Um novo tempo

Pioneira do televangelismo no Brasil, a igreja continua investindo na divulgação de sua mensagem através da telinha. Fique por dentro da mudança histórica a ser realizada pelo canal adventista a partir de hoje
THAYS SILVA
Sede da Rede Novo Tempo de Comunicação, em Jacareí (SP). Foto: marketing NT

Era 18 de setembro de 1950 quando a televisão brasileira teve sua primeira transmissão, inaugurando a TV Tupi em São Paulo. Naquele dia, o vídeo que corria pelos satélites e entrava nos poucos lares paulistas com televisão era um filme do ex-presidente Getúlio Vargas anunciando o seu retorno à política.

Na época ainda não se sabia o que era televisão. Foi um jornalista e empresário, Assis Chateaubriand, quem teve que apostar no negócio, espalhando os televisores por São Paulo para que as pessoas conhecessem a tecnologia. Poucos meses depois, em janeiro de 1951, foi inaugurada a TV Tupi no Rio de Janeiro.

A programação da TV no Brasil começou com música e filmes. Posteriormente, novos conteúdos foram sendo incorporados. Doze anos após a inauguração da televisão nas terras canarinhas, teve início outro sonho: pregar o evangelho através dos satélites e entrar nas casas dos brasileiros através das imagens exibidas na telinha. Foi na já mencionada TV Tupi do Rio de Janeiro que o sonho se concretizou. Era 25 de novembro de 1962 quando entrava no ar o primeiro programa evangélico da televisão brasileira, o Fé para Hoje.

LEIA TAMBÉM

Voz que silencia

Longa semeadura

A mensagem era levada através da voz de Alcides Campolongo, primeiro apresentador do programa. Assim como ocorria com outras atrações, o Fé para Hoje tinha dramatizações para exemplificar e contextualizar a mensagem que era transmitida. Grandes nomes do mundo artístico, como Tony Ramos, passaram por lá.

Aquele sonho mudou de canal e de endereço, mas não morreu. O Fé para Hoje passou pela TV Gazeta, TV Bandeirantes e enfrentou diversos desafios pelo caminho. Chegou, inclusive, a ter apenas um minuto de espaço para ser exibido, mas permaneceu sempre presente.

O programa foi parar na TV Novo Tempo, que teve seu início na década de 1990.

SALTO DE FÉ

O primeiro passo veio da mente e do coração do pastor Erlo Braun, diretor do Sistema Adventista de Comunicação, o Sisac. Ele soube de algumas transmissões feitas por empresas para treinamentos e foi em busca de informações na Empresa Brasileira de Telecomunicações, a Embratel. A empresa tinha 60 auditórios espalhados pelo Brasil e transmitia para todos eles. Braun pensou, então, em transmitir nesses locais a assembleia da Associação Geral, uma reunião mundial da Igreja Adventista que ocorre a cada cinco anos. Era 1995 e essa reunião seria na Holanda. Mas, além dos auditórios, ele mobilizou as igrejas para que comprassem antenas. Assim, a transmissão poderia ser acompanhada também de dentro das igrejas. E foi o que aconteceu: os adventistas assistiram à programação, realizada na Holanda, em 60 auditórios e 80 igrejas aqui no Brasil.

Apesar do sucesso da transmissão, a Igreja Adventista ainda não tinha um canal próprio nem um satélite que estivesse disponível em qualquer horário. Enquanto o Fé para Hoje era veiculado na TV Bandeirantes, Erlo Braun continuava procurando soluções e, no ano seguinte, foi comprado o sinal do Canal Intelsat.

O momento era de alegria, pois então a igreja poderia ter seus próprios programas sem restrições de horários. A primeira transmissão aconteceu no dia 1º de novembro de 1996, com o pastor Robert Folkenberg, então presidente mundial da denominação. Poucos dias depois, no dia 7 de novembro, foi inaugurada a TV Adsat, em Nova Friburgo (RJ), que era o princípio do que é hoje a TV Novo Tempo.

“Esse momento foi inesquecível. Em 1962 teve início a Voz da Profecia e, em 1996, veio a segunda etapa de um crescimento e de um sonho”, conta o pastor Braun.

Na fase inicial, a emissora enfrentou muitos desafios. A Adsat precisou buscar conteúdos em outros idiomas para preencher a grade de programação. Houve ainda o risco de sair do ar por falta de verba para manter o satélite e também para o pagamento de funcionários, que eram apenas oito. Mas todos esses desafios foram vencidos. A Associação Geral, sede administrativa da Igreja Adventista em nível mundial, auxiliou financeiramente, além do apoio de diversos doadores no Brasil. Eram os primeiros Anjos da Esperança.

FASE DE EXPANSÃO 

A Voz da Profecia, a Rede de Rádio e a TV Adsat foram unidas em 2003, formando a Rede Novo Tempo de Comunicação. Nesse mesmo ano nasceu a TV Nuevo Tiempo, com programação em espanhol para atender outros países da América do Sul. Em 1996, a liderança da igreja comemorava a compra do sinal e buscava conteúdos de outros países para ter o que transmitir diariamente. Treze anos depois criou-se uma rede que iria na direção oposta: levar o conteúdo para os outros países.

O crescimento da rede era notável e resultado de muito esforço. Mas as bênçãos não paravam por aí. Esse crescimento foi alavancado em 2005, quando a TV Novo Tempo passou a ser transmitida pela Sky, uma TV por assinatura de grande abrangência no Brasil.

Dali em diante a Novo Tempo entrou também em outras TVs por assinatura. Era chegado o momento de expandir também a estrutura. Foi, então, tomada a decisão: a Rede Novo Tempo sairia de Nova Friburgo e se mudaria para o interior de São Paulo, em Jacareí, uma pequena cidade com pouco mais de 180 mil habitantes.

