Atendimento ampliado

Por meio de parcerias, Igreja Adventista fortalece assistência a refugiados na região Norte do país
Com o apoio do Sistema Nacional de Emprego, o centro de atendimento a refugiados e migrantes mantido pela ADRA Brasil tem buscado facilitar o acesso de famílias venezuelanas ao mercado de trabalho formal no país. Foto: ADRA Brasil Regional Amazonas

A situação política e econômica da Venezuela ainda é crítica. Dezenas de venezuelanos continuam entrando no Brasil a cada dia na tentativa de conseguir um meio de sobrevivência. Em Manaus, a ADRA Brasil Regional Amazonas inaugurou em dezembro do ano passado o CARE (Centro de Apoio e Referência a Refugiados e Migrantes), que já beneficiou quase 900 imigrantes com o auxílio de mais de 50 voluntários.

Entre os beneficiados está o advogado Luís José Diaz Pinel. Ele estava no CARE na terça-feira, 29 de janeiro, dia em que o Sistema Nacional de Emprego (SINE) ofereceu atendimento no local. O SINE está funcionando a cada 15 dias no CARE.

Luís chegou em Manaus há um mês com a sobrinha Niurkas Perina Gonzalez Garcia, que era recepcionista de um hotel na Venezuela, e os dois filhos pequenos dela. Os filhos dele já são maiores de idade e ficaram no país. Com um currículo impressionante, ele contou como foi difícil deixar a Venezuela. Luís relata que sofreu perseguição no local em que trabalhava e que enfrentou grandes dificuldades para conseguir chegar ao Brasil. No CARE ele pôde fazer seu currículo em português e foi encaminhado ao Sistema Nacional de Emprego.

Apesar de ter 78 anos e ter sofrido um infarto recentemente, Jorge Mateus Díaz também veio ao CARE para se inscrever no SINE e tentar conseguir trabalho. Ele e a esposa, Edácia, de 73 anos, têm esperança de poder ter uma vida melhor no Brasil.

Além da parceria com o SINE, a equipe do CARE conta com o apoio de assistentes sociais e oferece orientações e encaminhamentos para os serviços da Prefeitura e do Estado. Além disso, os migrantes podem ter acesso à internet e fazer ligações internacionais gratuitamente.

O CARE também oferece acesso à internet e possibilita que os migrantes realizem ligações internacionais gratuitamente para manter contato com familiares que permaneceram no país de origem. Foto: ADRA Brasil Regional Amazonas

Durante as ações realizadas no dia 29 de janeiro, Luisangeles Bellicia foi uma das que chegaram para utilizar o serviço de telefonia internacional. Ela, o esposo e o filho estão no país há cinco meses. A venezuelana aproveitou para falar com a mãe, com quem não tinha contato havia mais de um mês. Nesse dia também foram doadas Bíblias em português e espanhol. Niurkas ganhou uma Bíblia em espanhol e relatou emocionada: “Você não faz ideia de como custa caro uma Bíblia dessas lá na Venezuela!”

Próximo atendimento

Na próxima terça-feira (12), novas ações serão realizadas no CARE em parceria com a Secretaria Municipal do Trabalho, Emprego e Desenvolvimento (SEMTRAD) e o SINE. Haverá inscrição para dois cursos gratuitos (Técnicas de Vendas e Atendimento ao Cliente), palestras de empreendedorismo, feiras artesanais, além das ações já oferecidas no local.

O Centro de Apoio e Referência a Refugiados e Migrantes está localizado na Avenida Maués, nº 120, bairro Cachoeirinha, em Manaus. O horário de atendimento é de segunda a quinta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 17h; na sexta-feira, das 8h às 12h. Para fazer contato com o CARE, envie e-mail para nucleo.manaus@adra.org.br ou ligue para (92) 3342-6531.

CÍGREDY NEVES é jornalista e atua como assessora de comunicação da ADRA Brasil Regional Amazonas

Veja também

Menos é mais

Apesar da pressão da sociedade consumista atual, o que possuímos não deve nos possuir nem nos definir.