Nove décadas de adventismo

Programação que reuniu 10 mil pessoas em Belém relembrou a história e celebrou o crescimento da igreja no estado do Pará
Juliana Lima
Comemoração do 90º aniversário da Igreja Adventista no Pará reuniu cerca de 10 mil pessoas na capital do estado. Foto: Harley Santos

Provavelmente, nenhum pioneiro da Igreja Adventista no estado do Pará tenha imaginado que, em menos de um século, esse território concentraria 200 mil membros, 3 mil congregações, quatro sedes administrativas, 37 escolas e dois internatos!

Foi para relembrar a história e celebrar o crescimento do adventismo na região que, no dia 16 de dezembro, a Associação Norte do Pará (ANPA) reuniu cerca de 10 mil pessoas no ginásio poliesportivo Mangueirinho, em Belém. O evento também teve uma finalidade social, com a arrecadação de duas toneladas de alimentos e a doação de cestas básicas a uma entidade que atende crianças com câncer.

Pioneirismo

Em 1927, a União Este Brasileira enviou o missionário John Brown, acompanhado dos colportores André Gedrath e Hans Mayr, à cidade de Belém (PA) com o intuito de iniciar oficialmente a Missão Baixo Amazonas. No mesmo ano, foram fundadas as duas primeiras igrejas adventistas do estado no município de Curuçá e Belém. Na época, a região amazônica era pouco integrada ao resto do país, com áreas mais habitadas no interior e acesso somente pelos rios. Em 1929, com a chegada do casal norte-americano Leo e Jessie Halliwell, a divulgação da mensagem adventista se expandiu, principalmente a partir 1931, com a inauguração da lancha Luzeiro I, que atendeu mais de 50 mil pessoas ao longo de 25 anos. Nesse período, igrejas foram plantadas e centenas de pessoas aceitaram a mensagem adventista.

A vasta região, que abrangia os estados do Pará, Amapá, Maranhão, Amazonas, Piauí e Ceará, além de territórios federais, tornava desafiador o trabalho. Mas, a despeito das dificuldades, o aumento do número de membros foi acompanhado do fortalecimento institucional. Em 1936, surgiu a União Norte Brasileira; em 1937, a Missão Costa Norte; em 1940, a Missão Central Amazonas; em 1953, o Hospital Adventista de Belém; em 1979, a Missão Amazônia Ocidental; em 1989, a Missão Maranhense; em 1996, a União Nordeste Brasileira, que passou a administrar a Missão Costa Norte; em 2001, a Missão Sul do Pará e, em 2009, a Missão Oeste do Pará. No mesmo ano, foi estabelecida a União Noroeste Brasileira, que passou a administrar a Missão Central Amazonas e a Missão Amazônia Ocidental. Em 2010, nasceu a Faculdade Adventista da Amazônia (Faama) e, em 2015, a Missão Pará Amapá. Hoje, a pioneira Missão Baixo Amazonas é denominada Associação Norte do Pará, com 33 mil membros, seis escolas com 2,7 mil alunos, 65 pastores e 317 funcionários.

Para Rubens Lessa, autor do livro comemorativo Construtores de Esperança, o crescimento do adventismo no Norte foi notável. “Desde 1927, o propósito da igreja na região tem sido levar a Palavra de Deus ao maior número possível de pessoas, apesar dos inúmeros obstáculos. Contudo, Deus tem operado o milagre da multiplicação”, afirma.

Celebração

Foto: Harley Santos

Para o pastor Paulo Godinho, presidente da Associação Norte do Pará, o objetivo do evento realizado no dia 16 de dezembro foi agradecer a Deus por ter conduzido Sua igreja ao longo de nove décadas e celebrar as vitórias obtidas neste ano: 66 novas igrejas, 33 novos clubes de aventureiros, 79 novos clubes de desbravadores, 32 novas sociedades jovens, 130 toneladas de alimentos arrecadados, 4.302 novos discípulos e 102 fachadas revitalizadas (além das 67 em processo de revitalização). “Os membros saíram felizes do encontro, a identidade adventista foi reafirmada e as novas gerações desafiadas a fazer mais e melhor para que Cristo volte em nossa geração”, ressalta.

O programa comemorativo recebeu caravanas de diversos municípios. Edivani Cristo e mais 40 pessoas de Mãe do Rio viajaram cerca de 200 quilômetros para participar da celebração. Ele conta que o grupo começou a se organizar um mês antes. “Queríamos muito participar da celebração e não medimos esforços para isso. Esse é um culto de agradecimento e a gente não poderia deixar de honrar a Deus nesse momento também”, relatou.

Com mensagens musicais apresentadas por Daniel Lüdtke e o quarteto Cânticos Vocal, a programação foi encerrada com uma mensagem bíblica proferida pelo pastor Gilson Brito, apresentador da TV Novo Tempo, que relembrou a confortadora afirmação de Ellen G. White, uma das fundadoras da Igreja Adventista: “Nada temos que recear quanto ao futuro, a menos que esqueçamos a maneira em que o Senhor nos tem guiado, e os ensinos que nos ministrou no passado” (Testemunhos Seletos, v. 3, p. 443).

Pastor Paulo Godinho representa a Igreja Adventista durante homenagem prestada à denominação na Assembleia Legislativa do Pará. Foto: Harley Santos

Reconhecimento

No dia 14 de dezembro, a Associação Adventista no Norte do Pará foi homenageada em uma cerimônia realizada na Assembleia Legislativa pelos 90 anos de atuação da igreja no Estado. Na ocasião, o pastor Paulo Godinho e cinco pioneiros da igreja na região receberam a Comenda da Ordem do Mérito Cabanagem, título honorífico entregue a personalidades civis, militares e representantes de instituições que tenham destacada atuação no Pará.

JULIANA LIMA é jornalista e colaboradora do departamento de Comunicação da Associação Norte do Pará

Veja também

Raízes da nossa história

Saiba o que um pastor descobriu sobre a chegada do adventismo ao país pesquisando em …