Apoio às vítimas das enchentes

Igreja presta assistência aos desabrigados e desalojados nas regiões Sul e Nordeste do país
Moradora do município de Ribeirão (PE) recebe kit de higiene doado pela ADRA

As chuvas das últimas semanas deixaram milhares de famílias desabrigadas nas regiões Sul e Nordeste do país. Somente em Pernambuco, 27 municípios da Zona da Mata e do Agreste entraram em situação de emergência. No Estado, 46.857 mil pessoas estão fora de suas casas. Dessas, estima-se que mais de 3,2 mil tenham perdido tudo.

Além de escolas e igrejas adventistas servirem de abrigo para famílias que não têm para onde ir, a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) iniciou uma campanha para auxiliar as vítimas das enchentes (clique aqui para saber como ajudar). Um fundo de emergência também foi acionado, permitindo a distribuição de 600 kits de higiene, 1,5 mil peças de roupas, 500 litros de água e 250 cestas básicas para cerca de 600 famílias. A agência humanitária montou ainda vários pontos de coleta de suprimentos.

A campanha vem sendo realizada em parceria com a Defesa Civil de Pernambuco, escolas adventistas e a sede da igreja para a região leste do Estado. Cerca de 120 voluntários participam das ações, que envolvem desde a montagem dos kits até a entrega dos materiais.

Caminhão da agência humanitária adventista, adaptado para atender pessoas afetadas por desastres naturais, foi deslocado para municípios gaúchos que sofrem com as enchentes. Voluntários na cidade de São Borja se revezam para preparar as refeições para os desabrigados e realizar o procedimento da lavagem e secagem de roupas na unidade móvel. Foto: ADRA Brasil

O plano de resposta a emergências também foi acionado no Rio Grande do Sul, onde as fortes chuvas atingiram 125 cidades e deixaram mais de 5 mil desabrigados. Até agora, 52 municípios decretaram estado de emergência e o nível da água nos rios continua a subir. Há pontes interditadas e o fluxo nas estradas está comprometido com as cheias.

Em São Jerônimo, o Rio Jacuí subiu mais de seis metros, alagando bairros inteiros e parte do centro. Em Uruguaiana, o nível da água subiu mais de 11 metros na última semana. Já em São Borja o rio começou a baixar, mas a Defesa Civil segue em alerta.

No fim de semana, a ADRA Brasil deslocou uma unidade móvel que tem capacidade para fornecer até 15 mil refeições por dia, além de serviços de lavagem e secagem de roupas para vinte famílias diariamente (veja mais na reportagem veiculada pela RBS TV, afiliada da Globo no Estado). Nos próximos dias, a agência humanitária seguirá atendendo as cidades de São Borja e Uruguaiana.

Rio do Sul é um dos municípios catarinenses mais castigados pelas inundações. Segundo a Defesa Civil, 18 dos 25 bairros estão alagados. Foto: André Almeida

Já em Santa Catarina, as autoridades locais contam com o apoio de voluntários da Ação Solidária Adventista (ASA) para atender as comunidades mais afetadas. Segundo dados divulgados pela Secretaria de Estado da Defesa Civil na manhã desta terça-feira (6), 27.675 mil pessoas foram atingidas pela chuva em 89 cidades de Santa Catarina. A cidade em situação mais crítica é Rio do Sul, onde há cerca de 800 pessoas em 21 abrigos provisórios.

Diante dos estragos provocados pelas inundações, membros da igreja se mobilizaram para reunir cerca de 250 kits com produtos de higiene e limpeza que serão distribuídos nos próximos dias. Além disso, eles estão auxiliando na remoção da lama das casas. “Nesta hora, todos devem se unir para minimizar a dor e as perdas dos fragilizados”, afirma Fábio Correa, líder da ASA para as regiões norte e oeste de Santa Catarina.

Nesta semana, a ADRA Brasil também acionou o plano de resposta a emergência para atuar no estado de Santa Catarina e lançou campanha para levantar doações. Para saber como ajudar, clique aqui. [Equipe RA, da Redação / Com informações de Eduardo Teixeira, Paulo Ribeiro e Tiago Nascimento]

LEIA TAMBÉM

Solidariedade que aquece

Veja também

Ponto da virada

A leitura do livro A Grande Esperança ajudou um jovem a encontrar Deus e a trocar o ateísmo pelo adventismo.