Impacto na comunidade

Como um grupo de 80 voluntários tem ajudado a melhorar a qualidade de vida da população em um bairro de Taquara, no Rio Grande do Sul
Juliana Prado
Integrantes do projeto “Ide e Amai”, que começou com a distribuição de livros e hoje atende outras necessidades de uma comunidade carente de Taquara (RS). Foto: Acervo do IACS

A ideia de criar um projeto de missão urbana começou em 2018, quando os membros de uma comunidade adventista do Rio Grande do Sul se reuniram para planejar como se envolveriam no Impacto Esperança, campanha de distribuição de literatura. Eles decidiram que, naquele ano, o foco das ações seria o bairro Empresa, que fica a 3 km do Instituto Adventista Cruzeiro do Sul (IACS), em Taquara, município com cerca de 57 mil habitantes. No entanto, por se tratar de um dos bairros mais carentes da cidade, a ideia de levar apenas livros para essa comunidade incomodou o grupo de voluntários. Por isso, na data da mobilização, eles deram um passo a mais, distribuindo sanduíches e chá para quem recebeu a literatura. Daquele dia em diante, todos os sábados, cerca de 120 pessoas são atendidas com alimentação.

Hoje o projeto “Ide e Amai” envolve 80 voluntários e atende a comunidade de diferentes maneiras. Por exemplo, a igreja adventista do bairro tem aberto as portas para as crianças da comunidade. Ali elas ouvem histórias bíblicas e recebem alimentos nutritivos preparados com carinho pelos colaboradores. Aos domingos, professores do internato gaúcho também oferecem aulas gratuitas de instrumentos musicais para aproximadamente 40 crianças e adolescentes entre 10 e 15 anos.

A iniciativa tem envolvido não apenas professores e funcionários da instituição, mas também alunos. Inêz Antonia Barbieri, que cursa o segundo ano do ensino médio, atua como voluntária desde o início das atividades. “Fui convidada para fazer fotos e não parei mais de ajudar. Amo poder servir e levar um pouco de alegria. Me entreguei a esse projeto e hoje sou muito grata a Deus por essa oportunidade”, declara a estudante que também colabora no preparo dos alimentos que são distribuídos nas ruas do bairro.

Outra iniciativa é o projeto de “adoção” de famílias. Doze das que recebem visita e assistência semanal já estão estudando a Bíblia. Além de alimentar a espiritualidade dessas pessoas, o grupo tem melhorado o bem-estar físico delas através da limpeza de terrenos e melhorias nas condições de saneamento básico, que são bastante precárias na comunidade.

A família da dona Divilina de Souza Silva, de 81 anos, é uma das que foram “adotadas” pelos voluntários. Ela mora em Taquara há 34 anos e diz que nunca viu nada semelhante. “Eu os considero como filhos, eles me trouxeram esperança”, ela afirma. Divilina vem de um contexto de vida sofrido. Ela teve 12 filhos, mas apenas três sobreviveram. Alguns meses antes da primeira visita da equipe, a idosa sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral), que lhe deixou sequelas. Hoje ela tem dificuldade para andar, além de ter entrado em uma depressão profunda. Porém, o projeto trouxe ânimo para ela, como explica Sirlei Silva Rosa, uma das filhas: “Vi minha mãe morrendo aos poucos, mas depois que esses voluntários entraram na nossa casa, minha mãe se animou. Ela renasceu! Eles trouxeram o amor de Jesus e quero conhecer mais desse amor também”.

Vários congressos e feiras de saúde também têm sido realizados em parceria com uma escola pública do bairro, alcançando pais e filhos. As famílias que acompanham esses eventos continuam sendo acompanhadas. Semanalmente, seu Airton Paulo Forell, de 65 anos, carinhosamente chamado pela comunidade do bairro Empresa de “tio do IACS”, vai ao local para falar sobre como ter mais qualidade de vida. O trabalho envolve aconselhamento e ajuda para conseguir emprego. Esse contato mais próximo permite ver quais são as maiores necessidades dos moradores.

Para Atilibre Rodrigues Lara, coordenador do projeto, participar dessa missão urbana é muito mais que ajudar o próximo. “É representar Jesus levando alimento físico e espiritual”, ele conclui.

JULIANA PRADO é jornalista e atua como assessora de comunicação do Instituto Adventista Cruzeiro do Sul (IACS)

Veja também

História emocionante

A primeira igreja adventista em solo sul-americano foi organizada na argentina e neste ano ela completa seu 125º aniversário.

  • Fabio Rodrigues Silva

    Como vale a pena participar deste projeto e para o próximo ano, muitas outras maravilhosas novidades.
    Que Deus nos guie e fortaleça e que outros também o façam em seus municípios.