Assistência aos refugiados

Agência humanitária adventista desenvolve projetos de atendimento a esse público em mais de 40 países
Em Bangladesh, a agência humanitária adventista tem atuado em acampamentos que concentram milhares de rohingyas, uma das minorias étnicas mais perseguidas do mundo. Crédito: reprodução vídeo ANN

De acordo com a Organização das Nações Unidas, nos últimos anos aproximadamente 65 milhões de pessoas foram forçadas a deixar suas casas por motivos de conflitos, perseguições, fome, entre outros fatores. Apesar de buscarem refúgio em outros lugares, muitas delas estão vivendo sob condições desumanas e necessitam de assistência em várias áreas.

A Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) é uma das entidades que tem trabalhado para suprir necessidades básicas e promover uma vida digna para esse enorme contingente humano. Atualmente, a agência humanitária desenvolve diversos projetos com refugiados em 43 países.

Em regiões como Bangladesh, Iraque e Grécia, são mantidos, em parceria com ministérios de apoio, clínicas, projetos educacionais e outros programas de assistência a refugiados, deslocados internos e grupos que estão regressando para seus lares.

No Dia Mundial do Refugiado, o boletim da ANN dá um panorama desse trabalho. [Márcio Basso Gomes, da ANN]

ASSISTA AO VÍDEO

VEJA TAMBÉM

Entre refugiados

Refúgio em Bangladesh

Veja também

Orações pelo Burundi

Sede mundial da igreja lança campanha de oração em favor dos adventistas que têm sido perseguidos no país africano.