A Bíblia para todas as tribos

Sede da igreja no sul do Brasil produz estudos bíblicos segmentados a fim de contextualizar o evangelho para diferentes públicos
Jéssica Guidolin
Família catarinense que desenvolve ministério com ciclistas tem usado os novos materiais produzidos pela igreja para apresentar o evangelho de maneira mais contextualizada. Foto: arquivo pessoal

Grazielle Arias é empresária, mas sua paixão nas horas vagas é o ciclismo. Moradora da cidade catarinense de Palhoça, há três anos ela se reúne com amigos duas a três vezes na semana para pedalar. Mas o que era hobby se tornou ministério.

Depois de ter contato com um estudo bíblico específico para ciclistas, Grazielle passou a compartilhar o material por meio da internet. Sua primeira iniciativa foi postar uma foto do conteúdo em um aplicativo que ciclistas e corredores utilizam para registrar suas atividades físicas. Na postagem, ela sugeriu que aqueles que desejassem estudar a Bíblia de maneira diferente entrassem em contato com ela.

Não muito confiante, Grazielle adquiriu apenas cinco unidades do estudo para enviar, caso alguém demonstrasse interesse. Para sua surpresa, em menos de 24 horas havia cem solicitações. Esse método já resultou em 460 estudos enviados para todo o Brasil e até para outros países. Como ela também compartilha o link da versão on-line do estudo, o número de pessoas que já foram alcançadas é bem maior.

Além da versão impressa, estão disponíveis na internet os slides dos temas de cada estudo bíblico.

A empresária, que desenvolve com seus familiares um projeto de distribuição de literatura sobre duas rodas em ­regiões de difícil acesso, é uma das pessoas que estão fazendo uso do novo material produzido pela Igreja Adventista no Sul do Brasil com o objetivo de alcançar diferentes “tribos”. Com uma diagramação diferenciada, o conteúdo envolve o universo do interessado com a parte técnica e histórica, ao mesmo tempo que fala da Bíblia.

Os estudos personalizados também foram usados pelos integrantes do AMM (Adventist Motorcycle Ministry) de Maringá (PR), que durante 12 semanas reuniram integrantes de outros motoclubes para estudar a Bíblia. “Os recursos visuais e a abordagem do estudo são sensacionais. Isso trouxe segurança na hora de apresentar nossa mensagem para eles”, avalia Rodrigo Beraldo, diretor do AMM na cidade paranaense.

“Precisamos buscar a Deus, mas de uma forma que gostamos e não de maneira imposta. O estudo é excelente”, elogia Aramis Teixeira, neurocirugião que integra o AMM em Foz do Iguaçu (PR) e está estudando a Bíblia com adventistas por meio do novo material.

O pastor Mitchel Urbano, líder de evangelismo da igreja no Sul do Brasil, afirma que o objetivo principal da iniciativa é alcançar as pessoas onde elas estão, falando a linguagem delas. “Chamamos isso de contextualização. Pegamos a mensagem do evangelho, sem esvaziar sua essência, e contextualizamos para o universo delas. Já temos estudos bíblicos para motociclistas, corredores, advogados, ciclistas, surfistas, médicos e profissionais de saúde”, explica.

Para a produção dos materiais, Mitchel contou com parceiros preparados que estão inseridos em cada contexto. É o caso do pastor Clemente Ramos Júnior, autor da série para surfistas. Aproveitando suas horas vagas, ele surfa há 17 anos.

O material tem chegado a diferentes locais do Sul do Brasil. Entretanto, não se limita a essa região. Para quem se interessar pelo conteúdo, é possível acessá-lo na internet por meio dos seguintes endereços: usb.adventistas.org ou evangelistasdeelite.com.br.

JÉSSICA GUIDOLIN é jornalista e assessora de comunicação da sede da Igreja Adventista para o Sul do Brasil

(Matéria publicada originalmente na edição de abril de 2018)

Veja também

O papel da lei

Sem cair numa abordagem legalista, livro apresenta o significado e a relevância dos Dez Mandamentos para a sociedade atual.