Segredos relevados

Com base em pesquisa sólida, comentário sobre o livro de Daniel combina análise rica do texto e boas aplicações para os dias de hoje
Vinícius Mendes

Ao longo dos séculos, o livro de Daniel tem sido fonte de fé e esperança para o povo de Deus. A obra retrata os desafios e os livramentos experimentados por quatro jovens deportados de Jerusalém para a corte babilônica. De maneira paralela e entrelaçadamente com a história deles são revelados os grandes desdobramentos do quadro profético.

Seguindo o método historicista de interpretação da Bíblia, os adventistas sustentam consistentemente que Daniel foi escrito pelo próprio profeta no 6º século antes de Cristo. Afirmam que os relatos apresentados na obra são verídicos e assumem que os movimentos proféticos apresentados no livro revelam o desenrolar histórico do poder imperial no mundo, culminando com o estabelecimento definitivo do reino de Deus (Dn 2:44).

A partir dessa perspectiva, o erudito de origem judaica Jacques Doukhan, no recém-lançado livro em português Segredos de Daniel (CPB, 200 páginas), apresenta seu inovador comentário sobre essa obra bíblica fundamental para o adventismo. Inovador não porque fuja da interpretação tradicional adventista, mas porque enriquece nosso olhar ao apresentar várias nuances das línguas originais.

Nos capítulos narrativos, o autor pinta, em cores vívidas, o cenário em que a história ocorreu. Nos trechos proféticos, o rebuscado conhecimento de Doukhan realça a beleza e o poder da mensagem do livro, relacionando esse texto sagrado com o quadro geral das Escrituras. A sólida formação acadêmica de Doukhan e sua vinculação étnica com o povo judeu permitem que ele transite entre obras acadêmicas do universo secular, cristão e judaico.

Em cada capítulo, o leitor pode conferir três partes básicas: (1) introdução contextual, em que aspectos histórico-linguísticos são explicados; (2) interpretação do texto, em que são feitas aplicações espirituais pertinentes; e (3) apresentação de uma estrutura narrativa para se entender a organização do capítulo em questão.

Em Segredos de Daniel, o leitor percebe que esse livro bíblico é entremeado com fios de passado e futuro, narrativa e profecia, fé e esperança. Doukhan destaca o que de fato salta aos olhos após uma leitura atenta e espiritual de Daniel: Deus está no controle da história humana. Por isso, Seus filhos podem confiar em Sua providência amorosa e enfrentar com humildade e segurança qualquer tipo de oposição e perseguição (Dn 7:27).

VINÍCIUS MENDES é pastor e editor de livros denominacionais na CPB

(Resenha publicada originalmente na edição de janeiro de 2018)

Veja também

No casamento real

Veja qual foi a participação de dois adventistas na cerimônia matrimonial do príncipe Harry e Meghan Markle.