Vítimas do naufrágio

Onze adventistas estão entre as mais de 220 pessoas que morreram depois que uma balsa virou no lago Vitória, na Tanzânia
Voluntários adventistas apoiaram as equipes de resgate no lago Vitória, na Tanzânia. Foto: Northern Tanzania Union Mission

A balsa que virou no maior lago da África deixou mais de 220 mortos, incluindo 11 adventistas. A tragédia ocorreu no dia 20 de setembro no lago Vitória, que ocupa o território da Tanzânia, Quênia e Uganda. A embarcação MV Nyerere, que seguia para a ilha de Ukara, virou pouco antes de chegar ao destino.

As causas do acidente ainda estão sendo investigadas, mas possivelmente o naufrágio tenha sido causado pelo excesso de passageiros e carga. Conforme noticiou o site da CNN, a balsa tinha capacidade para cerca de 100 pessoas, mas levava cerca de 400 a bordo.

Em parceria com o governo e outras entidades, voluntários da igreja na Tanzânia atuaram nas equipes de resgate. Alguns membros usaram suas próprias embarcações para buscar sobreviventes e transportar os corpos até o local de identificação das vítimas. Líderes da igreja também ofereceram apoio espiritual às famílias enlutadas e especialmente às crianças que ficaram órfãs.

Esta não foi a primeira tragédia com balsas na região. Em 1996, mais de 500 pessoas morreram em um naufrágio no mesmo lago. [Equipe RA, da Redação / Com informações de Prince Bahati, da Divisão Centro-Leste Africana, da Adventist Review e da Folha de S. Paulo]

Veja também

Igreja responde dúvidas sobre documento de conformidade

Diretrizes de como lidar com instituições que não estiverem em conformidade com a Igreja Adventista mundial foram aprovadas nesta semana em reunião administrativa nos EUA.