Legado para os sul-coreanos

Revista publicada pela igreja no país asiático é reconhecida como patrimônio cultural de Seul
Placa fixada na fachada do prédio da editora Sijosa estampa a certificação atribuída pela sociedade sul-coreana. Foto: Divisão do Pacífico Norte-Asiático

A versão sul-coreana da revista Signs of the Times foi considerada “Patrimônio do Futuro de Seul”, status concedido às iniciativas culturais que merecem ser legadas às novas gerações. Publicada desde 1910, sendo a mais antiga da cidade, ela foi o único periódico a receber esse título neste ano. O reconhecimento partiu da própria população, que anualmente indica candidatos ao prêmio.

“Isso demonstra que a sociedade coreana aprovou oficialmente o valor da revista e que a considera uma herança para o bem-estar social e emocional dos cidadãos. Acima de tudo, a certificação confirma que a mensagem da Igreja Adventista ilumina a sociedade e melhora a dignidade e o valor dos seres humanos”, comemorou Chun Kwang Hwang, presidente da igreja na Coreia.

O selo que vem sendo estampado desde março na capa da revista ampliou sua influência entre os leitores. Chung Sye Kyun, presidente da Assembleia Nacional, foi um dos que tiveram contato com a publicação adventista depois da certificação. Ele passou a recomendar sua leitura. O reconhecimento também abriu portas para os colportores.

Kil Soo Um, diretor geral da Sijosa, editora da Igreja Adventista na Coreia do Sul, afirma que a revista vem desempenhando um papel crucial na evangelização. “A Signs of the Times é uma semente da vida eterna para muitas pessoas que não podem ser alcançadas de outra maneira”, destaca. [Equipe RA, da Redação / Com informações da Adventist Review e da Divisão do Pacífico Norte-Asiático]

Veja também

A Reforma e a ciência

Tema é discutido em simpósio universitário realizado no Instituto Adventista Paranaense.