Pregação eficaz

Livro busca ajudar oradores a se prepararem para apresentar a Palavra de Deus com eficácia
Alceu Nunes

Numa era em que a tecnologia da informação absorve as multidões, parece ultrapassado e quase impossível tentar captar a atenção das pessoas com a pregação do evangelho nos moldes tradicionais.

As telinhas dos smartphones têm hipnotizado crianças, jovens e adultos, de tal modo que o pregador, ao assumir o púlpito, precisa estar bem preparado, pois enfrenta a difícil concorrência com os aparelhos que levam as mentes a divagar. Por isso, é imprescindível que o orador esteja seguro do assunto a ser apresentado e também domine as estratégias de comunicação da Palavra de Deus.

Com o propósito de oferecer o devido incentivo e orientação aos pregadores, Como Preparar e Apresentar Sermões (CPB, 2018, 236 p; 38,60 reais) trata de aspectos espirituais da pregação e técnicas a ser empregadas em seu preparo e exposição. Destaca o poder da palavra falada, incluindo informações sobre a origem do discurso e das regras de oratória.

Escrito por Emilson dos Reis, pastor que tem décadas de experiência em igrejas locais e como professor da Faculdade de Teologia do Unasp, esse livro é lançado agora pela CPB numa edição atualizada e ampliada em relação à sua primeira versão de 2002.

O autor adota uma apresentação didática, que tem ajudado centenas de seminaristas no preparo para o ministério. Pregadores voluntários e interessados em se aperfeiçoar na exposição pública do evangelho igualmente obterão recursos valiosos nessa obra.

Ainda com relação ao preparo do orador, em uma das seções o livro aborda a cultura da voz e propõe exercícios práticos para empregá-la de forma correta. São também mencionadas algumas características espirituais do modo de ser e de proceder do pregador.

Em outra seção, os elementos de um sermão são descritos, bem como a finalidade deles e como devem ser elaborados. Os exemplos oferecidos no livro são esclarecedores. O autor também explica como utilizar ilustrações e outros recursos homiléticos de modo eficiente para fixar bem na mente e no coração o significado do texto bíblico abordado.

O livro destaca ainda a importância de o pregador conhecer a natureza humana a fim de poder conduzir as pessoas a uma profunda reflexão quanto à decisão por Cristo e pela salvação eterna.

Enfim, a leitura compensa o investimento de tempo e atenção, pois habilita, instrui e inspira os pregadores do evangelho a desenvolver o ministério da Palavra com eficácia, sabedoria e o poder do Espírito Santo.

TRECHOS

“O pregador deve ser sensível à voz do Espírito de Deus, deixando-se guiar na escolha do que falar no púlpito. Deve orar suplicando que o Espírito o conduza. Ao surgir uma ideia, ele deverá examinar a situação, a fim de se decidir com mais eficácia” (p. 108).

“Quando o pregador abre a Palavra de Deus, a lê diante da congregação e a explica, alguma coisa certamente acontecerá. Corações serão tocados, decisões serão tomadas, vidas serão transformadas” (p.169).

ALCEU NUNES é capelão e editor na CPB

(Resenha publicada na edição de outubro de 2018)

Veja também

“O juízo começa pela casa de Deus”

Dissertação faz análise exegética de passagem bíblica utilizada pelos adventistas para defender a crença no juízo investigativo