Investimento em saúde

Igreja quer ajudar a melhorar a qualidade de vida em Fiji. Programa de reeducação de hábitos vai envolver todos os médicos do país
Tracey Bridcutt
Turma de 33 alunos do programa CHIP. Agora o projeto da igreja vai ser estendido a todos os médicos do país. Foto: Adventist Record

A Associação Médica de Fiji (FMA, sigla em inglês) vai disponibilizar um programa de reeducação de estilo de vida para todos os médicos do país, que é formado por um conjunto de ilhas no sul do Pacífico. CHIP, como é abreviado o nome do projeto na língua inglesa, tem o objetivo de reduzir os fatores de risco de doenças não transmissíveis, como as cardiovasculares e diabetes, que têm aumentado entre a população local.

A resolução foi tomada na conferência nacional da FMA de 2017. Alipate Vakamocea, o secretário da entidade e também líder do Ministério de Saúde da Igreja Adventista no país, fez uma palestra sobre o programa durante o encontro anual. Ele falou sobre quatro médicos falecidos havia pouco tempo devido a doenças crônicas e apresentou o testemunho de uma patologista que teve seu estilo de vida transformado ao assumir hábitos mais saudáveis.

No almoço da conferência foi servido um cardápio vegetariano, o que chocou muitos médicos presentes, que apreciam comer carne. “No entanto, queríamos dar a mensagem de que já é hora de nós, médicos, cuidarmos de nossa saúde e praticar o que pregamos”, justifica o doutor Vakamocea.

O programa foi implementado pela igreja há alguns anos em Fiji. Em setembro, uma turma de 33 pessoas conluiu mais uma edição do curso, colhendo já resultados positivos, por exemplo, no controle de diabetes.

O líder da igreja em Fiji destaca também que essa iniciativa abre portas para a pregação adventista no país. No início de dezembro, a denominação inaugurou um centro de bem-estar, com lanchonete, loja de alimentos saudáveis, livraria e consultórios médicos. Esse centro de influência urbano, construído em Suva, capital do país, foi erguido com os recursos levantados pelas ofertas missionárias da Escola Sabatina.

Com o novo local, a igreja ganhou um espaço para realizar eventos para até 1,5 mil pessoas, abrigar uma pequena congregação que se reunia num templo precário e oferecer atividades comunitárias ao longo da semana. O prédio foi inaugurado durante uma visita do pastor Ted Wilson, líder mundial dos adventistas, que, no sábado, dia 2 de dezembro, falou para 10 mil pessoas no estádio AZN.

Essas atividades reforçam o que pontuou Maveni Kaufononga, presidente da União local da Igreja Adventista, nas reuniões administrativas de fim de ano: “Quase tudo o que fazemos aqui tem que ver com saúde.” Ele acrescentou que provalvemente Fiji seja hoje o país mais “doente” da região sul do Pacífico, mas que até 2030 ele poderá ser o mais “saudável”. ]

TRACEY BRIDCUTT é editora-chefe da revista Adventist Record, periódico da Igreja Adventista para a Oceania

(Publicada na edição de fevereiro de 2018 da Revista Adventista)

Veja também

No casamento real

Veja qual foi a participação de dois adventistas na cerimônia matrimonial do príncipe Harry e Meghan Markle.