeiro passo é melhorar a visibilidade das agremiações na vizinhança das igrejas em que estão sediadas. É por isso que neste ano foi lançado o projeto Desbravador por Um Dia. No Brasil, as ações foram realizadas em 12 de março, e nos países hispanos, em abril. A iniciativa, que teve uma adesão estimada de 4 mil agremiações sul-americanas em sua primeira edição, tem o objetivo de apresentar o que é o clube de desbravadores em lugares de grande concentração, como praças, parques e shoppings. Segundo Udolcy Zukowski, líder do Ministério de Desbravadores e Aventureiros para a América do Sul, o projeto deve resultar na melhor divulgação das atividades da agremiação e na matrícula de novos participantes.

DOUGLAS PESSOA, EMILY MARTINS E FELIPE LEMOS são assessores de comunicação de sedes administrativas da Igreja Adventista no Rio de Janeiro, Sergipe e Brasília

(Texto publicado originalmente na edição de maio de 2017)

Veja também

Em rede nacional

Dr. Rodrigo Silva é convidado por emissora de TV para falar sobre evidências que confirmam a Bíblia.