O galpão de uma antiga fábrica de beneficiamento de arroz era onde a Novo Tempo se instalaria. Em Nova Friburgo os equipamentos foram colocados em containers e, em seguida, transportados para Jacareí. Os contêineres com a “mudança” da Novo Tempo traziam computadores, câmeras, equipamentos de iluminação, entre outros. Mas, além disso tudo, também vinha algo ainda mais valioso e que estava sendo cuidado desde 1995: os sonhos da Igreja Adventista de levar o evangelho ainda mais longe através da mídia televisiva.

No dia 23 de junho de 2006 foi inaugurado o novo prédio que seria a sede do Canal da Esperança. Foi também em 2006 que a rede começou sua expansão em canal aberto, se espalhando ainda mais por todo o Brasil.

Na década de 1990, a TV Novo Tempo em Jacareí já tinha uma extensa lista de programas que iam ao ar diariamente. Os temas eram os mais diversos, a programação cresceu e passou a abranger um público maior.

Mais um salto de treze anos na história e chegamos a 2019. A Novo Tempo é uma rede com programação 24h no ar, que alcança 22 capitais, além de aproximadamente 250 cidades apenas em canal aberto. Está presente nas operadoras de TV por assinatura Sky, Net, Oi e Claro, tem transmissão constante e gratuita pela internet, além de continuar tendo alcance através das antenas parabólicas.

“A gente olha para aquele início tão difícil e vê como Deus tem operado de maneira tão maravilhosa! A mão do Senhor está aqui conduzindo este Canal da Esperança!”, afirma o pastor Erlo Braun.

E se em 1996 eram oito funcionários, em 2019 já são quase 500 servidores produzindo conteúdo em português e espanhol, com programas gravados e ao vivo para os mais diferentes públicos: homens, mulheres, jovens, juvenis, casais, etc. Da música ao jornalismo; do desenho animado ao estudo bíblico. E ainda assim o sonho de continuar crescendo não parou por aí.

A MESMA MENSAGEM COM CARA NOVA

Nova grade de programação da emissora adventista entrou no ar nesta segunda-feira. Imagem: Divulgação

A partir desta segunda-feira, 1º de julho, a Novo Tempo passa por mais um processo de crescimento, amadurecimento e expansão. Nesta data entra no ar a nova grade de programação do canal, elaborada para atender melhor e fidelizar ainda mais o público da emissora. É uma das maiores mudanças dos últimos tempos, que traz conteúdos inovadores e mantém aqueles que são queridos pelo público.

A elaboração de uma nova grade de programação veio após muitos meses de estudo e pesquisa, tomando como base a opinião dos telespectadores e o propósito principal da TV, de ensinar a Bíblia. Segundo o diretor de conteúdo da Rede Novo Tempo, Wagner Cantori, essas mudanças estão sendo aplicadas “para trazer uma programação que se adapte melhor à necessidade do telespectador e a como o mercado televisivo funciona”.

Isso porque os conteúdos foram reorganizados em faixas horárias mais próximas da realidade do brasileiro. Na prática, isso significa que um programa voltado ao público feminino, por exemplo, será exibido no momento em que esse público marca maior presença entre os telespectadores. E o mesmo ocorre para outros públicos.

“A principal mudança é na lógica da programação da TV Novo Tempo. Vamos buscar seguir os hábitos de consumo de televisão do brasileiro, para que as pessoas possam assistir à Novo Tempo. A TV vai se adaptar à rotina do brasileiro”, acrescenta André Leite, diretor artístico da Novo Tempo.

Além disso, a grade será horizontal, ou seja, os horários dos programas serão mais lineares. O pastor Jorge Rampogna, diretor da TV Novo Tempo, explica melhor como isso funciona: “Quando falamos em linearidade, queremos dizer que, a partir de agora, teremos programas de segunda a quinta-feira e de segunda a sexta-feira no mesmo horário, de forma a entregar os conteúdos ao nosso público em melhores horários para as pessoas que estão assistindo”.

Agora ficará mais fácil para o telespectador saber o horário da programação e as faixas que concentram programas de seu interesse. “Pela manhã, teremos uma faixa infantil; a faixa de oração, tanto de manhã quanto à tarde; de segunda a sexta-feira teremos o Vida & Saúde, agora com uma hora de duração. Teremos também a faixa de programas de variedades no horário da tarde”, explica Rampogna.

Essas são apenas algumas das mudanças (para saber mais, acesse novotempo.com/novidades e veja o infográfico da p. 42 da Revista Adventista de julho). O propósito permanece: levar a Palavra de Deus cada vez mais longe.

“Entendemos que é importante ter uma programação que fidelize o telespectador e aumente a audiência. Aumentando a audiência, vamos cumprir a meta de ter mais pessoas estudando a Bíblia”, explica o pastor Antônio Tostes, diretor geral da Rede Novo Tempo de Comunicação.

Além das alterações nos horários, a TV contará com novos apresentadores e também novos programas. Tem a estreia do Bom de Bíblia, um gameshow que vai colocar à prova os conhecimentos bíblicos dos participantes, e também do Entre Família, programa que vai tratar de forma descontraída dos mais diversos temas de interesse das famílias brasileiras. Os telespectadores poderão acompanhar ainda o novo programa infantil Planeta Gil & Cris, além de séries como Amigos & Hermanos e Fora de Série.

E claro: o pioneiro e emblemático Fé para Hoje fará parte da nova grade da TV.

THAYS SILVA é jornalista e atua como editora executiva do telejornal da geradora comercial da TV Novo Tempo em Cachoeira do Sul (RS)

LEIA TAMBÉM

Na porta do templo

Veja também

Olhar analítico

Um cientista criacionista compartilha suas ideias a respeito de Gênesis 1.