A Reforma e a ciência

Tema é discutido em simpósio universitário realizado no Instituto Adventista Paranaense

A contribuição da Reforma Protestante para o atual paradigma científico foi o tema do 6º Simpósio Universitário realizado no Instituto Adventista Paranaense (IAP) nos dias 6 e 7 de outubroTeólogos e educadores foram convidados para explicar como as ideias defendidas por reformadores do século 16 trouxeram reflexos em várias áreas. O método de interpretação da Bíblia redescoberto pelos protestantes, por exemplo, foi um dos fatores que impulsionaram o estudo científico. Assim como os teólogos, os cientistas migraram do estudo alegórico ou simbólico da natureza para uma análise concreta e literal do mundo, lançando as bases da ciência empírica – tema que também foi explorado no artigo intitulado “A Dívida da Ciência com a Religião”, publicado na edição de agosto da Revista Adventista. Relembrando os 500 anos da reforma religiosa que mudou o Ocidente, os convidados também falaram sobre como a Bíblia pode dialogar com a ciência na atualidade. [Equipe RA, da Redação / Com informações de Carolina Perez]

Veja também

Legado profético

O primeiro Centro de Pesquisas Ellen G. White do Brasil completa 30 anos. O desafio hoje é ir além do meio acadêmico e criar iniciativas que popularizem nas igrejas locais os escritos da pioneira.