500 anos depois

Congresso no Unasp discute as implicações da Reforma Protestante na teologia e em outras áreas

Tendo em vista as comemorações do 500º aniversário da Reforma Protestante, o Unasp, campus Engenheiro Coelho (SP), irá promover nos dias 19 a 25 deste mês um congresso que discutirá as várias implicações desse movimento histórico. A “Semana Interdisciplinar da Reforma: Caminhos e transformações 500 anos depois” reunirá alunos e professores universitários, bem como outros interessados em se aprofundar no tema.

Entre os teólogos que falarão no evento está o doutor Wilhelm Wachholz, reitor da Escola Superior de Teologia (EST) e membro da Comissão Editorial Obras de Lutero (Ceol). A lista de convidados também inclui Haller Schunemann, sociólogo e doutor em Ciências da Religião, Jean Zukowski, doutor em Religião com ênfase em História do Cristianismo, e Milton Torres, doutor em Arqueologia e Letras Clássicas e pós-doutor em Estudos Literários. Eles vão abordar a história e a teologia da Reforma, sua influência no campo educacional e eclesiológico, bem como seu impacto na crítica textual.

Além das plenárias, haverá apresentação de artigos sobre a relação da Reforma com outras áreas do conhecimento, a exemplo da mídia e da arte. Também está previsto um concerto que resgatará hinos compostos no contexto da Reforma.

Segundo o teólogo e historiador Fábio Darius, um dos organizadores da programação, o objetivo do evento é inspirar o espírito da Reforma na vida dos participantes. “Desejamos que, assim como Lutero, os estudantes e membros da comunidade voltem à Bíblia e busquem a Cristo por meio da oração e da vida devocional”.

As inscrições podem ser feitas por meio do site do evento. [Sara Rabite, estudante de Jornalismo do Unasp, campus Engenheiro Coelho, participa do projeto Casa Unijor]

Veja também

Clássica e moderna

Lançada em novembro, Nova Almeida Atualizada chega aos leitores numa linguagem mais compreensível, mas sem perder características que a tornaram uma das traduções mais lidas pelos cristãos brasileiros.