Igual para todos

Líderes adventistas votam plano de equiparar, até 2030, o percentual de dízimo que é enviado pelas sedes continentais à igreja mundial
Da Redação
Juan Prestol-Puesán, diretor financeiro da Associação Geral, durante a apresentação do plano para equiparar as remessas. Foto: Adventist News Network

Entre os quase cem itens da agenda que incluiu questões de planejamento estratégico, calendário, eventos, relatórios e políticas de trabalho, o Concílio Anual de 2019, realizado na sede mundial da igreja, nos Estados Unidos, nos dias 11 a 16 de outubro, discutiu a proposta de igualar o percentual de dízimo que é repassado pelas Divisões à sede mundial, recurso usado para custear despesas operacionais e projetos missionários globais.

Historicamente, a Divisão Norte-Americana, berço do adventismo, sempre contribuiu com uma porcentagem maior das arrecadações, sendo a principal financiadora das missões mundiais. “Todos os territórios no exterior tem uma dívida de gratigão com a Divisão Norte-Americana”, expressou Juan Prestol-Puesán, diretor financeiro da Associação Geral. Para se ter uma ideia, em 2012, ela repassava 8% do dízimo, enquanto as demais Divisões encaminhavam apenas 2%. Mas, no passado, essa diferença era ainda maior.

Alguns líderes entenderam que precisavam corrigir essa disparidade. Por isso, já em 2011 o Comitê Executivo da Associação Geral votou a redução da contribuição da Divisão Norte-Americana de 8% para 5,85%. O plano foi implementado gradualmente ao longo de um período de oito anos.

Porém, desde o ano passado, os líderes da denominação têm dialogado e buscado meios de implementar uma política que equilibre ainda mais as remessas. Na seção de negócios do dia 14 de outubro, a maioria reconheceu a dívida histórica com a Divisão Norte-Americana e aceitou o novo plano. A meta é que, até 2030, as 13 Divisões contribuam com a mesma porcentagem de dízimo (3%).

Apesar de alguns terem expressado preocupação com o possível impacto dessa medida no orçamento da sede mundial, Robert Lemon, ex-tesoureiro da Associação Geral, afirmou, em tom de confiança: “Temos que observar o que o Senhor pode fazer. Eu era tesoureiro quando passamos de 8% para 6%, em 2008. Era uma época terrível! Mas o Senhor nos abençoou e as outras Divisões prosperaram”.

“Quero agradecer aos irmãos e irmãs do mundo pelo apoio à Divisão Norte-Americana. Muito obrigado. Deus os abençoe”, disse, depois da votação, o pastor Dan Jackson, presidente da Divisão Norte-Americana, aos delegados que representam quase 200 nações. [Equipe RA, da Redação / Com informações da Adventist Review e da Adventist News Network]

Veja também

Batalha contra o Alzheimer

Conheça o casal de pesquisadores da Universidade de Loma Linda que se tornou referência internacional …

  • Tânia Souza

    Amém, que Deus esteja sempre adiante das decisões no meio adventista. Oremos por nossos líderes em todo o mundo.