Cartas para detentos

Colégio adventista de Maringá (PR) incentiva alunos a escrever mensagens de esperança para presos

Com a popularização da internet e dos smartphones, as cartas manuscritas caíram em desuso. Porém, uma escola adventista de Maringá (PR) decidiu resgatar essa prática. Alunos do segundo ano do Ensino Médio foram incentivados a escrever mensagens de esperança, endereçadas a 50 presos que cumprem pena numa penitenciária da região. A atividade proposta pelo professor de ensino religioso foi destaque nas principais emissoras de TV da cidade. [Equipe RA, da Redação / Com informações de Gustavo Cidral e fotos de Cláudia Chagas]

VEJA MAIS IMAGENS

REPERCUSSÃO DA INICIATIVA NA IMPRENSA LOCAL

Veja também

Ponto da virada

A leitura do livro A Grande Esperança ajudou um jovem a encontrar Deus e a trocar o ateísmo pelo adventismo.